Grupos anti-aborto Localizados em Atlanta aqui nos Sul dos EUA, recentemente ergueram varios cartazes na cidade com os seguintes dizeres: "Criancas Negras Sao Uma Especie Em Extincao". Apesar do sentido alarmista dos cartazes, os grupos responsaveis por eles dizem que nao ha exagero algum nesta afirmacao, apesar de dados oficiais do governo afirmando o contrario. O impacto do aborto tornou-se tao grande que esta afetando o indice de fertilidade das mulheres negras no estado da Georgia. O numero de abortos continua crescendo. Quem faz esta afirmacao e a coordenadora da organizacao "Direito a vida", a senhora Catherine Davis.
Ate o momento ha um total de 65 cartazes espalhados pela cidade, mas a intencao e que eles cheguem a 80. Eles foram criados em conjunto com um novo site chamado "Toomanyaborted.com" que nos informa que todas as clinicas de abortos no Estado da Georgia se encontram em areas densamente povoadas por familias de afro-americanos. E o que e conhecido aqui como "urban areas"(areas urbanas). Este site conecta o aborto com a segregacao, informando que depois da era das lutas pelos Direitos Civis, os racistas de plantao se esconderam, e que hoje em dia, o aborto e a ferramenta usada por eles para invisivelmente exterminarem os negros.
Em 2006, 57.4% dos abortos praticados na Georgia foram feitos por mulheres negras, apesar delas serem somente 30% da populacao do Estado. Dos 37 Estados que informaram a raca daquelas que fizeram o aborto, a
Georgia era o segundo somente em relacao a Nova York e Texas. Somente o Mississipi e Maryland tiveram uma maior percentagem de abortos feitos em mulheres negras do que a Georgia. Entretanto, ha pouca evidencia de que os abortos estao colocando as criancas afro-americanas na lista de especie em extincao. O indice de fertilidade ou nascimentos por 1,000 de mulheres em idade de ter filhos entre as mulheres negras tem se mantido mais alto do que o indice nacional.
No entanto, estas propagandas deixaram a Executiva Diretora do "Sisterhood Women of Color Reproductive Health Collective in Atlanta", a senhora Loretta Ross que e a favor do aborto bastante irritada. Segundo ela, estes cartazes dao a nitida impressao de que as mulheres negras ou sao monstros com a unica intencao de destruir sua propria raca, ou vitimas dos brancos que controlam as clinicas de aborto.
" A unica razao de tantas clinicas de abortos nesta areas e porque as lideres dos anos 20 e 30 pediram". Disse a senhora Ross. "Controlar nosso corpo e nossa fertilidade era parte estrategica para sairmos do nosso circulo de pobreza, e ainda hoje funciona".
Ryan Bomberger, que deixou um posto numa agencia de publicidade para criar a Fundacao "Radiance" e que desenhou os cartazes, afirma que nao era sua intencao envergonhar as mulheres. "Esta nao e uma campanha que tem como alvo as mulheres negras", disse a senhora Bomberger. " E uma campanha que expoe uma industria que nos acreditamos tem como alvo as afro-americanas".

Exibições: 33

Comentar

Você precisa ser um membro de Correio Nagô para adicionar comentários!

Entrar em Correio Nagô

Translation:

Publicidade

Baixe o App do Correio Nagô na Apple Store.

Correio Nagô - iN4P Inc.

Rádio ONU

Sobre

© 2019   Criado por ERIC ROBERT.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço