DIÁSPORAS AFRICANAS NA AMÉRICA DO SUL – UMA PONTE SOBRE O ATLÂNTICO (RJ)

DIÁSPORAS AFRICANAS NA AMÉRICA DO SUL – UMA PONTE SOBRE O ATLÂNTICO (Rio de Janeiro)


cid:image003.jpg@01CB4B80.DAB01120

Januario Garcia - Lenis del Carmem – Vendedora de cocada palenque de San Basilio/Colombia

agendamento de turmas pelos telefones: 21 3238-2140 e 3238-2076


EXPOSIÇÃO

10/9 a 23/10

DIÁSPORAS AFRICANAS NA AMÉRICA DO SUL: UMA PONTE SOBRE O ATLÂNTICO – FOTOS DE JANUARIO GARCIA

Inaugurada na embaixada da Nigéria em Abuja e, ainda, inédita no Brasil, essa exposição fez parte das ações comemorativas da cúpula de países da África e da América do Sul (AFRAS), realizada em
dezembro de 2008. De Januario Garcia – fotógrafo negro que, entre
tantos trabalhos, registrou os últimos 25 anos do movimento negro no Rio
de Janeiro
-, a exposição traz metáforas fotográficas que
demonstram a relação entre a África e a América do Sul. São, finalmente,
um registro da presença
atual dos afrodescendentes no continente latino americano
e, ao mesmo tempo, do legado cultural das matrizes africanas no Brasil,
Colômbia, Argentina, Peru, Suriname, Uruguai
e Venezuela. De terça a sexta-feira das 12 às 21h e sábados e domingos
das 9 às 17h. Classificação: Livre. Local: Galeria. Grátis.


cid:image008.jpg@01CB4B80.DAB01120cid:image009.jpg@01CB4B80.DAB01120cid:image009.jpg@01CB4B80.DAB01120

CINEMA

MOSTRA CINE COMO LE GUSTA – DIÁSPORAS AFRICANAS NA AMÉRICA DO SUL

Compondo a programação paralela da exposição de fotografias de Januário Garcia que leva o mesmo nome, a seleção de filmes realizada pela ONG Encontros Latino Americanos
refletem a condição do negro, hoje, na América Latina. Todos os
sábado
s de setembro, às 15h.
Grátis. 16 anos
.

4/set, sábado, 15h

7 e 8/out, quinta e sexta-feira, 19h (sessões para instituições)

SUA MAJESTADE O DELEGADO. Dir. Clementino Júnior, Brasil, 2007. 10 min.

Um documentário narrado pelo próprio Delegado, Hésio Laurindo da Silva, e pontuado por um samba-enredo composto especialmente para esta obra, que
registra em vida a arte, o estilo e a autenticidade deste eterno
mestre-sala.

ORO NEGRO. Dir. Bruno Serrano. Chile, 2004. Dur. 23 min.

No vale de Azapa vivem os descendentes de africanos que foram levados ao Chile como escravos, até o início do século XIX. O esforço dos seus descendentes na recuperação
de suas tradições para se reconhecerem e serem reconhecidos em um país
que está começando a tomar consciência de sua interculturalidade.
SON DE LOS DIABLOS.
Dir.
Phillip Johnston. Peru/Brasil, 2006. Dur.56 min.

Em 2004 os peruanos celebraram 150 anos da abolição da escravatura. Neste ano o carnaval negro Son de Los Diablos, que existe há mais de 300 anos, voltou às ruas do Rí­mac após
16 anos de ausência.

11/set, 15h

14 e 15/out, quinta e sexta-feira, 19h (sessões para instituições)

MOVIMENTO AFRO-CULTURAL. Dir.Coletiva Movimiento Afrocultural. Argentina, 2006. Dur.25min.

O documentário é uma reivindicação pelo reconhecimento da comunidade afrodescendente na sociedade argentina. O tambor e o berimbau são símbolos de rebeldia e resistência à
negação a que foram submetidos os negros no Rio de La Plata.

UMA NOITE COMA FAMÍLIA ZEVALLOS. Dir. Phillip Johnston. Peru/Brasil, 2006. 25 min.

Em Villa El Salvador, na periferia de Lima, a Familia Zevallos transmite suas tradições afro para as novas gerações, criando uma possibilidade de desenvolvimento artistico e
profissional, além de afirmar sua identidade cultural.

MANO BROU DO CANTAGALO. Dir. Mário Silva. Brasil, 2008. Dur.26 min.

O filme é uma tentativa de apreensão da essência do processo criativo do artista, incorporando o universo sonoro e humano que o envolve.

18/set, sábado, 15h

21 e 22/out, quinta e sexta-feira, 19h (sessões para instituições)

IDENTIDADE CULTURAL, UM DIREITO DE TODOS. Dir. Valéria Catoira, Bolívia, 2006. Dur. 12 min.

Localizada a 96km de La Paz, Bolívia, Tocaña é conhecida como a comunidade das danças e ainda possui um ar de outros tempos. Junto com Mururata,
Chijchipa e Santa Ana, Tocaña se apresenta como uma das principais
comunidades afro-bolivianas.

NEGRO CHÉ. Dir. Alberto Masliah. Argentina, 2005. Dur. 88 min.

Através da organização de um reencontro na velha Casa Suiça, onde a comunidade afroargentina se reunia para festejar o carnaval a cada ano, começamos a conhecer a luta
que hoje em dia devem empreender para sobreviver ao isolamento desse
grupo na Argentina.

25/set, sábado, 15h

28 e 29/10, quinta e sexta-feira, 19h (sessões para instituições)

A DÉCIMA. Prod. Centro Cultural Afro Ecuatoriano, 1994. Dur. 10 min.

Depoimentos e declamações de alguns dos decimistas mais importantes do povo esmeraldenho, na fronteira entre o Equador
e a Colômbia.

ATAJO DE NEGRITOS. Dir Phillip Johnston. Peru/Brasil, 2006. Dur. 82 min.

Gravado em El Carmen (Chincha/Peru), o documentário registra a tradição religiosa de afroperuanos, num ritual de zapateo em homenagem ao menino Jesus.

CICLO DE DEBATES

7, 14, 21 e 28/10, quintas-feiras, 18h30

IMAGENS DA AFROLATINIDADE – CULTURA EM MOVIMENTO

Exibições seguidas de debates abertas ao público em geral e voltadas ao público jovem e adulto das escolas públicas noturnas do entorno.

Mediação

PHILLIP JOHNSTON Brasil

Debatedores

07/10, ANTONIO MOLINA Cuba _ 14/10, MÁRIO VIEIRA DA SILVA
Brasil _ 21/10, MARIA CELINA IBAZETA Argentina
_ 28/10, CLEMENTINO JÚNIOR Brasil

Exibições: 39

Comentar

Você precisa ser um membro de Correio Nagô para adicionar comentários!

Entrar em Correio Nagô

Translation:

Publicidade

Baixe o App do Correio Nagô na Apple Store.

Correio Nagô - iN4P Inc.

Rádio ONU

Sobre

© 2020   Criado por ERIC ROBERT.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço