26/12/11 FELIZ NATAL NEGRO para CAIXA ECONÔMICA – Agência Siqueira Campos/Aracaju/SE

Ao entrar na agência da Caixa Econômica do bairro Siqueira Campos, próximo da Praça Dom José Thomaz, às 9:30h, observo a chegada de muitos funcionários xa, chamando a minha atenção a preponderância branca e masculina.

Dirijo-me ao primeiro caixa e sou atendido por um homem branco que me dá a primeira informação e meencaminha para um segundo caixa que também é branco para analisar o meu caso, após análise, este me envia a outro setor, onde encontro três funcionarios: um gerente, branco, uma caixa branca e finalmente sou atendido por uma caixa negra(parda)[i] para minha surpresa.

Pergunto-lhe: quantos funcionários negros(as) tem essa agência? Ela levanta o rosto sobre a tela do computador e responde, não sei. E contínua a procurar algum funcionário negro(a)  olhando em toda agência, mas se dá conta que está sozinha, ou seja, é a estranha daquele ninho, pois até os estagiários(as) que entraram na agência no momento em que lá estive, eram de pele clara.

Fiz uma última observação à caixa que me atendia: interessante, a Caixa Econômica coloca os negros(as) em seus cartazes de propaganda, mas  no seu quadro de funcionários, estes(as) são infimamente representados, juntos olhamos para um cartaz e ficamos com a reflexão no pensamento.

Para finalizar, disse-lhe: a Caixa não tem cotas para negros em seus concursos e essa agência fica em bairros que têm maioria expressiva de famílias negras, pois o Siqueira Campos é vizinho dos bairros, Cirurgia, Santos Dumont, América... e deveria ter cotas para os jovens negros(as) que moram na circunvizinhança.

Despedi-me da caixa, mas deixei com “ela” uma reflexão: porque será que ela talvez seja a única, cercada por tantos(as) colegas brancos(as)?

Mas finalizo dizendo que a palavra NATAL, significa nascimento. Portanto, espero que a CAIXA ECONÔMICA, faça nascer em 2012 em seus quadros de funcionários, uma política de igualdade racial inclusiva como fez a Universidade Federal de Sergipe que implantou as COTAS para escola pública, reservando 70% desse percentual, para negros(as).



[i] Segundo o IBGE, os negros estão divididos entre pardos e pretos.

 

 

 

FLORIVAL DE SOUZA FILHO

Coordenador Municipal de Igualdade Racial

Exibições: 114

Responder esta

Respostas a este tópico

Olá boa tarde Florival, gostei muito de sua observação, já algum tempo eu também observo o mesmo comportamento, a saber que na cidade onde resido, só vejo negros como seguranças e trabalhadores(as) no setor de serviços gerais na agência da Caixa. Aqui ainda é bem pior, o racismo é legitimado.

                                               Abraços, Conceição.

Responder à discussão

RSS

Translation:

Publicidade

Baixe o App do Correio Nagô na Apple Store.

Correio Nagô - iN4P Inc.

Rádio ONU

Sobre

© 2019   Criado por ERIC ROBERT.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço