Alan do Rap: "Aos meus inimigos eu deixo a paz", por Roberta Couto

“Vi ontem um bicho. Na imundície do pátio. Catando comida entre os detritos.” Manuel Bandeira

 

Esse bicho a qual o poeta se refere era nada mais que o bicho Homem. Vivemos em um sociedade cada dia mais competidora, capitalista, individualista e selvagem. Poucos se importam com o humanismo, o direito do outro. O que importa é o poder. Na sexta-feira, como já relatei neste blog, ocorreu uma chacina na Av. Jorge Amado. 4 corpos foram encontrados. Muitos não devem ter se importado por serem denominados de mendigos, mas o que é mendigos? Um indivíduo de carência material que não consegue garantir sua sobrevivência com meios próprio? Bem, a sociedade o vê como um animal menos digno do que os cachorros. Um ser que se perder a vida é menos uma sujeira na calçada. Parece perverso o que digo, mas perverso mesmo é o que fazem com esses seres humanos que vivem a margem da sociedade por falta de oportunidade. As drogas tem um pouco a ver com alguns, mas para chegar nas drogas também existiu razões a serem debatidas. No entanto, não estou aqui para discutir como se chega a ser e o que é ser um mendigo, estou aqui para pontuar que os 4 corpos encontrados eram 4 seres humanos, com desejos, sonhos, emoções como qualquer outro ser humano e um deles, um jovem conhecido: Alan do Rap

O morador de rua Alan do Rap, nasceu em Canavieiras, interior da Bahia. Artista que teve seu trabalho divulgado através do vídeo dirigido por Diego Lisboa no último festival de cinema de cinco minutos em Salvador. Já cantou em palcos com: Alpha Blondy, Mano Brown e Os Racionais. Atualmente o seu corpo encontra-se no IML impossibilitado de ser enterrado, pois é necessário que um familiar reconheça o corpo para este ser liberado e não ser enterrado como indigente. Alan no vídeo do cineasta Diego Lisboa disse “que um dia eu venha retribuir com lagrimas de felicidades, a eles me verem num palco, a eles me verem numa TV, não como marginal, não num destaque de... como marginal... mas sim como destaque como um bom artista...” Esse era um desejo do músico, no entanto a última representação na mídia foi como um mero mendigo morto numa chacina durante a greve dos PM´s da Bahia. Mas certamente, está não será a última exposição da imagem do músico, seu sonho caminha em direção a um filme, pois a produtora Cavalo do Cão acompanhou a trajetória de sucessos e derrotas do Alan durante 9 anos e logo em breve ira apresentar um longa contando a história dele, como informou o diretor Diego Lisboa em sua pagina de facebook.

 

“Queria eu está ai com vcs agora, bebendo um bom vinho, tocando violão, fumando meu cigarrinho, né? Dando muita gargalhada a luz da lua, mas infelizmente eu to aqui num porão, tudo escuro, só grade...” Alan

 

 

Em seu corpo um recado provando ser um humano de sensibilidade: "Aos meus inimigos eu deixo a PAZ"

 

Ps: Agradeço a Jessica Maria pelas informações, que tornaram possível esse texto!

Exibições: 814

Comentar

Você precisa ser um membro de Correio Nagô para adicionar comentários!

Entrar em Correio Nagô

Comentário de Waldeci Ferreira Chagas em 8 fevereiro 2012 às 8:28

Lamentável que os artistas popular morram na mendicância, enquanto um bando de políticos corruptos esbanjam mordomias adquiridas com os recursos públicos da cultura, da educação, da melhoria de vida dos brasileiros e brasileiras. Lamentemos a pobreza política na qual estamos atolados.

 

Comentário de Roberta Couto em 8 fevereiro 2012 às 8:15

Ele é um das dezenas que sofrem dessa violência diariamente no nosso país e que infelizmente, na maioria das vezes, não tem o apoio da justiça dos homens. Ainda tenho esperanças que um dia isso ira acabar.

Recentemente um jovem foi agredido por defender um morador de rua no Rio de Janeiro. A coragem dele quase lhe custou a vida, mas felizmente passa bem.

“O que me preocupa não é o grito dos maus. É o silencio dos bons” Martin Luther King

Comentário de Adailton Poesia em 7 fevereiro 2012 às 22:56

MUITO TRISTE VER UM TALENTO DESSE SE PEDER ASSIM. "NUM TRISTE LAGADO DA ESCRAVIDÃO, A NESSECIDADE FAZENDO A RAZÃO, DÓI VER EM CADA ESQUINA PARTIR UM IRMÃO QUE TOMBOU SEM DIREITO A OPÇÃO!"  NÓS NEGROS DAS PAREFERIAS ESTAMOS ENTREGUE A PRÓPRIA SORTE, NOSSA SEGURANÇA É A FORÇA DIVINA.

Comentário de BRUNO IGOR RODRIGUES em 7 fevereiro 2012 às 21:25

UM SONHO NUNCA MORRE,COMO NUNCA MORREU O SONHO DE ZUMBI DOS PALMARES,ELE VIVE NO CORAÇÃO DE CADA UM QUE ESTAVA DENTRO DAQUELE SONHO...SABE AS PESSOAS SE AFUNDAM NA TORPEZA,MAS A VERDADE QUE MESMO AQUELE MEMBRO DA ELITE ABASTADO TEM O MESMO FIM,E ACABAM DO MESMO JEITO QUE UM MORADOR DE RUA,NA REALIDADE,EMBORA MUITOS DE NÓS NÃO MOREM NAS RUAS,SOMOS TODOS MORADORES DE RUA...NÃO TIVE A OPORTUNIDADE DE CONHECE-LO,MAS OLHEI PARA SUA IMAGEM NO VÍDEO,SUAS AFIRMAÇÕES E PENSEI,EM NADA SOU DIFERENTE DELE E PODERIA SER EU...! 

Comentário de Paulo Rogério em 7 fevereiro 2012 às 20:27

Enviado por Enderson Araújo

O enterro de Alan do rap vai ser amanha às 10h no cemitério Quinta dos Lázaros. Por favor, divulguem aos que querem prestar esta ultima homenagem.

Comentário de Ilka Danusa em 7 fevereiro 2012 às 19:49

Sinto profundamente pelo ocorrido. Estávamos no 2 de fevereiro com a juventude talentosa do Bate-facho, em um belo arrastão mostrando que apesar do que a sociedade tem feito com nosso povo ainda temos força para cantar. Sinto muito por Alan do Rap e pelos jovens que estão morrendo na nossa Bahia...ISSO PRECISA ACABAR!

Comentário de Heloisa Ferreira da Silva em 7 fevereiro 2012 às 19:46

Lamentável, e devemos continuar atentas/os, hoje ouvi  uma notícia na TV que um grafiteiro, apelidado de " Sinau" também foi assassinado em Salvador, já procurei notícias e não encontrei. Estamos perdendo os nossos irmãos.

Comentário de Jaguaracy Conceição em 7 fevereiro 2012 às 16:12

Um sonho que acabou!

Comentário de Roberta Couto em 6 fevereiro 2012 às 19:57
O blog a qual me refiro é o http://eeucacommeusbotoes.blogspot.com/ que utilizo também!!!

Translation:

Publicidade

Baixe o App do Correio Nagô na Apple Store.

Correio Nagô - iN4P Inc.

Rádio ONU

Sobre

© 2019   Criado por ERIC ROBERT.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço