Pipoca Pret@ - Cinema e TV

Informação

Pipoca Pret@ - Cinema e TV

Comunidade dedicada à discussões sobre filmes e documentários, em especial as produções direcionadas à nossa cultura afro. Participe!!

Local: Mundo
Membros: 126
Última atividade: 23 Jul, 2018

Distrito 9 - Trailler (uma metáfora sobre o apartheid..recomendo!)

Fórum de discussão

Filme com temática negra.. 4 respostas 

Olá, tod@s os afro-cinéfilos :)Qual filme com a temática negra você recomenda para os membros do Correio Nagô?Eu começaria com "O Grande Debate" do mestre Denzel Washington. Confiram!Denzel…Continuar

Tags: filmes

Iniciado por Paulo Rogério. Última resposta de Otacílio Favero de Souza 15 Jan, 2013.

Qual TV que queremos?

Na sua opinião, como seria uma TV ideal? Como conquistar uma grande audiência sem perder a originalidade e compromisso político? Qual tipo de programação você gostaria de ver em uma TV alternativa?…Continuar

Iniciado por Instituto Mídia Étnica 29 Set, 2011.

Sobre o filme Hotel Ruanda e a negação

A CNN anunciou uma guerra civil em um país africano em 1994 entre "tribos rivais"! Nada demais. Tem sido assim e será sempre assim diriam um dos poucos telespectadores que teve conhecimento do fato.…Continuar

Iniciado por Augusto Sergio São Benardo 30 Maio, 2011.

Preciosa - Uma História de Esperança 1 resposta 

Indico esse  filme  que  retrata dentre tantas reflexões, a vida conturbada de  uma adolescente , mãe ,negra, e outras realidades que  impultam a ela  uma  vida  desafiadora. assistam !

Iniciado por Claudenilson Dias. Última resposta de Claudenilson Dias 7 Maio, 2011.

Caixa de Recados

Comentar

Você precisa ser um membro de Pipoca Pret@ - Cinema e TV para adicionar comentários!

Comentário de Instituto Mídia Étnica em 1 abril 2011 às 17:37

Obra sobre movimento negro promete sessões disputadas

Por: Rafael Balsemão01/04/2011


Filme de abertura do É Tudo Verdade, "The Black Power Mixtape", de Göhan Hugo Olsson, deve ter as sessões mais concorridas desta edição do festival. Uma delas acontece nesta sexta-feira (1º), às 21h, no cine Livaria Cultura (centro de São Paulo). 
O documentário sueco é dividido em nove partes --cada uma se refere a um ano do movimento negro dos EUA, entre 1967 e 1975. 
Entre as personalidades que marcam presença no filme estão Martin Luther King, Stokely Carmichael, Bobby Seale, Eldridge Cleaver e Huey P. Newton. 
A ativista Angela Davis, além de comentar o longa ao lado dos músicos Erykah Badu e Talib Kweli, aparece em uma entrevista emocionante em 1972, da cadeia. 
"O filme acaba quando a geração de Barack Obama está se formando. Um fenômeno ilumina o outro. Às vezes, é preciso um olhar estrangeiro para tornar as coisas visíveis", comenta Amir Labaki, diretor do festival. 


Fonte: Guia Folha

Comentário de Instituto Mídia Étnica em 1 abril 2011 às 15:46

Conheça alguns destaques do festival É Tudo Verdade

http://cbn.globoradio.globo.com/comentaristas/marcos-petrucelli/MAR...
Comentário de Instituto Mídia Étnica em 25 março 2011 às 16:14
Dica: o Cine África tem como objetivo divulgar prioritariamente filmes produzidos na África, que tem a circulação reduzida no Brasil, legendados em português.

http://cine-africa.blogspot.com/
Comentário de Instituto Mídia Étnica em 1 fevereiro 2011 às 8:23

Assistir “Pro Dia Nascer Feliz”, de João Jardim, é entender o presente da geração tida como o “futuro do Brasil”. Tomando a escola como referência para esse universo, o documentário traça um perfil revelador da juventude brasileira.

O filme reúne histórias montadas em ritmo de montanha-russa: algumas cheias de esperança e outras tantas imersas nos graves problemas sociais do país. No meio do sertão nordestino, em que o espaço escolar e os conteúdos das aulas são precários, está um jovem exemplo de persistência e talento. Em uma semana de gravação, a menina só pode ir à escola (em uma cidade vizinha) três vezes, devido ao transporte quase sempre quebrado. Apesar disso, Valéria carrega prodigioso e emocionante talento para a escrita, posto em dúvida por professores quase sempre despreparados e visivelmente desmotivados pelo descaso das autoridades em uma das regiões mais pobres do país.

Ao descer para os dois grandes centros do país - Rio de Janeiro e São Paulo - a realidade não é menos chocante. O cenário carioca mostra jovens desorientados pelo sistema público de ensino e tentados pelo tráfico, muitas vezes, vizinho às escolas. Os professores, igualmente humilhados, têm poucas forças e meios para resistir. A exceção é apresentada através de música e dança afro, que não compensa as falhas pedagógicas, mas faz toda diferença para um meio estudantil desorientado. Nesse ambiente, desenvolvem-se dramas paralelos como as brigas (bullying), as drogas e a gravidez adolescente.

Em São Paulo, os problemas são similares e outras questões vêm à tona. O sonho de chegar a uma universidade, apesar de programas como o ProUni, ainda é distante para os alunos do sistema público paulistano. Ainda sob más gestões do governo, as escolas, os professores e os estudantes sofrem com a escassez de recursos. Surge, no entanto, focos de esperança, como o projeto de um fanzine produzido pelos alunos. A publicação levanta debates, como o homossexualismo, e faz a rotina escolar menos dura.

Ainda na metrópole, aparece o outro extremo. No Colégio Santa Cruz, um dos mais caros da cidade, surgem debates diferentes, mas igualmente relevantes. Para os jovens da classe privilegiada as preocupações mais fortes são a repetência (que existe no sistema particular), escolha de uma profissão e aprovação no vestibular. Os desafios aqui já não são econômicos e sociais, mas são igualmente arrasadores para pessoas tão jovens.

A questão do bullying toma proporções chocantes, como uma garota que sai da escola por medo das colegas e outra, que mata outra menina a facadas por uma briga banal. O crime não espanta e alimenta essa juventude carente de políticas, não de punição, mas de formação.

A diversidade de temas, personagens e olhares faz de “Pro Dia Nascer Feliz” um documento sobre a adolescência e educação no Brasil. A juventude marginalizada, alienada ou consciente pode trazer um futuro promissor por histórias como a da poetisa nordestina ou assustador pela assassina juvenil.

Por Juliana Simon

 


http://educa-tube.blogspot.com/2010/05/pro-dia-nascer-feliz-documen...

Comentário de Paulo Rogério em 21 setembro 2010 às 18:51
Comentário de Paulo Rogério em 21 setembro 2010 às 18:42
Comentário de Paulo Rogério em 27 agosto 2010 às 0:10
MAPUCHES - um povo contra o estado

Jornada Internacional de Cinema da Bahia

9 a 16 de setembro de 2010

Salvador – Bahia – Brasil


http://www.jornadabahia.com/2010/37filmes.html




MAPUCHES, UM POVO CONTRA O ESTADO (60 min./ 2010)

Com legendas em português



Os Mapuches (em mapudungum “gente da terra”) são uma nação da região centro-sul do Chile e sudoeste da Argentina. Desde a conquista, os espanhóis lutaram duramente para subjugá-los, mas não conseguiram. Atualmente, o povo mapuche continua reclamando seus territórios que foram submetidos ao domínio do Chile e da Argentina em finais do século XIX. A principal reivindicação mapuche é a recuperação e auto-gestão de seus territórios ancestrais frente a invasão das transnacionais protegidas pelo Estado, ou seja, a autodeterminação de seus povo, direito amparado pela jurisprudência internacional (Convênio 169 da OIT). Este documentário aborda o conflito do Estado com o povo Mapuche no lado chileno do Walmapu (território mapuche). Vozes de diversas organizações e setores da sociedade chilena denunciam a continuidade das perseguições políticas e crimes do Estado contra o povo mapuche.



O documentário foi apresentado em julho deste ano na Argentina em sessões de pré-estréia em Buenos Aires e La Plata e levado ao Chile por militantes da causa mapuche.



CATÁLOGO DE FILMES E LIVROS DE CARLOS PRONZATO: http://www.lamestizaaudiovisual.blogspot.com/
Comentário de Clementino Junior em 25 agosto 2010 às 10:15
Caros colegas!
Sou Clementino Junior, cineasta, professor audiovisual e cineclubista aqui no Rio de Janeiro, e venho acompanhando e recebendo os informes do Correio Nagô há algum tempo, e foi onde descobri o Pipoca Pret@.
Convido-os a frequentar quando quiserem o blog do meu Cineclube Atlântico Negro, que existe há 2 anos (completa aniversário daqui há 15 dias) e onde exibo filmes da diáspora africana com debates.
http://atlanticonegro.blogspot.com
Abs
Clementino Junior
Comentário de Zé Carlos Bastos em 25 julho 2010 às 10:26
Este filme é maravilhoso,mesmo.Há um outro fime muito interessante:FRENTE A FRENTE COM O INIMIGO,após assistir esse filme,assista ,mais uma vez,Invictus.Parece uma sequência.
Comentário de Valdnea Machado em 22 junho 2010 às 16:25
Documentário Winne Mandela
Quem deseja conhecer mais sobre a bela história de Mandela e de Winnie. O mote da história é a relação de amor e cumplicidade entre os dois e o pano de fundo, claro, o período em que Mandele teve de viver na clandestinidade, por conta de sua militância anti-racismo. Na ocasião, com Mandela ausente, Winnie resistiu à pressão e às repetidas batidas da polícia em sua porta. A produção narra ainda os cinco dias de interrogatório ao qual ela foi submetida, nas mãos do Major Swanepoel.

Winnie Mandela
Direção: Michael Samuels
 

Membros (126)

 
 
 

Translation:

Publicidade

Baixe o App do Correio Nagô na Apple Store.

Correio Nagô - iN4P Inc.

Rádio ONU

Sobre

© 2022   Criado por ERIC ROBERT.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço