A família mais Inteligente da Inglaterra é Negra


Essa informação você não vai ver na mídia brasileira..

Os irmãos gêmeos Paula e Peter Imafidon são como qualquer outra criança de 9 anos de idade. Eles adoram jogar no computador, brincar e implicar um com o outro. O que os diferencia de outras crianças, porém, é que eles são prodígios  prestes a ingressar no ensino médio e fazem história como os mais novos na Inglaterra.
 
Chamados carinhosamente de "prodigios britânicos", os irmãos chamaram a atenção do mundo acadêmico ao gabaritarem o exame de Matemática da Universidade de Cambridge. Eles são os alunos mais jovens a passarem no teste. Os pais de Paula e Peter são nigerianos que imigraram para a Inglaterra há 30 anos e, curiosamente, prodigismo não é algo novo na família. Os três filhos mais velhos do casal também são superdotados.

A filha mais velha, Anne-Marie, tem 20 anos, mas aos 13 anos ganhou uma bolsa do Governo Britânico para fazer curso de graduação na Universidade Johns Hopkins, em Baltimore, EUA. Christiana, 17,  é a mais nova aluna a entrar num curso de graduação aos 11 anos de idade. A filha caçula, Samantha, de 12 anos, passou dois exames de duas rigorosas escolas de ensino médio quando tinha seis anos de idade. Ela orientou os gêmeos para passarem no teste de matemática do ensino secundário, quando também tinham seis anos.

Mesmo com tudo isso, o pai orgulhoso nega que haja qualquer gênio particular em sua família. Ele credita o sucesso de seus filhos ao programa de educação para jovens desfavorecidos.

"Cada criança é um gênio", disse ele. "Depois de identificar o talento de uma criança é colocá-lo no ambiente que irá nutrir esse talento, então o céu é o limite”
 
No que diz respeito a carreira, Paula quer ser professora de Matematica e Peter sonha em ser primeiro-ministro.

Veja o vídeo

Fonte - http://www.pretaaporter.com/

Exibições: 30542

Comentar

Você precisa ser um membro de Correio Nagô para adicionar comentários!

Entrar em Correio Nagô

Comentário de WILLIAM FOLIAO em 16 junho 2014 às 12:55

SIM, E DAÍ? PRA MIM, É NORMAL. ELES SÃO INTELIGENTES COMO UM SER HUMANO NORMAL. DESTACAM-SE? ÓTIMO! LINDA FAMÍLIA! PARABÉNS!

Comentário de JORGE EUMAWILYÊ SANTOS em 3 maio 2012 às 11:54

Querido sobrinho

 

Muito obrigado a você, querido sobrinho HILTON SÁ, pelas bondosas palavras, as quais retribuo, porém as reconhecendo enquanto: coisas de familiares!!! Os meus respeitos a você, querido.

Analisando friamente oi seu colóquio, percebi que és um fã indubitável do titio. A aula da qual falou que leu (abaixo) na matéria a qual se refere (e que inaugura comentário sobre a matéria do blog) se consubstancia junto a também revelada experiência de ativista e militante, que é quem realmente me permite fazê-la. Eu sempre digo que 'em dialogo sobre negritude e ancestralidade, Exu sempre esta presente'. Dizendo isso, estou afirmando que o cosmopolitismo é parceiro fiel e caminha lado-a-lado com as forças dos orixás que evidentemente corroboram, sim, para que as coisas aconteçam. Você diz da surpresa de me encontrar aqui, e eu digo da felicidade de poder ler-te nesse lugar, no qual sempre emito algumas posições sobre assuntos relacionados e correlacionados com o ideário de extinção das desigualdades e de liberdade de nosso povo. Levei uns dias ausentes, pois Dona IRACY recebeu convocação para atuar no ORUN e os preparativos para a partida de sua materialidade nos exigiu bastante tempo para consolá-la. Ela se foi e de bom grado. Condolências aceitas, também de bom grado.

O fato da matéria do blog não o surpreender me alegra muito, pois um educador é e sempre será um educador, podendo inclusive ser também um reeducador. Segundo as Leis 10.639/03 e a 11.645/11, o que digo está estabelecido, portanto está implícito. Também assevero e concordo que cognição depende de qualidade de vida, porém existem casos em que lógicas são desafiadas e, até mesmo, contrariadas. 

Quanto a quando teremos, 'e ou se existe a presença de', uma família negra mais inteligente no Brasil, tenho que ser e incorporá o espírito panafricanista na essência para poder dizer-lhe que ela 'e ou elas' existem. Afinal, foi aqui no Brasil que se deu a ultima, e forçosa pelo capital, finalização da escravização do povo negro no mundo. Isto dista de apenas uma centena e poucos anos deste evento. Se o "estadista" RUI BARBOSA não tivesse promovido à 'assepsia recomendada' e primeira 'faxima afro-étnica documental' no País, o que não tenho duvida de que a condição para receber o prêmio de "Águia de HAIA" perpassou pela mal fadada ação, teríamos melhor possibilidades de avaliarmos ao pé das existências o que aqui hoje questionamos.

Agora uma coisa é certa! Faz-se necessário que entendamos a instituição chamada 'racismo' enquanto um projeto político.  A existência das nossas "falidas" escolas públicas, a continuidade da utilização de métodos jesuíticos e preconceituosos que "deseducam" nossas crianças, ensinado-lhes muitas vezes uma historia racista e irreal, respaldada, na maioria das vezes, pela mídia, que constrói a ideia de que existem atividades mais significativas que o estudo (como jogar bola, por exemplo), pois garantem-lhes um futuro melhor (será? para quantos?), são partes decisivas, são etapas determinantes à sua consolidação. Pois é este projeto que precisamos desconstruir. E desconstruí-lo não é tarefa para alguns engajados ou não. É tarefa para todos e todas. O resultado disso fará do Brasil um País nação.

Em um País nação, conforme vislumbramos, não haverá espaços para escolas publicas e particulares em nenhum dos níveis necessários à verdadeira educação de seu povo. Em sendo assim, não haverá cidadãos e nem cidadãs de primeira, segunda, terceira e outras classes. Se for verdade que a educação é instrumento e, ao mesmo tempo, requisito definidor para o exercício e a obtenção da cidadania plena, ao consolidarmos a ideia de Brasil País nação, teremos acertado.

Em um País nação, conforme compreendemos, não haverá espaço para ações segregadoras, porém inquietações, sem margem de duvidas, haverão para aqueles e aquelas que tiverem os seus múltiplos benefícios diminuídos, em nome de uma convivência igual, fraterna e prospera. É sonhar, pedir e ou querer demais?

Querido sobrinho! O povo expatriado, expropriado, deseducado, desempregado e descidadanizado certamente nem sonham com uma sociedade utópica como a que pontuei acima. O estado em que vivem não lhes permite pensar e, consequentemente, não permitirá conceber. Portanto não a promoverão.

Eu acredito nessa possibilidade porque atuo nessa perspectiva. Tenho me decepcionado com alguns pares, porém faço a minha parte. Fica o conteudismo filosófico para a avaliação de alguns e de algumas, e a vontade e o desejo de acertar para a avaliação de muitos e muitas. Como já disse, faço a minha parte. Esse é e continuará ser o sentido da LUTA QUE EM DIVERSAS TRINCHEIRAS, TENHO TRAVADO. E tenho visto e desfrutado das CONQUISTAS!!!  

Abraços os mais rejuvenescedores! 

O seu Tio. 

 


Comentário de Jaguaracy Conceição em 3 maio 2012 às 8:56

Corrigenda: onde se lê no meu comentário jeuiticos leia-se jesuíticos.

Comentário de Jaguaracy Conceição em 3 maio 2012 às 8:55

Quero fazer uma ressalva no comentário de Hilton Sá: se nossas falidas escolas ainda usam métodos jeuíticos e preconceituosos, o que nós docente estamos fazendo para mudar essa ignominiosa realidade? O que nossos(as) discentes e suas famílias estão fazendo para mudar essa história? Quem efetivamente luta por essas mudanças, sabe o quão distante está o alunado da escola pública desmotivado e sem interesse no aprendizado. Tenho dito sempre em sala de aula: mudem se vocês querem que a escola pública mude, não esperem que essa mudança venha do corpo docente, pois ela não virá. Digo isso com a certeza de que a mudança tem que estar centrada no corpo discente, que terá que ser participante, provocante, crítico e interessado.

Comentário de hilton sa em 2 maio 2012 às 18:39

Jorge Eumawilye

 

            Melhor que ler essa noticia( familia negra da Inglaterra) é ler essa "aula" sobre negritude no Brasil dada por Você que pode falar com tanta propriedade, já que  a militância  negra  faz parte de sua vida ,melhor ainda é perceber como as forças dos orixás corroboram para que as coisas aconteçam ( fiquei supreso ao te encontrar por aqui..).

                Incrivelmente essa  matéria não me surpreende,pois na condição de educador, vejo que  o suposto  "QI"  não estar relacionado a cor da pele, porém sabe-se que o  desenvolvimento   cognitivo depende de alguns  fatores externos  como: alimentação adequada, estimulo à leitura , ambiente adequado para aprendizagem bem  como , acesso a informação(  e de qualidade !),

             Ao ler essa materia  fique com  uma certa dúvida!  E aqui no Brasil , quando teremos uma família negra tida como a " mais inteligente"?  Se  as nossas  "falidas" escolas públicas  continuam utilizando-se de  métodos jesuíticos e preconceituosa   que  "deseducam " nossas crianças, ensinado-lhes muitas vezes uma historia racista e irreal, respaldada , na maioria das vezes, pela  mídia , que constrói a ideia   de  que existem atividades  mais significativas  que o estudo ( jogar bola por exemplo) ,pois garantem-lhes um futuro melhor ( será? , para quantos?)

           Desta  forma , Não queremos   diplomas "pasteurizado " desses  que  se "compram" em quaisquer " esquinas ", queremos o direito a  ter direito ao conhecimento  das nossa historias , as quais nos forma " roubadas desde  antes dos navios negreiros...,  queremos o ingressos de nosso jovens nas universidades pública , ainda que seja necessário o sistema de cotas... e por que não! 

              Na verdade , não queremos descobrir nossos " genios"  e  sim garantir aos nossos jovens brasileiros uma educação igualitária que os permitam sobreviver em uma sociedade  segregadora como a nossa...

    Caros  irmãos!  ficam aqui ,algumas  inquietações minhas : A quem será  que  interessa essa mudança de perspectiva na educação brasileira? Será que de fato as querem?Por que não as fazem?...

Caro  jorge aprendi com você *(de maneira inconsciente) o quanto é importante essa luta...

seu sobrinho Hilton Sá

axé!!!!

Comentário de JORGE EUMAWILYÊ SANTOS em 2 maio 2012 às 9:43

SALVE A FAMÍLIA MAIS INTELIGENTE DA INGLATERRA, EM PROCESSO MIDIÁTICO, POREM SEM A PROMOÇÃO DO DETRIMENTO DAS DEMAIS, DO MUNDO. É PRECISO DIZER-SE NEGRA?

Olá, Companheiros e Companheiras! Tudo em paz? Paz sempre e, principalmente, quando seja possível. E neste momento, PAZ é muito necessário, mesmo não sendo possível. Dirijo-me a todos e a todas para assegurar que nós devemos rejeitar quaisquer opiniões que nos coloque na condição de povo sem educação, sem formação e sem qualificação, principalmente porque estes, dizem os defensores da ideologia nefastizadora, que é o ‘racismo’, são atributos condicionados, o que consideramos que nem sempre, a famílias que dispõem de uma boa qualidade de vida, ou de muitos recursos. Então vamos avaliar politicamente que o que acima se apresenta não é nada de muito estranho aos povos negros de todos os lugares. Até porque, os saberes proveniente de África são infinitos. A nossa cultura é a cultura da Pátria Mãe da Humanidade. Portanto, não há ou hão motivos para espantos. E isso é uma realidade. É fato! Logicamente que em alguns lugares do mundo, na elegante e equivocadamente chamada diáspora, onde a presença negra foi estabelecida, e os porquês todos e todas nós já sabemos de co e salteado, principalmente naqueles onde se deu a escravização de nosso povo, o maior legado que tal exploração nos deixou foi extremamente pernicioso. Foram as lesões psíquicas, para mim o mal maior, e as expropriações diversas, salvando-se, e de grande importância, a religiosidade justamente pela força da ancestralidade. Os e as “não racistas, ditos não racistas e aqueles e aquelas ainda enclausurados em seus racismos” dizem, ou tentam nos dizer sempre, que “... é lamentável que coisas como essas ainda possam acontecer...” Ora! A quem pertence o papel de fazer com que coisas como essas deixem de acontecer? Ai seguem-se alguns conceitos. O primeiro trata, ou deveria tratar, os fundadores da instituição denominada “racismo” assim como as suas infalíveis estratégias, enquanto criminosos e criminosas, sob o rigor da Lei. A segunda deve, ou deveria fazer, com que tal instituição fosse banida sumariamente da face da terra. A terceira nos é, ou deveria ser, imputada juntamente com a consciêncialização de que a finalização de tais mazelas só se dará se decidirmos ocupar, após tomá-los de ‘assalto’ os parlamentos, depois os governos e, ato contínuo, transformarmos a sociedade através da promoção de verdadeiras revoluções em seus Estados. Exercitadas essas três sentenças, o mundo seria muito melhor. Porém, enquanto existirem desencorajadores e desencorajadoras da nossa presença na via partidária, logicamente que não chegaremos ao parlamento, o que se caracteriza enquanto as casas de exercício da Lei. Assim aborta-se o primeiro conceito. Negligenciada e substituída a nossa capacidade de nos insurgir a tudo que não seja a nossa verdadeira liberdade, fragilizados e fragilizadas estaremos e, portanto, susceptíveis as migalhas palacianas. Dessa forma se vai por terra o segundo conceito. De finalidade pouco provável, porém não impossível, o mundo só será outro e ou muito melhor, caso a natureza se encarregue. Isso já vem sendo experimentado em algumas partes do mundo, inclusive no nosso Brasil. Portanto eis alguns motivos que nos permite, ou pode permitir, que nos espantemos com a matéria, a qual nos chega e nos causa grande estrago, estrago esse que, na minha criteriosa e modesta avaliação não nos cabe aceitar e muito menos ter ciência. Nos mais, é afirmar que o panafricanismo, esse conceito e conjunto de praticas que conduz o meu pensamento revolucionário diaspórico, é quem me oferta, entrega e garante a paz da qual muito gosto de encaminhar a todos e a todas. Os e as saudando sempre, digo: Paz sempre e, principalmente, quando seja possível. Quando será. Então é preciso afirmar: SALVE A FAMÍLIA MAIS INTELIGENTE DA INGLATERRA, EM PROCESSO MIDIÁTICO, POREM SEM A PROMOÇÃO DO DETRIMENTO DAS DEMAIS, DO MUNDO. É PRECISO DIZER-SE NEGRA? Abraços ebanizados e ebanizantes, nesta quarta-feira, 02 de maio de 2012, com ‘cara’ de segunda!!!

Translation:

Publicidade

Baixe o App do Correio Nagô na Apple Store.

Correio Nagô - iN4P Inc.

Sobre

© 2017   Criado por ERIC ROBERT.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço