Contrariando as estatísticas através da comunicação.

O mais velho dos três filhos de Dona Edvalda, criado sem pai e com a ajuda do Bolsa Família, Enderson batalha desde cedo para ajudar a família, já trabalhou como ajudante de: pedreiro, pintor, marceneiro, mecânico; já vendeu botijão de gás, lavou moto e carro, vendeu picolé, já foi barbeiro e gari, tudo isso para ajudar a mãe nas despesas da casa, mas sempre teve uma vontade de fazer algo pelo social, porém, como todo o jovem de periferia, o imediatismo de ter o que comer o impedia de participar de cursos e projetos sociais.
Em 2010 Enderson conheceu o Projeto Promovendo Direitos de Jovens, que foi instalado em sua comunidade pelo UNFPA – Fundo de População das Nações Unidas, que trouxe diversas oficinas temáticas e educomunicativas, foi em meio ao curso que Enderson abandonou o trabalho de Gari (Varredor de Ruas) e se dedicou ao projeto, começou a vivenciar tudo aquilo que sempre teve vontade, participava de palestras, seminários, rodas de debates, como ouvinte, porém a família o pressionava a voltar a trabalhar, foi então que em uma entrevista de emprego veio a decepção, Enderson fez todos os testes, e quando iria ser admitido, o empregador perguntou onde morava, ele respondeu que era em Sussuarana, o empregador olhou para ele com uma cara de desanimo e o disse que ficaria para uma próxima oportunidade, pois na Sussuarana o “bicho estava pegando” ele assistia nos jornais que passavam ao meio dia (jornais sensacionalistas) que a comunidade estava violenta, Enderson voltou para casa cabisbaixo, mas pensando como é que poderia mudar o pensamento daquele homem, que o julgava, pelo que a mídia transmitia de sua comunidade, e procurava onde estava essa marginalidade toda que a mídia vendia de sua comunidade, foi ai que nasceram a ideia de criar vídeos slides com imagens da comunidade, logo depois nasceu o nome do grupo, foi fundado em 31 de julho de 2010 o Grupo de Jovens Comunicadores Mídia Periférica, com o intuito de mostrar o outro lado da comunidade, o lado que a mídia se nega a mostrar.
O Mídia Periférica tem uma linha diferente, Enderson gosta de produzir e de criar, foi com esse cuidado que lançou dois programas na Web: I Love Periferia e o Conversa de Quilombo; fez programa na rádio comunitária de Sussuarana; criou blog; possui perfis bem visitados nas redes sociais; e criou recentemente o Jornal Mídia Periférica, em versão On Line, Impressa, Enderson criou estas ferramentas para mostrar que além de ter conteúdo próprio, as comunidades tem jovens que produzem estes conteúdos, uma mensagem que é de dentro para fora, com a veracidade e realidade dos fatos, contatos por quem vive lá, Enderson e o Mídia Periférica receberam prêmios e reconhecimentos, entre eles está o Premio Jovem Empreendedor – Laureate Brasil, dado a 10 jovens empreendedores dentro do Brasil, por uma rede de Universidades, a Laureate Universities, além de receber a capacitação de empreendedorismo pela Universidade Anhembi Morumbi em consequência do prêmio, fez um TED TALK, no TedxJovem Pelourinho em novembro de 2013, com o tema do seu Talk: A Voz Da Periferia Conquistou o Mundo Através de Um Sonho; esse tema que Enderson está intitulando o livro que está escrevendo, o livro que conta sua vida, para que outros jovens possam se inspirar em sua historia, para que possam realizar mudanças, faz parte também do Conselho Jovem do programa Camara Ligada da TV Camara, o único programa jovem dentro de uma Tv Legislativa.
Enderson em 3 anos conseguiu fazer coisas de maneira meteórica, que até ele mesmo dúvida, e hoje quer fazer as vozes das periferias presentes dentro da EBC.

Exibições: 90

Comentar

Você precisa ser um membro de Correio Nagô para adicionar comentários!

Entrar em Correio Nagô

Translation:

Publicidade

Baixe o App do Correio Nagô na Apple Store.

Correio Nagô - iN4P Inc.

Rádio ONU

Sobre

© 2019   Criado por ERIC ROBERT.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço