O Correio Nagô

Uma das formas de resistência encontradas pelos primeiros negros escravizados trazidos à força para o Brasil foi a transmissão de conhecimento e informação através da história oral. Assim nasceria o "correio nagô", adaptado à realidade enfrentada por cada um dos negros saudosos de sua terra, mas conscientes dos valores que naturalmente exigiam preservação. Dessa maneira, a oralidade ancestral africana foi um dos elementos inspiradores para a criação do nosso portal.

Idealizado a partir da mobilização de jovens comunicadores negros do Instituto Mídia Étnica, comprometidos em combater a discriminação e exclusão socio-racial que ainda persiste em nosso país, o Correio Nagô propõe uma intensa participação colaborativa dos seus leitores, além de estabelecer uma rede de informação oriunda de diversas partes da Bahia, do Brasil e do mundo.

Outra missão da nossa rede social é estabelecer um canal de notícias tratando da cultura negra, possibilitando a difusão do que vem sendo produzido por diversas comunidades e grupos militantes do movimento negro. É veiculando imagens, vídeos, notícias e eventos culturais abordando a temática afro, que o Correio Nagô pretende combater uma das piores formas de marginalização do nosso tempo: a falta de acesso à informação. Informar e divertir, socializar e interagir, esses também são outros verbos que propomos aos nossos leitores, parceiros e colaboradores.

 

ATENÇÃO:

As opiniões dos membros da rede Correio Nagô nos fóruns, blogs, comentários, vídeos, fotos ou demais postagens, não são as mesmas opiniões da administração da rede, nem do Instituto Mídia Étnica. Caso você veja algum conteúdo ofensivo, de calúnia, difamação, racista, machista, sexisita, de baixo calão, de incitação à violência e que viole os direitos autorais, por favor, comunique-nos pelo e-mail: redecorreionago@gmail.com

Leia aqui os termos de uso do site Correio Nagô Termos e Condições de Uso.pdf


Mais informações:
Orkut | Twitter



O Correio Nagô é mais um projeto do Instituto Mídia Étnica - www.correionago.com.br



E-mail: redecorreionago@gmail.com 

Telefone: 55 71 3011 0980

Assista aqui um vídeo sobre o Mídia Étnica http://www.youtube.com/user/MidiaEtnicaVideos/playlistshttp://www.youtube.com/watch?v=gBkMlIzAfIo

Entre no grupo "Mídia Étnica" aqui no Correio Nagô http://correionago.ning.com/group/institutomdiaetnica

  

Comentar

Você precisa ser um membro de Correio Nagô para adicionar comentários!

Entrar em Correio Nagô

Comentário de ACACIO AUGUSTO TOBIAS VIEIRA em 1 fevereiro 2012 às 21:40
Organizado pelo Cone Sertãozinho e pelo Conselho Estadual de Desenvolvimento e Participação da Comunidade Negra do Estado de São Paulo, o ENCONTRO REGIONAL DE CONSELHOS E LIDERANÇAS DA COMUNIDADE NEGRA contará com a presença das maiores autoridades do movimento negro do estado de São Paulo, e tambem com a presença do Professor Doutor Edson Cardoso (Assessor Especial da Ministra Luiza Barros ).O evento inédito no interior com o tema "O PAPEL DA MÍDIA NO COMBATE AO RACISMO" será uma oportunidade muito especial para os militantes do movimento negro regional, imprensa e da sociedade sertanezina participarem da corrente nacional no combate ao racismo.
VAGAS LIMITADAS !!!!!!!!!!!!!
FAÇA SUA INSCRIÇÃO GRATUITAMENTE 
cmcn@sertaozinho.sp.gov.br
 
Comentário de ACACIO AUGUSTO TOBIAS VIEIRA em 1 fevereiro 2012 às 21:36

Comentário de MARCELO RODRIGUES TERRA em 1 fevereiro 2012 às 13:16

Gostaria de informações sobre associação quilombola, estou fundando uma em meu município e tenho algumas duvidas a serem esclarecidas junto a comunidade negra.

Comentário de Wavá de Carvalho em 19 janeiro 2012 às 13:07
Comentário de dilermando castro lemos costa em 10 janeiro 2012 às 18:06

A dra.Luislinda Valois é a primeira juiza negra do Brasil, e a primeira desembargadora.

Comentário de Eu em 5 janeiro 2012 às 13:52

That's Right!!! Adelson Silva Brito. Perfeito.

Comentário de Adelson Silva de Brito em 4 janeiro 2012 às 16:26

Tenho andado meio sumido da lista atualizada de colaboradores ativos do Correio Nagô. Afinal estou vivendo uma fase laboriosa do meu projeto de vida o qual contempla a educaçao continuada. Sou pesquisador na área da radiação ambiental ligado a Universidade Federal da Bahia. Mas, notando o comentário abaixo assinado por "Eu", não posso deixar passar a oportunidade de expressar um pequeno depoimento. Vejam: A minha insatisfação com o racismo, a desigualdade, e a estrutura excludente do sistema brasileiro, passaram a mover a minha vida desde os meus 11 anos (hoje tenho 57). Filho de um pintor de automóveis e de uma auxiliar de enfermagem (que depois estudou e se formou professora de história), tive o meu primeiro contato com a realidade dos nossos irmãos afro-americanos,naquela tenra idade. Esse contato foi tão forte que decidí aprender Inglês para melhor conhecê-la (a referida realidade). Sem dinheiro para realizar esse projeto, fui a todas as instituições que tivessem qualquer relação com essa língua e, como resultado dessa odisséia, aos 18 anos eu fiz um teste para ensinar inglês me um escola de Inglês de nome Michigan English Course, alí no Canela (Salvador).Fui aprovado e comecei a ensinar Inglês. Para encurtar o depoimento, descobrí que os nossos irmãos afro-americanos consolidaram isntituições de poder que nada devem as instituições criadas pela "América branca". Eles adotaram um lema do qual não apartam: A educação é a chave para a libertação.Frederick Douglass (um ex-escravo que foi Ministro do Govêrno de Abraham Lincoln), Booker T. Washington, Wiliam Edward Burghardt Du Bois, George Washington Carver,Percy Lavon Julian, Shirley Chisholm, Martin Luther King, Jr,....a lista é interminável.

Temos entre nós grandes exemplos.Mas não podemos considerar como avanços na nossa condição, quando deixamos, por exemplo, de eleger um homem com a história de luta e superação  com a história do Professor Dr. Edvaldo Brito para o Senado,ou deixamos que o tempo e a própria luta do interessado leve, por exemplo,  a Dra. Luizlinda Valois dos Santos a ser a primeira desembargadora assumidamente negra da Bahia.

Irmãos e Irmãs: " Emancipate yourself from mental slavery, none but ourselves can free our minds..." - Bob Marley

Alafia

Comentário de Watusi Santiago em 4 janeiro 2012 às 15:33

Olha como são as coisas,  de bobeira no face vi um poste de Sueli Carneiro de um texto de Hamilton Borges dos Santos (Walê), no portal Geledés, no fim do texto, muito bom por sinal, estava,  fonte: Correio Nagô, e aqui estou! Agora com certeza serei figurinha repetida por aqui!

Comentário de Rebeca Tárique em 20 dezembro 2011 às 9:16

Comentário de PATRICIA PINHEIRO em 15 dezembro 2011 às 14:42

DRA LUISLINDA!!!!

PARABÉNS PELA SUA GRANDE VITÓRIA E RECONHECIMENTO !

VALEU!!

O POVO NEGRO ESTÁ EM FESTA E TEMOS MAIS UM  MARCO HISTÓRICO A COMEMORAR NA BAHIA!

GRAÇAS A DEUS E AOS SANTOS,  FOI FEITA  JUSTIÇA A SUA PESSOA !

KAÔ KABIÊCILÊ!!

Comentário de cintia lua cantora em 14 dezembro 2011 às 18:34

tudo de negro é mais gostoso kkkk

Comentário de Zayda Moraes em 12 dezembro 2011 às 11:44

Cheguei e já me sinto em casa pode me adicionar, pesquiso, estudo e vivo o Tambor de Crioula do maranhão!!!

Comentário de Aline Andrade da Cruz em 7 dezembro 2011 às 14:33

Olá, Quero parabenizar a toda a equipe do Correio Nago.

Quero fortalecer as palavras do comentário do Sr Luis Bandeira onde fala: " -Prezados irmãos, amigos e artístas dessa cidade não tenho nada contra a criatividade,e longe de mim ser  moralista porem, ate quando vamos ficar ouvindo essa violência contra a mulher e a familia em algumas  mùsicas baiana? A vitima somos nós Principalmente a Mulher Negra na músicalidade da  Bahia. A violência nos bairros,nos lares, os carros de som, o comportamento, a simbologia,a moda as relações afetivas, a aceitação....  A vitima somos nós. Precisamos ouvir  os mov. organizados,os artístas,as mulheres, as referencias do carnaval da Bahia. Essas músicas vão de encontro a lei Maria Da Penha ou não?

Sou Mulher, Negra e Baiana e mi sinto muito ofendida com as letras dos Pagodes Baiano. analizamos, veremos que a mulher negra vem sendo desmoralizada  e explorada e na maioria das vezes por cantores afros descendentes. Também podemos perceber que eles não tem o minimo de respeito por nós, pois até no palco como dançarina 90% delas são Brancas e as negra,s como no Prarangolé passam despercebidas pela mídia.   

Comentário de Luis Bandeira em 28 novembro 2011 às 9:25

Quero parabeniza-los os nossos irmãos organizadores, polo  Já conssagrado DIA DO SAMBA. Tivemos 11 trios eletricos tocando e cantando Samba de qualidade.De cima do Trio do ALVORADA, o mesmo  que abriu a caminhada dava para  ver e se emocionar com a felicidade das pessoas, as ruas do centro de Salvador completamente lotadas.11 trios,todos  com cantores,músicos e convidados negros, cantando músicas de qualidades.(RESPEITE QUEM PODE CHEGAR ONDE A GENTE CHEGOU e LIBERDADE LIBERDADE)Foram as músicas mais cantadas.Tudo na santa paz, isso prova que arte negra vive e convive com a paz.Amanheceu o dia eu fui ver os jornais. Não tem uma só materia  falando de violencia no Samba.Devo salientar que tambem não tem nada nas tvs...CLARO rsrsrs 

Comentário de Eduardo Paludo.'. em 26 novembro 2011 às 23:54

Olá, tudo bem! Asè.

Sou empresário de comunicação e, tecnologia em Brasília-DF

Morei por um ano em SSA-BA.

 

Própriamente no Pernambués e, Resgate!

 

No entanto, na época em Jan/2001 não estava preparado para

compreender o Kêtu. No entanto, gostaria de obter informações

divérsas sobre os trabalhos de OPO. Por gentileza, caso póssa

ou, enseje retornar! Meus contatos são:

 

paludo@winside.com.br

61 8518 1398 - 8211 7593

 

Meu msn: capitalpaludo@hotmail.com

Ficaria muito agradecido pela humildade de santo!

 

Desde Já,

Asè, esèu epà babà!

WS Comunicação & Tecnologia

Comentário de jeice santos em 21 outubro 2011 às 14:16
Adorei saber que existe um meio em que possamos nos comunicar.
Comentário de magno guimaraes em 20 outubro 2011 às 11:36
ESSA É A MELHOR OPORTUNIDADE PARA PODERMOS DESCUTIR A IMPORTACIA DA MULHER NEGRA NO PODER,QUALIFICAÇÃO DOS JOVENS PARA COPA 2014 E PODERMOS JUNTOS FAZER UMA SÉRIA REFLEXÃO SOBRES OS AVANÇOS OCORRIDOS NO ANO DOS AFRODESCENDENTES PARA OS AFRODESCENDENTES.
AO FINAL DE TODA ESSAS DESCUÇÕES TARA A CONFLATERNIZAÇÃO MOVIDA A UMA EXELENTE FEIJOADA E MUSICA E MUITO MAIS!!!!!!!!!
Comentário de ana paula sousa de santana amori em 19 outubro 2011 às 1:21
Os assuntos abordados no correio negô é de extrema importância , pois para a nossa população pois quebra paradigmas existentes em nossa sociedade.
Comentário de João Paulo Muniz em 18 setembro 2011 às 16:13
Os conteúdos difundidos no Correio Nagô é de grande excelência. Estou adorando participar desse grupo de questões que envolve de forma clara as minhas origens. Sou estudante de graduação na Universidade Federal de Alagoas e lá participo de discussões sobre as questões étnico-raciais e poder manter essa discussão em minha casa através do Correio Nagô é muito melhor. Parabéns Correio Nagô!
Comentário de Luis Bandeira em 9 agosto 2011 às 13:41
Prezados irmãos, amigos e artístas dessa cidade não tenho nada contra a criatividade,e longe de mim ser  moralista porem, ate quando vamos ficar ouvindo essa violência contra a mulher e a familia em algumas  mùsicas baiana? A vitima somos nós Principalmente a Mulher Negra na músicalidade da  Bahia. A violência nos bairros,nos lares, os carros de som, o comportamento, a simbologia,a moda as relações afetivas, a aceitação....  A vitima somos nós. Precisamos ouvir  os mov. organizados,os artístas,as mulheres, as referencias do carnaval da Bahia. Essas músicas vão de encontro a lei Maria Da Penha ou não?

Translation:

Publicidade

Baixe o App do Correio Nagô na Apple Store.

Correio Nagô - iN4P Inc.

Rádio ONU

Sobre

© 2021   Criado por ERIC ROBERT.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço