Comentário sobre diferença de tratamento entre a morte de negros e brancos.

Não estou aqui menosprezando ou minimizando a dor de ninguém, mas como jornalista e negro não posso deixar de expressar minha indignação. A edição de hoje do Bahia Meio-Dia terminou em luto, com créditos subindo em silêncio e discurso quase catequizador dos apresentadores, por causa da morte dos jovens brancos e de classe média em acidente na BR-101, no Extremo Sul do Estado. Fico me perguntando porque a mesma comoção não chega à imprensa quando jovens, negros e pobres são brutalmente assassinados em chacinas na periferia? Nessas ocasiões, geralmente o Bahia Meio-Dia termina ao som de banda de pagode, axé ou arrocha. Esse agendamento que só comove quando a vítima da tragédia se parece com o filho do jornalista me provoca repulsa. Parece que apenas o que lhe é semelhante provoca dor. Lamentável!!!

Exibições: 158

Comentar

Você precisa ser um membro de Correio Nagô para adicionar comentários!

Entrar em Correio Nagô

Comentário de Manuela A. Carvalho em 1 maio 2012 às 8:35

Atrelado a toda essa comoção Tedson, realmente repulsante pela diferença empregada entre negros e brancos, ainda vinha SEMPRE a frase: "Noooooossa! Como eles eram bonitos!". Como se só os ditos feios devessem morrer... Já pensou?!

Translation:

Publicidade

Baixe o App do Correio Nagô na Apple Store.

Correio Nagô - iN4P Inc.

Rádio ONU

Sobre

© 2019   Criado por ERIC ROBERT.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço