A mulher negra evangélica e a rejeição do homem negro evangélico

Deixo este artigo para uma leitura e reflexão dos senhores.


A mulher negra evangélica e a rejeição do homem negro evangélico .?
Por: Elba Oliveira Chrysostomo
Pseudônimo Makeda Foluke Nabulungi.
Professora, Pan-africanista, Secretária do CNNC/Ba e Fiscal CNNC/Br.


Bela, formosa, inteligente, “benção de Deus”, porém, rejeitada. Essa é a frase de milhares de mulheres negras que vivem dentro das igrejas evangélicas. São belas e formosas, inteligentes, uma benção para vida dos irmãos – mas não servem para casar.
Falar sobre a mulher negra é sempre momento de reflexão e sobre a mulher negra evangélica não é diferente por esta sofrer tripla discriminação: ser mulher, negra e evangélica, enfim uma mulher negra que sofre, não menos que as demais.
Não é novidade que a mulher negra é, em sua maioria, rejeitada pelo homem negro e explorada em diversos aspectos pelo homem branco. Dentro da igreja evangélica isso não é diferente. Historicamente, a figura da mulher negra foi criada por trás do estereótipo de beleza e sensualidade: uma imagem totalmente sexualizada. Essa dualidade marcou sociedades inteiras por causa da escravidão, marcando também, o homem negro que tornou-se machista, aprendendo com o mundo ocidental tal prática.
É bastante comum encontrar irmãs, em média, com 30/40 anos solteiras dentro das igrejas, simplesmente porque nenhum irmão a desejou para casar-se com ela. As mulheres negras na igreja, muitas vezes, são consideradas feias. Em contra partida é bastante comum, também, encontrar irmãs brancas casadas com negros e brancos da igreja (essas brancas casadas com negros são, em maioria, pobres e, ou com pouca instrução), enquanto as negras servem para profetizar, para limpar, para orar e não para ter uma família como as demais mulheres: a dita vida “abençoada por Deus”.
Muitas das mulheres negras casadas foram ou são violentadas, física ou moralmente por seus maridos machistas. Outras solteiras foram exploradas sexualmente, enganadas com falsa promessa de casamento.
Os jovens negros das igrejas “ficam”, às vezes, com uma irmã negra – e isso, geralmente às escondidas – mas dificilmente deseja casar ou assumir um relacionamento que gere futuro casamento. Namorar e casar, preferencialmente, com as brancas, pois ser negra na igreja é sinônimo de feiúra e casar com uma negra não “dá bons cargos” nem “status”. Muitos negros evangélicos não são diferentes de alguns negros que estão fora das igrejas ambos gostam de exibir uma branca como se fosse um troféu e isso, acontece não porque de fato estão apaixonados por elas, mas é como se isso lhes desse o título superior de posse por estar com uma branca. Eles têm relações sexuais com as negras, mas dificilmente casar-se-ão com uma delas. O machismo ocidental, com certeza, se repete dentro das igrejas.
Não se dá ênfase para os relacionamentos entre os negros, não há questionamento dentro das igrejas do porque de a maioria das famílias negras dentro das igrejas serem desestruturadas.
Mães separadas que geraram futuras mães ou mulheres solteiras e separadas, não se questiona o porquê de o homem negro rejeitar, usar e abusar da irmã de sua cor, muito menos o porquê de muitos irmãos negros terem muitos filhos com famílias diferentes. Desestruturar as famílias é uma das piores violências que se pode cometer contra um povo, é mais uma forma de genocídio do nosso povo.
As igrejas ao tentarem comentar o racismo – da para contar as que fazem isso – elas o abordam de forma que, aparentemente, o racismo e o racista estão somente lá fora, no “mundo”, ou melhor, na sociedade e não algo que realmente envolva a igreja e que esteja, também, dentro da igreja. Existe a hipocrisia da falsa igualdade. É necessário recontar e reescrever aspectos de nossa história africana é preciso desconstruir os dramas que sucedem às famílias negras evangélicas. A mulher negra foi, profunda e intimamente, marcada negativamente e a igreja ainda hoje fere o ser mulher negra evangélica. É preciso construir na igreja a cultura negra e estimular o amor entre nosso povo, é preciso desconstruir o machismo ocidental que desestrutura e destrói as nossas famílias.
Para finalizar a nossa reflexão quero deixar alguns versículos do livro de Cantares 1 de Salomão o qual ele escreveu junto com a sua negra Makeda (a Rainha de Sabá 1Reis10). Que os homens negros possam amar as suas mulheres negras assim como Yeshua planejou. Que os homens negros sejam libertos do machismo ocidental que marginaliza o amor e as nossas famílias.
1 – “O cântico dos cânticos, que é de Salomão”
2 – “Beije-me ele com os beijos da sua boca; porque melhor é o seu amor do que o vinho.” (Salomão)
5 – “Eu sou preta e formosa, ó filhas de Jerusalém, como as tendas de Quedar, como as cortinas de Salomão.”(Rainha de Sabá)
6 – “Não repareis em eu ser preta; os filhos de minha mãe indignaram-se contra mim, e me puseram por guarda de vinhas; a minha vinha, porém, não guardei.” Neste versículo a marca de resistência da mulher preta e a inveja das demais mulheres. (Rainha de Sabá)
10 – “Formosas são as tuas faces entre as tuas tranças.

Exibições: 1191

Comentar

Você precisa ser um membro de Correio Nagô para adicionar comentários!

Entrar em Correio Nagô

Comentário de Karla em 20 janeiro 2014 às 11:23

Concordo com tudo!

Realmente ser negra na igreja evangélica é difícil. Claro que na igreja existe respeito e tudo, mas o preconceito é oculto, talvez nem exista preconceito mas a gente só não é escolhida para namorar, casar .. realmente os evangélicos são mais seletivos... Na verdade, nas duas igrejas que passei existem muitas mulheres e poucos homens, mas podemos contar no dedo quantas vezes as meninas brancas conseguem arrumar namorados dentro e fora da igreja e as negras não. Na primeira igreja q frequentei os rapazes queriam só ficar ( e nem pode ) e as escondidas agora as brancas eles ficavam tbm e depois namoravam com 1, 2, 3 ... teve uma situação que fiquei mto triste que eu comecei a " ficar" com um menino da igreja pq ele insistiu mto e até achei que ele gostava de mim e queria namorar só que achei estanho pq ele me pedia pra não contar pra ninguém e depois de um tempo já começava a namorar as claras com outra menina. Na minha atual igreja os jovens não costumam " ficar", mas sempre namoram.. Confesso que não só a negra mas as mulheres em geral estão tendo dificuldades de arrumar alguém dentro da igreja e a maioria está preferindo arrumar fora ( que tbm esta difícil) pq pelo menos a possibilidade é maior. Existe sim EXCEÇÕES mas são poucas. A mulher negra não sofre preconceito direto e sim indireto eu falo isso pq vivo isso e minhas amigas tbm.

Comentário de lsl alper em 1 abril 2013 às 19:05

O que falar sobre o texto e os comentários? Acho que tudo é relativo... pode existir sim muito preconceito nas igrejas com relação as negras, mas acredito que precisa haver um movimento de valorização e desenvolvimento da autoestima entre os negros. Mas tudo isso sem excluir o branco, sem formar panelinhas etnicas, tudo precisa estar misturado, porque todos somos iguais. O preconceito hoje, não se limita somente a raça, existem outros tipos de preconceitos que em alguns lugares se tornam até piores e muito mais cruéis. Bom, vou falar um pouco da minha experiência. Sou branca, loira, tenho o terceiro grau e meu noivo é negro, tem segundo grau, temos uma certa diferença somente no quesito oportunidade de estudo e cor da pele. Essas diferenças que pra muita gente é importante, nunca foi discutido entre nós. Apreciamos as nossas diferenças de cor, e aprendemos um com o outro, e posso dizer que aprendo mais com ele do que ele comigo. Ele sempre viveu no subúrbio e eu em bairro de classe média. Nós nos amamos e raça nunca foi um tema relevante para nós. Eu desejo muito ter uma filha negra, porque acho a mulher de pele negra muito linda. Mas meu noivo brinca comigo que é impossível, porque sou muito branca e a nossa filha provavelmente nascerá morena clara. Conheço um casal apaixonadíssimo, ele é branco e ela é negra, eles tem um filho lindo. Também conheço casais de japones e brasileiro, indiano e brasileiro, índio e brasileiro, acho lindo um casal de negros como também casais de raças diferentes. Acho que o mais grave é o preconceito que se passa para os filhos dentro da própria casa. Se uma pessoa tem autoestima ela mostra que o seu valor independe da cor da pele mas do que está dentro. E antes que pensem: "a branca feia que está com o negro", fui modelo na minha adolescência, então não tem nada a ver com beleza ou feirura, mas... beleza interior e amor.

Comentário de Pati Florzinha em 10 agosto 2012 às 17:38

Elisabete, eu estudei o processo de escravidão sim, mas opinião não se estuda, se respeita, vc tem a sua, e eu respeito, assim como vc tbém tem que respeitar a minha.A minha opinião continua a mesma, quando se ama, não importa se a pessoa é branca ou negra, por dentro, somos feitos da mesma matéria, somos iguais, o que difere é a forma como encaramos as coisas, há preconceito contra pobres, negros, homossexuais, infelizmente sempre vai haver, mas as pessoas não podem generalizar, um belo exemplo é o presidente Barak Obama, ele é negro, e é casado com uma negra, não com uma branca, se um negro casar com uma branca, ao invés de uma negra fosse sinal de status, por que o homem mais poderoso do mundo não escolheu uma branca??Acredito que se ele casasse com uma branca, teria muita gente dizendo que ele queria status, mas ele não poderia ter se casado com ela por amor?Outro exemplo é o nosso amigo Cláudio, ele diz que já tentou se relacionar com mulheres negras, e elas não gostaram dele, isso é realmente relativo, e concordo, o Brasil hoje é um pais "misturado" rs.

Comentário de Claudio Timoteo dos santos em 28 julho 2012 às 20:19

Eu acho que o homem negro só gostar de mulher branca é relativo porque eu ja cantei mulher da minha raça negra e ela nao gostaram de mim não mas ja as brancas sim ,já namorei negfras e isso é relativo é outra o negro e o Branco do Brasil tá tudo misturado

Comentário de Elisabete B. P. em 26 maio 2012 às 22:59

 Olha não sei em que igreja você vive, porque eu sou negra e a realidade é exatamente essa descrita no texto. Quantas mulheres na sua igreja você conhece que são casadas com brancos? Quantos negros são casados com negras? Desculpe você é muito mal informada, deveria conversar com suas irmãs negras e perguntar sobre o que elas passam em vez de falar de uma realidade que é não é a sua. Assino embaixo tudo que está no texto, porque é o que eu vivo e já vi um monte de mulheres negras passarem pelo mesmo, e nem vem com essa história de dizer que na igreja é diferente da sociedade porque não é, estou cansada dessa hipocrisia de cristãos. E, querida, se você estudou você conhece o processo de escravização no país, não era nem para você ter dificuldade de entender o que o autor disse. O homem negro busca a mulher branca, ainda que ela tenha menos estudo do que a negra, porque ela dá status, isso acontece e com qualquer povo que foi esmagado pela escravidão como houve no Brasil. Se você estudou deveria entender o que o autor quis dizer. Deus existe sim, mas para mudar uma situação primeiro temos que reconhecê-la, não fingir que não existe.  

Comentário de Pati Florzinha em 14 novembro 2011 às 11:05

Nossa, me sentí completamente discriminada com esse seu comentário!Quer dizer que se eu casar com um negro, as pessoas vão achar que eu sou uma pobretona, ou analfabeta, má instruída, que não fui capaz de conseguir coisa melhor??Esse pensamento fere a minha pessoa, a minha cor, e a bela e maravilhosa raça negra!!!!!

Comentário de Pati Florzinha em 14 novembro 2011 às 10:51

Paz do Senhor, me desculpe se eu estiver dizendo alguma bobagem, mas vc dizer que a maioria das irmãs brancas nas igrejas casadas com homens negros, são pobres ou mal instruídas, é puro preconceito, preconceito contra vc mesmo irmão, na minha igreja conheço várias mulheres brancas, bonitas, inteligentes, até doutoras casadas com negros, até a filha de um grande pastor da nossa igreja, casada com um negro, e eles são super felizes, tem um filho muito lindo.Assim como tbém conheço negras, algumas muito bonitas, outras nem tanto, casadas com brancos.Essa história de dizer que mulher negra só serve para limpar é demais, esse preconceito vem do ser humano, não de Deus, ele nos ama incondicionalmente, sem fazer distinção, e tem o melhor para a vida de cada um de nós, independentemente da nossa cor, origem, grau de instrução ou nível social.Eu sou branca, cabelos claros, olhos claros, não sou rica, mas tbém não sou pobre, e muito menos mal instruída, pelo contrário, trabalho, estudo, e meu coração está reservado em Deus, ou seja, estou esperando pelo meu esposo em Deus, e não importa a cor dele, sei que será o melhor do Senhor para mim, mas como ele conhece o nosso coração, os nossos desejos, ele sabe bem a minha preferência, eu não me sinto atraída por brancos, minha preferência é por homens negros, e se eu casar com um, não será por eu ser pobre ou mal instruída, mas por amá-lo, amar o seu jeito, o seu amor e a sua dedicação a Deus, vc fala de cores, de preconceito mas Deus fala de amor, o amor que une as pessoas, independentemente da sua cor, realmente me sentí ofendida pelo seu comentário, ofendida pela minha preferência ser vista com preconceito e pelas mulheres negras tbém, quer dizer que se um negro se apaixonar por uma branca e vice versa, se Deus tem um plano na vida dos dois juntos, eles não vão ficar juntos, pq ele tem que ficar com uma negra e ela com um branco?O maior preconceito está na cabeça daqueles que julgam com os olhos.

Comentário de Juli J Silva em 20 outubro 2010 às 20:19
Estas informações me fazem chegar à conclusão que não nos tornamos melhores com esta ou aquela religião.

Translation:

Publicidade

Baixe o App do Correio Nagô na Apple Store.

Correio Nagô - iN4P Inc.

Sobre

© 2014   Criado por ERIC ROBERT.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço