"Africanos são amaldiçoados". Declaração de deputado causa revolta no Twitter

Depois de Jair Bolsonaro, outro deputado eleito se envolveu em polêmica. O pastor Marco Feliciano (PSC) provocou reações adversas de usuários do Twitter depois de afirmar na rede que africanos descendem de um ancestral amaldiçoado por Noé e que sobre o continente africano respousa a "maldição do paganismo, ocultismo, misérias, doenças oriundas de lá: ebola, aids (sic)". Na madrugada desta quinta, ele afirmou que iria abandonar o microblog. 

“Africanos descendem de ancestral amaldiçoado por Noé. Isso é fato. O motivo da maldição é polêmica. Não sejam irresponsáveis twitters rsss”, diz a mensagem postada no perfil do deputado, que é pastor evangélico e empresário.

Na sequência, Feliciano afirma: “sobre o continente africano repousa a maldição do paganismo, ocultismo, misérias, doenças oriundas de lá: ebola, Aids. Fome...”

 



Ele também reclamou de agressões contra si por parte de usuários. "Somado aos desaforos da comunidade homoafetiva, mais os transtornos q vieram disso, sinto-me na obrigação de deixar o twitter", disse. Nenhum grupo ainda se pronunciou sobre as declarações do deputado, como aconteceu com Bolsanaro, mas na rede, diversas pessoas criticaram as postagens. 

"Eu me pergunto, como pode vc ser deputado federal? Alguém tem que acabar com o voto de cabresto nas igrejas do Brasil", disse @leco_brito. Outros evangélicos também se manifestaram. "Por favor, não se indentifique como pastor não, pq isso é uma vergonha para os crentes de verdade. (sic)", publicou @vinniewarlock. 

Outros usuários sugerem denúncias de ódio racial na Polícia Federal. "Como pode um deputado federal crer que o sofrimento dos africanos é justo num país com MILHÕES de afro-descendentes?", postou @paulobiber.

A reportagem do Uol Notícias entrou em contato com a assessoria do parlamentar, que preferiu não comentar as mensagens e afirmou que o próprio deputado irá se manifestar. Após o contato da reportagem com a assessoria de Feliciano, a primeira mensagem foi apagada.

No perfil de Marco Feliciano, há também várias mensagens direcionadas a homossexuais. O deputado afirma que vários internautas da comunidade gay o perseguem e convoca os “cristãos” a despejarem mensagens nas páginas de seus críticos. Em seguida, o parlamentar listou uma série de usuários do Twitter que supostamente o atacam.

 

Com informações UOL / NE10 e Afrokut

 

Exibições: 3933

Comentar

Você precisa ser um membro de Correio Nagô para adicionar comentários!

Entrar em Correio Nagô

Comentário de Genserico em 7 março 2013 às 13:32

Liberdade de expressão ameaçada por grupos de militância, fato!

Comentário de Anibal em 6 abril 2011 às 8:37
Valdo
Comentário de Anibal em 6 abril 2011 às 8:37
Valdo
Comentário de Valdo Lumumba em 2 abril 2011 às 3:40

Só pra iniciar uma reflexão, eu gostaria muito de saber o que essa "DESGRAÇA PARLAMENTAR" pensa então do Japão?

Bem, lógico que não dá pra comparar os séculos de tragédia que foi para os africanos, o empreendimento europeu da expansão capitalista-cristã-católica, que se utilizou do escravagismo.

Essa "besta", cujo deus é o Dinheiro dos milhões de miseráveis pretos que eles exploram por manipulação das consciências, jamais se daria conta que a única maldição que caiu sobre a África foi um fenômeno de "fé" chamado Europa. Não se dá conta que a história da humanidade é a história das guerras por poder e expansão, em qualquer dos continentes, inclusive no africano. Mas, que o mais inteligente dos projetos de dominação _ iniciado com as cruzadas, reforçado pelos "darwinistas Sociais" do século XIX e a ciência criminologista de Lombroso  _ se manteve em desenvolvimento até os nossos dias e, alimenta a candidaturas e lamentáveis eleições de "figuras" como ele. Esse projeto é o racismo.

Compartilho do "CANSAÇO" de Fafá Araujo (comentário nesta página), até porque não consigo vislumbrar grandes saídas a não ser  o acirramento das ações em todos os campos onde já vimos atuando. Só não percebo como realizar isto.

Julgo valida, porém com muita preocupação, a marcha ao Congresso Nacional, aqui proposta por um membro do CEN, haja vista a fragilidade em que se  encontram as organizações negras e movimento social como um todo, quando, paradoxalmente, como em nenhum outro tempo tantos militantes ocupam tantos lugares nos governos, contudo sem grandes impactos na vida do povo negro brasileiro. Temo ser mais um trampolim, para os "articulistas de cor preta ou quase" ocuparem mais espaços políticos em benefício de seus pequenos projetos pessoais. Sei que minha fala sequer vai alcançá-los, mas tenho que dizer assim mesmo. Existem exceções sim, como em toda regra.  Mas, o caso do "Unipó Neto", Terreiro derrubado pela prefeitura de Salvador, não deu em nada; o caso das centenas de “barracas de praia” que foram derrubadas, arruinando a vida de milhares de negros e negras (crianças, jovens, idosos, gente que inclusive enfartou, vindo a óbto), não houve nenhuma mobilização dos movimentos; o caso de Iyá Bernadete em Ilhéus, brutalmente agredida pelo Estado Baiano, através de seus prepostos policiais, foi vergonhosamente descaracterizado e desmoralizado, pelo mesmo Estado e, nada mais fizemos (aliás,época em que estava estabelecida a correria e as negociações para a ocupação, do espólio político, os já citados cargos); a juventude negra vem sendo assassinada em massa de modo assustador, sofrendo constrangimentos e crueldades  constantes nas periferias da cidade, também pela polícia do governo petista da Bahia e nós não conseguimos fazer nada impactante que barre essa situação; não vejo, nenhum dos negros instalados em instâncias importantes do governo, colocar seus cargos a disposição em protesto.

Finalizando, O prefeito de Salvador, agora blindado pelo governo federal e baiano, em virtude da COPA do Mundo, tem cometido improbidade administrativa e má versação do dinheiro público, numa gestão visivelmente irresponsável e em detrimento do Povo Negro de Salvador mas, “ninguém” se levanta.

 

Portanto, minha desconfiança tem procedência: “Marcha da mídia, visibilidade e voz à apenas para alguns “líderes” ou supostos líderes. Talvez, não se possa fugir muito disto. Mas quem sabe, pudéssemos acionar outros mecanismos mais contundentes.

 

Comentário de Instituto Mídia Étnica em 1 abril 2011 às 8:58
Senhora e senhores, neste momento, as organizações nacionais do Movimento Negro estão dialogando entre si para construirmos uma grande marcha nacional em frente ao Congresso Nacional para dizer um grande "não" ao racismo, machismo e homofobia, como temos visto nos últimos dias.
 
Comecem a mobilizar suas bases, procurem suas redes e articulações e vamos somar forças. O CEN está nesta construção e queremos fazer deste um movimento histórico que agregue negros, mulheres, LGBTs etc.
 
Vamos unir nossas forças! Assim que os acordos forem fechados, vamos divulgar em todas as redes.
 
Marcio Alexandre M. Gualberto 
 -------------------------
Telefones:
 
(22)8160-6376 (Tim/Araruama)
(22)8819-6832 (OI/Araruama)
(21)7596-7156 (Claro-RJ) 
MSN: marciodexango@hotmail.com

 

__._,_.___
Comentário de Anibal em 1 abril 2011 às 3:47
Cam. A Bíblia diz que um dia Noé se embebedou e se despiu. E um de seus filhos, Cam o viu, achou engraçado, não o vestiu e difundiu tal ato. Os outros dois filhos de Noé - Jafé e Sam - quando encontraram seu pai, o cobriram e minimizaram a sua exposição. Noé, quando recobrou a sua consciência, soube da atitude de Cam e como punição o "deserdou" de tudo e o mandou para uma terra desprovida de qualidades como castigo. Além de ter sido "deserdado" e "degredado", Cam também foi amaldiçoado a ser o perpétuo "servo dos servos". Cam ao chegar à terra desgraçada, encontrou uma mocinha preta chamada África com a qual simpatizou e acasalou e assim deu origem à linhagem de humanos condenadas a serem "servos dos servos".
Este foi o pretexto usado por todos os segmentos cristãos usados por mais 350 anos para justificar e alicerçar a escravidão do homen negro.

Resistência e axé!
Comentário de Fafá M. Araújo em 31 março 2011 às 23:48

desculpe às/aos irmãs/os mais isso é uma DESGRAÇA.

To puto com esses caras

Cansado de tudo isso.

Eu quero morar na lua

 

Diabosssssssssssss

Comentário de Gilberto Araujo da Cruz em 31 março 2011 às 20:19
NOTA PÚBLICA DE REPUDIO.

A ANNEB / BAHIA NA PESSOA DO SEU PRESIDENTE, O SENHOR GILBERTO ARAUJO DA CRUZ.
VEM DE PÚBLICO MOSTRAR O SEU REPUDIO AS DECLARAÇÕES FEITAS PELO PASTOR MARCOS FELICIANO EM SEU MICRO BLOG TWITTER, E POR SERMOS CONTRARIOS AS DECLARAÇÕES DO PASTOR MARCOS FELICIANO. COLOCAMOS ESTE ASSUNTO NESTA LISTA DE DISCUSSÕES, PARA QUE O MESMO POSSA SER DEBATIDO POR TODOS NÓS, JÁ QUE SOU AFRODESCEDENTE, SOU NEGRO E EVANGÉLICO E TENHO ORGULHO DISTO, SOU PASTOR EVANGELISTA E CONSIDERO NÃO SOMENTE A MIM MAIS A TODOS OS NEGROS SEJAM ELES EVANGÉLICOS OU NÃO SERES ABENÇOADOS CRIADOS A IMAGEM E SEMELHANÇA DE DEUS, E TODOS OS IRMÃOS NEGROS E NEGRAS QUE OCUPAM CARGOS ECLESIASTICOS OU SÃO MEMBROS DE CONGREGAÇÕES COMO O POVO ESCOLHIDO DE DEUS OS HEBREUS ORIGINAIS O POVO ESCOLHIDO DE YESHUA, O CRISTO.
PORTANTO ABENÇOADOS, FILHOS DA PROMESSA E DESCENDENTES DE ABRAÃO, NOSSO PAI NA FÉ.
AFRO ABRAÇOS A TODOS OS MEUS IRMÃOS NEGROS E NEGRAS, E LHES PEÇO QUE NÃO SE DEIXEM ABATER, APEGUEM-SE A JESUS CRISTO O NOSSO REDENTOR E SALVADOR, E OREMOS POIS TENHO CERTEZA QUE APÓS UMA REFLEXÃO O NOSSO AMADO PASTOR E IRMÃO IRA CONSIDERAR OS ERROS DE SUA DECLARAÇÃO, MESMO PORQUE O NOSSO DEUS, É UM DEUS, JUSTO E AMA A TODOS OS SEUS FILHOS, SEJAM ELES BRANCOS OU NEGROS, NÃO FAZ ACEPÇÃO DE PESSOAS, NEM NOS DÁ O PODER DE JULGAR, MESMO PORQUE SOMOS CRENTES. HUMANOS E SOMOS TODOS PECADORES.

QUE DEUS ABENÇÕE A TODOS.

GILBERTO ARAUJO DA CRUZ.
PRES. ANNEB / BAHIA.
Comentário de Guido Sarracino Junior em 31 março 2011 às 19:30
Anos e Anos de estudos sobre a Africa Negra em especial Nigéria e Republica Federal do Benim nunca soube dessa suposta maldição. Alguém poderia me dizer o nome do ancestral a qual o ELEMENTO SERVO DE DEUS menciona ??? 

Translation:

Publicidade

Baixe o App do Correio Nagô na Apple Store.

Correio Nagô - iN4P Inc.

Rádio ONU

Sobre

© 2019   Criado por ERIC ROBERT.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço