Fico refletindo sobre esse comercial produzido por essa empresa publicitária. Vivemos em um país onde por décadas o Movimento Negro, vem tentando introduzir uma imagem negra/preta e fora de esteriótipos racistas na publicidade brasileira. Ora invisibilizados  ora ridicularizados, sabemos que pelo último censo boa parte da população brasileira se declara não branca, mas geralmente essa população negra e mestiça sempre é sub representada.
Todos sabemos que a maior parte da população do continente africano é negra, embora alguns utilizem o termo preto, essa população vem em diferentes tonalidades, um exemplo são os sudaneses comparados aos somalis, temos população não brancas até na Asia, a diversidade existe dentro do continente africano, a própria África do norte, chamada por muitos de África branca, possui população negra e mestiça, resumindo a maioria do continente africano é negro, se formos juntar todo o continente, da África.
Podem argumentar que existem brancos lá, mas a maioria da população do continente é negra. Sempre que no Brasil pensamos no continente pensaremos em povos pretos.
Sabendo do histórico de invisiblização negra no Brasil, a colorama junto com essa empresa ao produzir o comercial  África poderia ter explorado a imagem de uma modelo negra, pois vi referências da África tradicional na roupa da modelo, fizeram um comercial pra lançar uma linha África, onde não tinha nenhuma negra no comercial, não vi nenhuma mulher com tais atributos e sim um casal branco e em outra cena ela e as amigas também brancas, um comercial que utiliza o continente africano como inspiração e não é capaz de convidar uma negra pra participar, sabendo das dificuldades das modelos negras no mundo da moda brasileira.
Modelos negras sofrem invisibilidade no mercado da moda brasileira e quando fazem um comercial África esquecem delas. Tops negras não possuem o direito de representarem o continente africano?
 



As agências brasileiras e residentes no Brasil devem lutar pra que a diversidade, tão propagada no Brasil, seja fielmente representada, não adianta nada falarmos de democracia racial, se as populações socialmente vistas como não brancas, estão sub representada. Nos Estados Unidos, país da segregação, vemos negros em publicidades, quer um exemplo lá temos diversos apresentadores negros, conte quantos temos na tv aberta brasileira, principalmente a globo a mais famosa delas.
Outro dado interessante foi o remetimento do continente africano a selvageria,. Por acaso só existem florestas e homens tribais? Até o conceito do que é selvagem deve ser questionado, pois vivemos em um mundo onde o padrão de mundo é determinado pelo mundo euro-norte-americano, dentro do continente africano, antes do período colonial, existiram diversas civilizações, o Egito antigo foi uma delas, cujo o verdadeiro nome é Kemet.  Tivemos os povos do reino do kongo, milhões de grupos étnicos com suas ricas culturas, o reino do mali cujo era um reino onde o rei foi considerado o homem mais rico, tivemos a civilização de kush...
E outra critica. Qual é a função do macaco no comercial?

http://www.youtube.com/watch?v=zI5JDEBeE4c

Exibições: 103

Responder esta

Respostas a este tópico

Excelente texto Jonathan.

A nossa África passa por um processo de embranquecimento há séculos.

Primeiro, pelo continente estar perto da europa, o trânsito é fácil; segundo, a europa clássica e branca, embora oriunda da África, sempre viu com reservas a possibilidade do crescimento intelectual e sócio-econômico dos povos africanos, uma ameaça aos seus projetos de domínio. Não aceitar que tais povos, considerados por eles como inferiores, pudessem no futuro, determinar as tendências mundiais como aconteceu com o Egito (Kemet) no passado.

Portanto, empresas brasileiras e outras como a Colorama, se apropriam da cultura e imagens da África e de seus povos, maqueando uma situação de aprovação da cultura e do modo de vida africana, e, no entanto, para ditar os meios de se enriquecerem, negam a visibilidade dos seus representantes. Cabe  a nós, que enxergamos um pouco mais além, mostrar a comunidade negra brasileira, as estratégias de negação habilmente montadas, que lhe deixam de fora seus/suas integrantes dos benefícios socias e econômicos.

Um fato recente. No BBB 13, quantas são as pessoas negras participando do reality show? No BBB 12,  Daniel, foi o único  negro presente. Ele  foi expulso por ser considerado pela direção do programa, que ele tentou estrupar Monique que horas antes provocava-o. Se a ocorrência fosse um carinha malhado, boa pinta, seria expulso? Por que os dois não foram  expulsos já que não foi claro a ocorrência de estupro?

Por essas e outras, deixo reflexões para questionarem  a democracia racial no Brasil.

 

 

Esse comercial foi uma falta de respeito, com as modelos negras totalmente invisibilizadas, em um país que discute 10% de cotas em desfile cujo o número é insuficiente pra 53% da população, lançar um esmalte áfrica sem negras é demais

Responder à discussão

RSS

Translation:

Publicidade

Baixe o App do Correio Nagô na Apple Store.

Correio Nagô - iN4P Inc.

Rádio ONU

Sobre

© 2020   Criado por ERIC ROBERT.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço