Cerveja Devassa terá que alterar propaganda considerada de teor racista

O Conselho Nacional de Autorregulamentação Publicitária (Conar) determinou que o grupo responsável pela produção da Devassa altere o polêmico anúncio da cerveja Devassa Negra. Segundo o órgão, a propaganda continha informações e associações ambíguas de teor racista e sexista.  A decisão foi comunicada na última quarta-feira (29) à Ouvidoria da Secretaria de Políticas de Promoção da Igualdade Racial (Seppir), em resposta ao processo instaurado e encaminhado pelo órgão ao Conar e ao Ministério Público.

Além de evidenciar o corpo da mulher negra, o conteúdo continha a seguinte frase: “É pelo corpo que se reconhece a verdadeira negra. Devassa negra encorpada. Estilo dark ale de alta fermentação. Cremosa com aroma de malte torrado”. O Conar entendeu que as infrações cometidas pela publicidade estão previstas nos artigos do Código Brasileiro de Autorregulamentação Publicitária.


Para o ouvidor da Seppir, Carlos Alberto de Souza e Silva Júnior, houve a propagação de veiculação de uma imagem deturpada da mulher negra. "A frase utilizada na peça associa a imagem de uma mulher negra à cerveja, reforçando o processo de racismo e discriminação a que elas estão submetidas historicamente no Brasil e que é caracterizado, entre outras manifestações, pela veiculação de estereótipos e mitos sobre a sua sexualidade”, considerou. 

Atuação do Conar
O Conar é uma organização não governamental cujo objetivo é impedir a publicidade enganosa ou abusiva que cause constrangimento ao consumidor ou a empresas. O órgão é formado por publicitários e profissionais de outras áreas. A missão principal é o atendimento à denúncias de consumidores, autoridades, associados ou formuladas pelos integrantes da própria diretoria. Todas as denúncias passam pela avaliação do Conselho de Ética, com garantia de direito de defesa aos responsáveis pelo anúncio. Uma vez que seja confirmada a denúncia, a organização recomenda alteração ou suspensão completa da veiculação do anúncio. 

Fonte -  Ibahia

Exibições: 5476

Comentar

Você precisa ser um membro de Correio Nagô para adicionar comentários!

Entrar em Correio Nagô

Comentário de Dilnei Severo em 19 março 2012 às 17:47

Além da tal marca de cerveja já vi coisa bem parecidas , enojantes, porém, que foram e ainda são divulgadas pela rede Globo.

Se vocês acompanharem com atenção as piadas sem graça daqueles caras do Casseta e Planeta chegarão a conclusão que se trata de algo similar.

Este programa que já está voltando em nova temporada sempre avacalha a raça negra, submetendo nossa gente a um ridículo constante.

Tinha um quadro que era "No Cafofo do Obama"  em que eles chamavam o maior negro do mundo de negrão prá lá , negrão prá cá. A Michele também era ridicularizada.

Aqui no sul "passou de branco nego é", diz o ditado. Então eu fico arrepiado quando vejo aqueles brancos ridiculos encherem a boca para submeter ao ridículo e ao escárnio toda uma raça de heróis.

Vamos ficar atento as piadas absurdas destes humoristas acabados e preconceituosos com a presença inclusive de um negro.

Comentário de luiz abelardo gomes de oliveira em 6 março 2012 às 0:14

È preciso um mergulho ao fundo da história de nosso país, para entendermos o peso e o  significado que tem uma propaganda como essa, no fardo, já tão pesado de discriminações contra a mulher negra! Do estupro nas fazendas e senzalas, à exploração de sua beleza e sensualidade pelas mídias contemporâneas!!!! Portanto, é procedente tal interdição!

Comentário de Euza Brandão em 4 março 2012 às 0:46

Realmente foi  errada essa forma desta cerveja realizar sua propaganda usando a mulher negra e praticamente fazendo racismo. .

Comentário de maria cristina batista alves em 3 março 2012 às 14:28

Concordo, com alguns companheiros, estão tão preocupados com a nossa mídia, pois ela esta dando vazão para um protesto consciente com fala inscrita que está deixando muitos sem chão para o preconceito, dai vão ter que nós engolir ou vão ter que mudar o seu conceito para o preconceito.    

Comentário de selmo reis em 3 março 2012 às 0:42

Em tudo na vida, devemos ver uma oportunidade para algo de positivo ser feito.

E interessante, como os racistas estao cada vez mais desesperados por destruir nossa etnia, se olharmos positivamente, veremos, que, como a Biblia diz em proverbios de Salomao: "Nada vale, nada vale, dirá o comprador, mas, indo-se, então se gabará." Prov. 20:14, e o mesmo que dizer, na atualidade: quem desdenha quer comprar...Por isso, e hora de respondermos a nossos admiradores secretos de forma inteligente e profissional. Processemos tais individuos e usemos o dinheiro deles para nos educarmos e nos tornarmos seus competidores. Ta passando da hora... Pastor Selmo Reis.

Comentário de Roberval de Oliveira em 2 março 2012 às 23:46

Caros Companheiros-

Além de expressamos nossa opinião de repúdio aqui, sugiro também, aos que ainda não o fizeram que:

 1. Visite o site da Cerveja Devassa e registre seu repúdio a prapaganda racista deles;

  http://www.devassa.com.br/contato.php?send=1

 2. Divilgue em email e em nossas midias sociais e pedindo a todos boicote a essa empresa de baixo nível.

  Abaixo minha mensagem enviada e eles.

  "  Em pleno 2012, em meio a tantas discussões sobre racismo, como voçes podem terem a ousadia de exporem abertamentre seu esse racismo e sexismo contra a mulher negra? Nunca beberei sua cerveja e divulgarei ao máximo em minha lista, para todos boicotem seu produto."- Roberval de Oliveira

Comentário de MARCELO RODRIGUES TERRA em 2 março 2012 às 18:56

Concordo com cada comentário feito, eles é que tem contribuídos para tenhamos uma sociedade igualitária. São essas pequenas observações que nos mostra o quanto vivemos em uma sociedade racista.

Comentário de Flávia Menezes em 2 março 2012 às 17:44

Mas essa pegou pesado mais ainda com a mulher negra,se a outra ja tinha conotação sexista com a mulher essa daí piorou a situação,to pasma,certissima a atitude do CONAR...

Comentário de joao cicero em 2 março 2012 às 15:49

devassa propaganda de cerveja tem um apeo sexual que promte prazer para quem beber  e um desrespeito a mulher idependente de sua etnia 

Comentário de Fernando Francisca em 2 março 2012 às 12:38

Tá na hora das escolas de comunicação serem alertadas para a presença do negro na sociedade e na propaganda. Não dá mais para aceitar que a publicidade brasileira ainda associe o negro numa postura jocosa ou de poucor respeito.

 

Translation:

Publicidade

Baixe o App do Correio Nagô na Apple Store.

Correio Nagô - iN4P Inc.

Rádio ONU

Sobre

© 2021   Criado por ERIC ROBERT.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço