Arquivo Público resgata memórias da Ditadura em Sergipe

Iniciativa inédita é fruto de uma parceria entre a Casa Civil

 

Parte da memória do tempo  da Ditadura Militar em Sergipe está disponível para consulta através de uma ação que vem sendo implementada pelo Arquivo Público de Sergipe (APES), denominada ‘Memórias Reveladas’. A iniciativa inédita é fruto de uma parceria entre a Secretaria de Estado da Cultura (Secult) e a Casa Civil da Presidência da República, coordenada pelo Arquivo Nacional.

O objetivo do projeto, patrocinado por diversas instituições como o  Banco do Brasil e Petrobras, é organizar, preservar, informatizar e digitalizar os arquivos do aparato repressor do Estado de Sergipe – DOPS (1964 a 1985), composto de dossiês contendo fichas de acompanhamento individual e registros de interrogatórios.

Em Sergipe, foram identificados 793 dossiês de presos políticos que já estão disponíveis para consulta no Portal do ‘Memórias Reveladas’.  Através do site é possível ter acesso à lista completa dos dossiês que compõem o acervo do período de 1964 a 1985. A pesquisa pode ser feita clicando no link Banco de Dados, onde é possível escolher a instituição que deseja consultar e pesquisar o documento a partir de diversos critérios. O site conta com colaboração de diversas instituições e arquivos públicos de 15 estados e do Distrito Federal.

Assim que encontra o material desejado, o pesquisador pode conferir um resumo do conteúdo. Para ter acesso ao arquivo com o documento completo é preciso fazer uma solicitação ao Arquivo Público de Sergipe (APES). “Esse controle se faz necessário porque é preciso pedir autorização à família ou à pessoa citada no documento para que ele seja liberado para consulta”, explica o historiador e coordenador do projeto em Sergipe, Milton Barboza.

“Existem muitos pesquisadores de diversas áreas, daqui e de outros estados, que nos procuram para ter acesso a essa informação. Agora, não precisa mais o pesquisador vir até o Arquivo Público, basta consultar no site, conferir se tem o que procura, entrar em contato conosco e nós enviamos o documento digitalizado”, afirma o coordenador do projeto.

Resgate da memória em andamento

Milton conta que Sergipe foi o primeiro Estado a finalizar a primeira etapa do projeto, que consistiu na realização do levantamento desses documentos nas delegacias, através da Secretaria de Segurança Pública, do tratamento arquivista, digitalização e publicização na rede através do site.

Segundo o coordenador do projeto, Sergipe está preparado para receber a segunda etapa do ‘Memórias Revelados’, que será a criação do Centro de Referência das Lutas Políticas de Sergipe. O espaço funcionará no Arquivo Público e contará com um grande acervo de documentação desse período.

“Existem muitos documentos sobre a Ditadura espalhados pelo estado e nosso objetivo é recolher, identificar, tratar e digitalizar toda essa documentação que também ficará disponível para consulta online”, explica Milton. Segundo ele, o acervo sobre esse período irá triplicar nesta segunda etapa do projeto.

O projeto ‘Memórias Reveladas’ coloca o APES no circuito nacional de pesquisa e preservação da memória política do país. Além disso, constitui um marco na democratização do acesso à informação. “Essa casa é um verdadeiro tesouro de informação e memória e através deste projeto estamos reforçando o nosso compromisso com a preservação, divulgação e acessibilidade da memória oficial do nosso estado e do país”, destaca.

 

Fonte: Ascom Secult

 

Exibições: 62

Comentar

Você precisa ser um membro de Correio Nagô para adicionar comentários!

Entrar em Correio Nagô

Translation:

Publicidade

Baixe o App do Correio Nagô na Apple Store.

Correio Nagô - iN4P Inc.

Rádio ONU

Sobre

© 2019   Criado por ERIC ROBERT.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço