Bank of America vai indenizar 200 mil negros e hispânicos por racismo

racismo no banco of americaO acordo obedece às acusações de que a Countrywide, uma divisão do Bank of America, teria discriminado mais de 200 mil clientes por serem negros e hispânicos no momento de conceder empréstimos

O Bank of America, um dos principais bancos dos Estados Unidos, concordou em estabelecer um fundo de US$ 335 milhões para indenizar vítimas de práticas "discriminatórias" na concessão de empréstimos hipotecários, informou nesta quarta-feira o Departamento de Justiça americano.

Durante uma entrevista coletiva, os secretários Eric Holder (Justiça) e Shaun Donovan (Habitação) dos EUA, indicaram que este é o maior acordo da história na área de empréstimos hipotecários residenciais.

O acordo obedece às acusações de que a Countrywide, uma divisão do Bank of America, teria discriminado mais de 200 mil clientes por serem negros e hispânicos no momento de conceder empréstimos.

"O acordo fornece US$ 355 milhões para ressarcir as vítimas da discriminação por parte da Countrywide durante o período em que a Countrywide era uma das principais instituições de empréstimos hipotecários da nação e gerou mais de 4 milhões de empréstimos hipotecários residenciais", disse Holder.

As autoridades acusam o banco de ter praticado, entre 2004 e 2008, um "amplo padrão ou prática de discriminação" de clientes negros e hispânicos que solicitavam empréstimos hipotecários, aos quais cobrava mais juros devido a sua origem racial ou étnica.

Holder assinalou que, durante uma investigação realizada antes de o Bank of America adquirir Countrywide em 2008, o Departamento de Justiça descobriu práticas de discriminação em mais de 180 áreas geográficas em 41 estados e no Distrito de Columbia, sede da capital americana.

Essas práticas de discriminação também incluíram extensas violações das leis federais que regem os setores imobiliário e de concessão de crédito.

Segundo as autoridades, mesmo em alguns casos quando os clientes cumpriam os requisitos para receber os empréstimos com as condições mais favoráveis, o banco lhes outorgava créditos de juros elevados.

O Bank of America comprou a Countrywide em 2008, durante a crise financeira. A empresa é especializada em hipotecas com juros altos para clientes com histórico de crédito ruim. 

Fonte: Epoca

Exibições: 345

Comentar

Você precisa ser um membro de Correio Nagô para adicionar comentários!

Entrar em Correio Nagô

Comentário de Eu em 28 dezembro 2011 às 8:58

O que acontece nos EUA agora e' resultado de um processo, que começou, nno processo escravagista com a ajuda de escravos refugiar outros ex-escravos pagar pela indepenediacia de outros, criação de cidades e comunidades sociais negras como igrejas escolas e universidades, por exemplo, African-american Methodist Church, Tuskigee College associaçãoes com NAACP, intelectuais oriundos de experiências racistas como WEB Dubois, Boker T Waschington, Malcon X que fez american pensar, ele foi um exemplo do que pode acontecer se o sistema se torna extremamente segregado, pode criar extremistas inteligentes como ele que queria a separação total e comercial dos EUA, branco e negro e realmente fez USA pensar, pois a perda economica e territorial seria enorme. Martin Luther King, preferidos pelos lideres brancos por ser mais brando nao pensando em separacao mas integracao....com o movimento Civil Rights. Apoiados pelos lideres brancos da época. Temendo a proposta segracionista de Malcon X. Depois tem Muhammed Ali. Black Panther Party lutando contra a brutalidade policial....e hoje vc tem  Charles F. Bolden, Jr o  homen na NASA, Barack Obama, todos eles alicersados uns pelos outros ao longo da historia, lutando por espaço, respeito e igualdade de direitos como cidadões. Todos ele votando neles mesmos, e se reconhecendo como líderes, não perfeitos, mas tão capazes como os outros grupos etnícos, que como os outros podem cometer erros e acertos mas tem que continuar na liderança e continuar também liderando. O Brasil também tem o seu processo, basta apenas acreditar uns nos outros, se aliar, se organizar e se ajudar. Sem exigir perfeição, mas assegurar o seu direito de está na liderança com erros e acertos mas fazer  sua voz ser ouvida e o mais importante esta na frente e não se vender. Nao ser boneco para outros. Defender a bandeira da diáspora. Aliados outros grupos mas estar sempre a frente, nao ser patronalizado ou paternalizado por outros. Boa sorte e siga em frente. Vcs também podem. Se puderem chame Vibert-Lesle White Jr.  Professor at UCF for a palestra de como African-american fizeram, nao é um livro de receitas mas experiência a ser ouvida e novas conexãoes...com novos pensadore...

Comentário de nivaldo pereira em 27 dezembro 2011 às 12:38

200 mil negros e negras

Comentário de paulo alves em 27 dezembro 2011 às 9:28

NOSSA!!!! SE ISTO ACONTECER NO BRASIL, OS BANCOS BRASILEIROS NÃO TERIAM CONDIÇÃO FINANCEIRA PARA COBRIR O DEBITO, VISTO QUE AS DISCRIMINAÇÕES DENTRO DESTAS ENTIDADES ACONTECEM POR SEGUNDO COM A POPULAÇÃO NEGRA.

Comentário de nivaldo pereira em 26 dezembro 2011 às 17:07

JÁ PENSOU AQUI MAIS DE 200 NEGROS E NEGRAS TAMBÉM TERIAM DIREITO A INDENIZAÇÃO PELAS DISCRIMINAÇÃO EM DIVERSOS SETORES DA SOCIEDADE, PRINCIPALMENTE EM BANCOS.

Translation:

Publicidade

Baixe o App do Correio Nagô na Apple Store.

Correio Nagô - iN4P Inc.

Rádio ONU

Sobre

© 2021   Criado por ERIC ROBERT.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço