Maior jornal do Brasil processa blog independente e inaugura um novo tipo de censura

Ação inédita na Justiça está sendo boicotada pela mídia brasileira, que é dominada por poucas famílias, e abre um precedente terrível para todos os blogueiros do país


A exemplo do que aconteceu na eleição do Obama e em outros pleitos na Europa, na recente disputa presidencial brasileira, que terminou com a eleição da candidata de Lula (Dilma Roussef), a internet teve peso inédito na campanha eleitoral. A atuação de centenas de blogs foi especialmente importante porque, em sua maioria, eles apoiaram a candidata de esquerda (Dilma) e, por outro lado, praticamente toda a mídia convencional (rádio, TVs, jornais e revistas) defendeu fortemente o candidato de oposição, José Serra, que formou uma poderosa coalização política-midiática-religiosa conservadora — que acabou derrotada. A importância da Internet ficou óbvia no último dia 24 de novembro, quando Lula concedeu a primeira entrevista de um presidente brasileiro exclusiva para blogueiros. Foi um claro reconhecimento à sua importância e ao contraponto que eles fizeram à mídia tradicional.

Em meio a esse cenário, surgiu em setembro um blog chamado Falha de S.Paulo, uma paródia ao maior jornal brasileiro, a Folha de S.Paulo. Em português, “Folha” é uma das formas de referir-se a um jornal. E “Falha” significa falha. Era um blog recheado de fotomontagens, brincadeiras e críticas ácidas ao noticiário da Folha. Eram críticas sempre bem-humoradas, porém duras. Para se ter uma ideia, uma das montagens de maior sucesso (e mais irônica) punha o rosto do dono do jornal, Otavio Frias Filho, no corpo de Darth Vader. Pois bem: após um mês no ar o jornal entrou na Justiça para censurar o blog. Pior: conseguiu. Ainda pior: além de conseguir cassar o endereço, a Folha abriu um processo de 88 páginas contra os criadores do site, pedindo indenização em dinheiro por danos morais.

O jornal alega “uso indevido de marca”, por causa da semelhança entre os nomes Folha e Falha e porque o logotipo do site era inspirado no do jornal. A paródia foi criada por dois irmãos (Lino e Mário Ito Bocchini) que não têm ligação com nenhum partido político ou qualquer outra entidade. São duas pessoas “avulsas”, o primeiro jornalista e o segundo, designer. E agora os irmãos estão tendo uma dificuldade brutal (e gastando bastante dinheiro) para se defender na Justiça de uma ação volumosa do maior jornal do país. E a previsão dos advogados e professores de direito ouvidos pela dupla é a de que a Folha deve ganhar a ação, mais por ser uma companhia grande e poderosa e menos pelo mérito da questão em si.


Aqui entra o motivo pelo qual os irmãos Bocchini resolveram levar a questão para além das fronteiras do país: no Brasil, menos de 10 famílias dominam os grandes meios de comunicação. E uma dessas famílias é justamente a Frias, que ficou incomodada com a Falha de S.Paulo e suas brincadeiras como a do Darth Vader. Por corporativismo, nunca um órgão de uma família noticia algo relacionado à outra. É uma espécie de tradição brasileira. A censura de um blog, ainda mais seguida de um pedido de indenização, é uma ação judicial inédita no Brasil. Por conta disso, os irmãos Bocchini estão sendo chamados a diversos eventos de comunicação, convidados a dar palestras etc. Estão recebendo muita solidariedade de blogueiros e ativistas por liberdade de expressão de todo país, e figuras públicas como o ex-ministro Gilberto Gil gravaram depoimentos condenando a censura e o processo da Folha. Mesmo assim jornais rádios, TVs e revistas seguem ignorando completamente o assunto.

A preocupação geral é que, se o jornal ganhar essa ação inédita (como tudo indica que vá acontecer), um recado claro estará dado às demais grandes corporações brasileiras, sejam de comunicação ou não: se alguém incomodar você na Internet, invente uma desculpa como essa do “uso indevido de marca”. A Justiça irá tirar o site do ar e ainda lhe conseguir uma indenização em dinheiro. Ou seja, está nascendo um novo tipo de censura em nosso país, justamente pelas mãos de quem vive da liberdade de expressão. E não estamos conseguindo furar o bloqueio da mídia convencional, dominada pelas tais poucas famílias que já dissemos. Por isso só nos resta agora apelar para o exterior.



O novo site dos irmãos Bocchini, o www.desculpeanossafalha.com.br tem todos os detalhes da censura. Os posts são em português, mas lá você confere esse texto em inglês, francês ou espanhol. E pode escrever em qualquer uma dessas línguas para desculpeanossafalha@gmail.com

Texto: divulgação

http://desculpeanossafalha.com.br/divulgue/

Exibições: 42

Comentar

Você precisa ser um membro de Correio Nagô para adicionar comentários!

Entrar em Correio Nagô

Comentário de adinelson de souza filho em 16 dezembro 2010 às 16:07
Interesante foi toda amobilização das grandes empresas de comunicação do país nos últimos 02 anos para dizer que Lula queria reeditar a censura, sendo que este projeto nunca existiu. E agora assistimos a Grande Falha, a contradiçao da Folha movendo ação para censurar a liberdade de expressão de uma dupla bem humorada e crítica. falar mal do presidente vale, mobilizar a população que passa longe dos negócios economicos e politicos do país vale, sofrer uma critica das posturas que tem em relação ao seu desempenho enquanto criador dee realidade não pode. Oque me dizem então os jornalistas do movimento contra a censura agora.
Comentário de Danilo Moura em 11 dezembro 2010 às 13:11

infelizmente, apesar de sua historia, se suas praticas na SEPPIR forem iguais aas da SEPROMI estamos em maus lencois....

 

infelizmente... preferia ter outra opinião... em nome da historia que ela tem....

Comentário de ACEERCOM de Magé em 10 dezembro 2010 às 20:59

Bem...
Só gostaria mesmo de registrar aqui meu incomodo quando percebo uma certa condencendência com o "estabelichment". Quando nos alardiamos em tagarelices se dizendo/assumindo contra, na verdade nem sabendo contra o quê. Ou quando começamos a nomear romanticamente de novo aquilo que nunca deixou de existir e passamos a sutilmente censurar (ai sim a palavra!), aquilo que sempre foi norma e que vem a ser também uma outra opinião contrária. "Inauguração de um novo tipo de censura"(???) - novo? Brincadeira...
Essa censura "in"direta, como prática de se impedir judicialmente a expressão daquilo que se pode considerar uma opinião contrária como ameaça aos privilégios dos poderes constituídos e da classe "pre"dominante, sempre foi o instrumento deles que detêm esse poder em nossa sociedade. Até porque são os seus funcionários (os políticos) que criam essas regras para serem a favor deles. Tanto que, quando um fato é uma crítica diretamente voltada ao seu "modus operandi", eles usam alardeadamente em seus veículos que estão sendo vítimas de censura e tentam desesperadamente jogar a opinião pública contra os seus "inimigos" - as rádios livres e comunitárias são um bom exemplo disso, pois elas possibilitam uma verdadeira democratização, não apenas dos meios de comunicação, mas principalmente da informação, do fato mais verídico. Por isso CUIDADO elas podem derrubar aviões (rsrsrs...). Ah! É bom lembrar que eles também são os donos (ou sócios) das gráficas que inclusive são responsáveis pela produção dos livros didáticos que serão as fontes de informação para o aprendizado (condicionamento) para a formação das novas gerações.
Na verdade não está se inaugurando nada de novo, o que está de fato ocorrendo é que naturalmente (com apoio indireto da tecnologia) os mecanismos sutis tradicionais de controle da massa, através do condicionamento, da dominação através do medo/terror e da censura velada para se manter o estabelecido, não estão mais dando certo depois do advento da "internet". O agora simples mecanismo de "formar opiniões" se induzindo a opinião pública a apenas escolhas de argumentos, a apenas optar por aqueles que melhor destaque alcançar na mídia comercial monopolizadora (jornal, rádio ou TV), foi ficando ultrapassado na medida que tenho outras fontes e formas de me informar. Posso hoje ir direto a fonte onde o fato ocorreu.

Com isso, essa turma (famílias) que sempre dominou a comunicação (e as telecomunicaçãos) em nosso país está muito, mas muito mesmo (talvez já desesperada, mas mantendo a linha de equilibrados), preocupada com a possibilidade de democratização das contestações de fato das massas - das opiniões verdadeiramente das massas (do indivíduo cidadão). O monopólio da informação manipuladora e sua distribuição, que sempre foi o instrumento de barganha dessa gente, estão totalmente ameaçados. Esta é a verdadeira questão e por isso o esperneamento desesperado dessa galera.

E se preparem porque vem muito mais chumbo grosso por aí... O controle da internet com a desculpa de segurança para sua movimentação bancária, ou contra a pedofilia, pornografia, vírus que pode ameaçar a segurança do planeta e outras abobrinhas (mas que são reais, pois eles gastam fortunas para criá-las), é apenas o começo, mas não deixemos nos acovardar ou intimidar com essas ameaças, pois aqui (na Net), ainda é o único lugar que poderemos de fato começar a estimular uma possibilidade de transformação radical que venha beneficiar realmente um coletivo mais planetário.

Continuemos de olhos bem abertos sobre eles e suas intenções mascaradas...

É isso, desculpem-me o longo sopão de letrinhas...

Como uso "internet alheia", tenho que aproveitar a oportunidade.

Um abração a todos e parabéns aos idealizadores deste sítio.

Comentário de Fátima Barretto em 10 dezembro 2010 às 20:08

Êta, fogueira digital! Tempos de caça às bruxas na internet! Vamos apoiar wikileaks, desculpeanossafalha...e combater por todos os meios que pudermos a censura de informação e expressão! Vou compartilhar no Facebook!

Comentário de Vanice da Mata em 10 dezembro 2010 às 16:33

Que terrível! "Liberdade, liberdade, feche as asas sobre nós"! É isso? Vamos mobilizar esta rede e outras contra esta tendência de punição dos criadores do falhadesp! Vamos juntos rumo ao TT, no twitter? Hashtags "falhadesp" e "desculpeanossafalha". Será que responderíamos a processo, também? Ihhhhhhhhhhhhh

Comentário de Paulo Rogério em 10 dezembro 2010 às 11:47

O portal da ONG Geledés (www.geledes.org.br) também recebeu uma notificação extra-judicial por usar "indevidamente" conteúdo do jornal Folha de São Paulo. Em breve divulgaremos notícias sobre o caso. Em tempos de Wikileaks, o debate sobre liberdade de expressão na internet está cada vez mais quente..

Translation:

Publicidade

Baixe o App do Correio Nagô na Apple Store.

Correio Nagô - iN4P Inc.

Sobre

© 2017   Criado por ERIC ROBERT.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço