Angola: governo fecha casas que exibem filmes pornograficos e de guerra

Benguela-Angola
Administração do Lobito encerra casas que exibem filmes pornográficos
e de guerra


Lobito/Benguela - A Administração Municipal do Lobito, província de
Benguela, vai proceder, nos próximos dias, ao encerramento de casas de
vídeo que exibem para crianças filmes pornográficos e de guerra,
informou hoje, quinta-feira o chefe da Repartição Social, Alberto
Ngongo.

Em declarações à Angop, no termo da reunião com os responsáveis dos
chamados jogos virtuais, Alberto Ngongo disse que a exibição de filmes
pornográficos e de guerra está a incentivar a violência sexual e
agressões sobretudo por parte de infanto-juvenis.

Na mesma vertente, o responsável fez saber que várias casas de jogos
virtuais têm como seus clientes crianças, o que para além de
incentivá-las para acções indecorosas, também impedem que os petizes
deixem de frequentar aulas com regularidade.

Por seu turno, o padre Zeferino Passagem considerou positiva a
iniciativa de encerramento das casas que exibem filmes de pornografia
e de guerra que em seu entender vários casos de violência e de
agressões físicas são resultados dos conteúdos que as crianças
assimilam nos vídeos.

Para o prelado, o mais grave desta situação é o facto de muitas destas
casas de vídeos se situarem próximo dos estabelecimentos escolares,
como colégios e creches, onde centenas de crianças ávidas de
curiosidade sempre se interessam em interiorizarem os "maus" conteúdos
dos filmes de guerra e prostituição.

Já o responsável do Instituto Nacional da Criança INAC, Armando
Beatriz, considerou positivo o plano da Administração do Lobito, que
visa encerrar casas que exibem filmes que incentivam a prostituição e
agressões física nas crianças.

As autoridades de educação, sobretudo os professores, têm repetidas
vezes reclamado que, o facto de algumas casas de jogo virtuais se
encontrarem próximo ou nas ruas que dão acessos às escolas, várias
crianças (estudantes) passam todo tempo nestes locais.

Por seu turno, as autoridades sanitárias têm manifestado a preocupação
de higiene e de ambiente em que funcionam as barracas, casas de jogos
virtuais nesta urbe.

Para o chefe da Repartição da Saúde no Lobito, Paulo Kachimbombo, as
casas de vídeos não têm ventilação do ar, capaz de suportar dezenas de
clientes (crianças) que aderem a estes recintos

Exibições: 285

Comentar

Você precisa ser um membro de Correio Nagô para adicionar comentários!

Entrar em Correio Nagô

Translation:

Publicidade

Baixe o App do Correio Nagô na Apple Store.

Correio Nagô - iN4P Inc.

Sobre

© 2014   Criado por ERIC ROBERT.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço