Angela Davis participa do Fórum 20 de novembro no Recôncavo da Bahia

A abertura do Fórum Internacional 20 de novembro recebeu nesta quarta-feira (21) na Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB), em Cruz das Almas, uma militante dos direitos das mulheres e contra a discriminação racial. A norte-americana Angela Davis, integrante do Partido Comunista dos Estados Unidos e dos Panteras Negras participou do evento através da conferência “Raça, gênero, classe: uma tríade inseparável nas políticas de empoderamento das populações negra”.

 

O foco principal de sua fala, como ela mesma afirmou, era falar sobre o “racismo, violência e patriarcado” nos Estados Unidos e também numa esfera global. A conferência foi realizada por tradução simultânea.
Seu discurso começou com agradecimento pelo convite em participar de um evento como este no Recôncavo e de ter passado pelas cidades de Cachoeira e Cruz das Almas. Angela também falou sobre o que representa o 20 de novembro no Brasil. “O mês da consciência negra é tão importante aqui porque desafia o fato de que o racismo foi encerrado a partir de uma legislação que veio de cima pra baixo”, disse.


Angela destacou também que a violência doméstica e policial é mais frequente em mulheres. “As pessoas que são mais vitimadas pela violência em vilas, em cidades, em estado e países, em uma escala global são mulheres e jovens mulheres. Estou correta? Então como é que podemos estabelecer conexões entra a violência no âmbito íntimo (doméstico) de um lado e de outro à violência por parte do estado. Isso nos leva a estabelecer relações entre a violência racista e a violência de gênero”, observou.


Ela tocou em outros aspectos da violência, como contra a juventude – que sofre mais, a precariedade do sistema carcerário, os crimes contra a xenofobia, homofobia, racismo e o feminicídio e ainda acrescentou: “Estamos solidários com vocês no Brasil que lutam pela desigualdade social e racial”.

No final do seu discurso, Angela destacou que é preciso lutar juntos por uma comunidade sem xenofobia, racismo, pela erradicação da pobreza e da fome, sem xenofobia e que pelo fim do sistema carcerário. “Que todos os seres humanos sejam repeitados”, finalizou.

Após sua fala, a mediadora Ângela Figueiredo, professora do curso de Ciências Sociais da UFRB, destacou a importância da presença da militante Angela Davis na UFRB e no Recôncavo e sugeriu ao reitor que a universidade assuma o compromisso de adquirir e traduzir as publicações da convidada para que os estudantes possam ter acesso. A conferência de abertura finalizou com calorosos aplausos.


Para ver na íntegra a fala de Angela Davis na abertura do Fórum Internacional 20 de Novembro – clique aqui

Exibições: 190

Comentar

Você precisa ser um membro de Correio Nagô para adicionar comentários!

Entrar em Correio Nagô

Translation:

Publicidade

Baixe o App do Correio Nagô na Apple Store.

Correio Nagô - iN4P Inc.

Rádio ONU

Sobre

© 2019   Criado por ERIC ROBERT.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço