Amarildo ainda está presente para família e moradores da Rocinha

Reportagem da Publica traça perfil do pedreiro, que sumiu depois de ser levado pela polícia para 'verificações'. Ele não tinha antecedentes criminais e o caso causa grande comoção na comunidade

O sobrinho Robinho, a quem Amarildo salvou de um incêndio quanto tinha 11 anos



A Rede Publica de Jornalismo Investigativo foi até a Rocinha para conhecer a história do pedreiro Amarildo de Souza, desaparecido desde o dia 14, depois de ser detido por policiais durante a chamada operação Paz Armada, "para verificações". Desde então a família do trabalhador se mobiliza para conhecer o que aconteceu depois da detenção.

A reportagem mostra, logo em seu início, que o caso ainda pode passar para a história como mais um episódio de violência injustificada da polícia contra cidadãos. "Não é preciso passar muito tempo junto à família de Amarildo para entender que a UPP da Rocinha se envolveu em um problema bem grande. Amarildo não é uma pessoa que poderia desaparecer sem que sua família perguntasse por ele, não é o pai de quem os filhos esqueceriam facilmente, não é o sobrinho, tio, primo, irmão, marido por quem ninguém perguntaria: onde está Amarildo?".

Segundo a polícia, 30 pessoas foram presas naquela operação, entre elas Amarildo. Segundo uma testemunha contou a uma reporter do jornal O Globo, ele foi levado por volta das 20 horas do dia 14, portando todos os seus documentos: "Ele estava na porta da birosca, já indo para casa, quando os policiais chegaram. O Cara de Macaco (como é conhecido um dos policiais da UPP) meteu a mão no bolso dele. Ele reclamou e mostrou os documentos. O policial fingiu que ia checar pelo rádio, mas quase que imediatamente se virou para ele e disse que o Boi (apelido de Amarildo) tinha que ir com eles”, disse a testemunha.

O caso está sendo investigado pelo 15º DP, da Gávea e segue sem conclusão.

Fonte: Rede Brasil Atual

Exibições: 84

Comentar

Você precisa ser um membro de Correio Nagô para adicionar comentários!

Entrar em Correio Nagô

Comentário de Valdir Campos Estrela em 1 agosto 2013 às 11:33

Somente para "esclarecer" ressalto que meu comentário sobre a menina negra orgulhosa de seu cabelo foi publicado inadvertidamente na matéria que trata do sumiço do jovem trabalhador Amarildo na Rocinha no RJ.

Comentário de Valdir Campos Estrela em 1 agosto 2013 às 11:29

Tenho certeza que essa menina linda possui uma criação famíliar exemplar do ponto de vista do pertencimento étnico-racial. Família negra com muito orgulho "meu senhor" e "minha senhora".  

Translation:

Publicidade

Baixe o App do Correio Nagô na Apple Store.

Correio Nagô - iN4P Inc.

Rádio ONU

Sobre

© 2019   Criado por ERIC ROBERT.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço