Detalhes do evento

MAPA DA INTOLERÂNCIA RELIGIOSA

Horário: 23 fevereiro 2011 de 18:00 a 19:00
Local: Salvador
Tipo de evento: lançamento, de, publicação
Última atividade: 24 Fev, 2011

Exportar para Outlook ou iCal (.ics)

Descrição do evento

O Mapa da Intolerância Religiosa - Violação ao Direito de Culto no Brasil será lançado no dia 26 de março, em Salvador, Bahia, durante a reunião da Coordenação Nacional do Coletivo de Entidades Negras - CEN.

Produzido pelo jornalista Marcio Alexandre M. Gualberto (Coordenador Nacional de Política Institucional do CEN, editor do blog Palavra Sinistra e Coordenador da Rede Social da Religiosidade Afro-Brasileira) o Mapa da Intolerância Religiosa - Violação ao Direito de Culto no Brasil trará um histórico da violação do direito de culto no Brasil nos últimos 10 anos.

Marcio Alexandre foi o sistematizador por duas vezes seguidas do Informe da Sociedade Civil sobre Violação aos Direitos Humanos Econômicos, Sociais e Culturais (Dhesc), apresentado em Genebra, na Comissão de Direitos Humanos da ONU; além de ter sido um dos criadores da Plataforma Dhesc Brasil e da Plataforma Brasileira pelo Direito à Informação e à Comunicação (Cris/Brasil).

O Mapa da Intolerância Religiosa - Violação ao Direito de Culto no Brasil é marcado por duas trágicas coincidências. Inicia com o relato da morte de Gildásia dos Santos e Santos, a Mãe Gilda - ialorixá do terreiro Axé Abassá de Ogum. A líder religiosa morreu, em 21 de janeiro de 2000, numa situação de combate contra a intolerância religiosa, praticada por evangélicos em seu templo, localizado no Abaeté, em Itapuã, na Bahia -, e se encerra com a repercussão da morte brutal de Rafael Zamora Diaz - babalawô cubano com quem o autor se cuidava no Culto de Ifá.

O Mapa da Intolerância Religiosa falará não só da intolerância praticada no dia-a-dia mas dedicará atenção especial ao que o autor chama de “intolerância religiosa praticada pelo aparelho do estado”. Segundo Marcio Alexandre “quando um prefeito manda derrubar uma casa-de-santo; uma delegada não encontra culpados num caso de agressão de policiais a uma Yalorixá incorporada e uma escola demite uma professora por falar de Exu numa aula sobre história da África, estamos
diante de flagrantes casos que demonstram a incapacidade - para não dizer má vontade e racismo - do Estado brasileiro em lidar com questões ligadas à religiosidade de matriz africana”.

O Mapa da Intolerância Religiosa não conta com nenhum apoio institucional. Apesar de haver solicitado apoio a vários órgãos governamentais apenas para impressão, o Mapa da Intolerância Religiosa não conseguiu nenhum recurso. Sendo assim, ele estará disponível para download na data prevista do seu lançamento e o autor coloca-se à disposição para, se convidado, apresentar o Mapa em todos os estados do Brasil.

Marcio Alexandre quer fazer do Mapa da Intolerância Religiosa um projeto permanente. “A idéia é transformar o Mapa da Intolerância Religiosa num site que receba denúncias de todo o país, que aponte os estados onde ocorrem mais casos e que encaminhe as denúncias aos órgãos respectivos em cada estado ou município que possam dar solução às intolerâncias sofridas. Nossa intenção é que o Mapa funcione como uma espécie de observatório da intolerância religiosa em nosso país”.

Caixa de Recados

Comentar

RSVP para MAPA DA INTOLERÂNCIA RELIGIOSA para adicionar comentários!

Entrar em Correio Nagô

Comparecer (1)

Translation:

Publicidade

Baixe o App do Correio Nagô na Apple Store.

Correio Nagô - iN4P Inc.

Rádio ONU

Sobre

© 2020   Criado por ERIC ROBERT.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço