Existe alguma graça no KKK? - por George Oliveira

 

Existe alguma graça no KKK?

 

 

No Brasil, a repetição da letra “K” (KKKKKKKKKKK) é utilizada nas redes sociais e correios eletrônicos (e-mails) para demonstrar alegria. Geralmente, essa utilização ocorre em comentários sobre textos e imagens considerados engraçados. Talvez por falta de informação, a própria população negra e alguns ativistas do movimento negro fazem uso desse termo sem lembrar que o “KKK” é a sigla do Ku Klux Klan. Uma ironia, pois representa um dos maiores grupos racistas do mundo.

 

Ku Klux Klan ou simplesmente KKK serviu como denominação de diversos grupos que pregavam a supremacia branca e o protestantismo nos EUA. O primeiro deles surgiu no século XIX e tiveram o sul dos EUA (Texas e Mississipi) como principais áreas de atuação.  Segundo o site Brasil Escola:

Em 1865, no sul dos Estados Unidos, surgiu um grupo de racistas, que se vestiam com roupas brancas e capuzes, montavam cavalos e perseguiam negros (ex-escravos, libertos na Guerra de Secessão) e seus defensores, denominado Ku Klux Klan.

 

Há incerteza em relação à origem do termo Ku Klux Klan, acredita-se que represente o som de um rifle pronto para atirar. Acredita-se que tenha chegado à cerca de cinco milhões de membros por volta de 1920. Os membros desses grupos racistas e terroristas não tinham sua identidade revelada e cobriam os rostos com capuzes. Sobre o ingresso de membros na seita e sobre a violência física contra os negros, o site Brasil na Escola afirma que:

“...o candidato era fechado em um tonel e empurrado ladeira abaixo. A seita foi se espalhando e uma filial foi montada no Alabama, onde foi introduzido pela primeira vez o castigo físico aos negros.”

 

O método utilizado para o alcance dessa supremacia era evitar a ascensão social da população negra como direito à terras e ao voto. As principais vítimas do KKK eram os negros, embora católicos, latinos e outros imigrantes também fossem perseguidos e mortos.  Alguns brancos que defendiam a cidadania do povo negro também foram punidos. A crueldade dos métodos utilizado pelos klanistas foram retratadas em diversos filmes e livros. Segundo o site wikipedia as vítimas passam por um processo em que:

“...se balanceava (processo pelo qual se fazia deslizar uma vítima manietada por uma estreita barra de aço, dolorosamente, para cima e para baixo, a toda velocidade para criar atrito), espancava, extorquia, boicotava, exilava, linchava e assassinava.”

 

Os linchamentos e assassinatos em locais públicas marcaram as ações desses grupos raciais. Os nazistas também influenciaram, com a segunda guerra mundial essa “parceria” não teve maior êxito.

 

Felizmente, problemas internos aos grupos e as duas guerras mundiais levo-os à decadência. Mesmo sem a mesma adesão que teve até meados do século XX, ainda existem grupos que organizam com fins de manutenção da supremacia branca. Desafiam as leis em nome de interesses próprios. Julgam, perseguem assassinam em nome de uma supremacia branca e religiosa.

 

Pode parecer radicalismo desnecessário atrelar o KKK aos inúmeros comentários “engraçados” nas redes sociais. Na verdade, isso não tem graça alguma. O Ku Klux Klan foi um dos mais tristes e cruéis acontecimentos da humanidade. Que tal substituir por “rsrsrsr”, ou outra combinação de letras que alcance o mesmo objetivo? A reprodução desse símbolo deve ser discutida e repensada. Afinal, não desejamos exaltar o regime segregacionista e racista que de engraçado não tem nada!

Para saber mais:

 

Site - http://www.brasilescola.com/historiag/ku-klux-klan.htm

Site - http://pt.wikipedia.org/wiki/Ku_Klux_Klan

Entrevista onde “Malcolm X” fala sobre a invasão do KKK à sua casa e morte de seu pai (em inglês): http://www.youtube.com/watch?v=izy6BiCV3Nw

Filme Mississipi em Chamas (trecho legendado):  http://www.youtube.com/watch?v=sIzXvLUMyko

 

================

George Oliveira

Economista

Militante do Movimento Negro

Mestrando do CIAGS/UFBA

grbo2003@yahoo.com.br

#8

 

 

 

Exibições: 1380

Comentar

Você precisa ser um membro de Correio Nagô para adicionar comentários!

Entrar em Correio Nagô

Comentário de Mari Martins em 20 setembro 2012 às 13:07

Eu utilizo vários k´s para configurar uma boa gargalhada quando converso com meus amigos no face. Mas, já que considero importante esse tipo de reflexão e conhecimento a partir de hoje foi prestar mais atenção na minha alegria virtual. Valeu pela informação. Afroabraço!

Comentário de luiz abelardo gomes de oliveira em 18 setembro 2012 às 20:17

Irmão, numa boa, relaxa...senão a vida fica difícil! Legal, prá quem desconhecia, esse rápido histórico sobre a KKK, mas essa analogia que você faz...não rola, cara!

Comentário de Luciane Reis em 18 setembro 2012 às 7:20

Sinceramente George, discordo de você quando diz que vários 'K" fazem alusão a Ku Klux Klan. Acho que em nosso país que tem uma outra especificidade, ela representa simplesmente uma sonora Gargalhada. Concordaria sim, se usássemos as 3 letras, mas uma série delas é um pouco demais pra me. Mas acho sim importante você lembrar a história deste que foi um dos mais perversos regimes decretado, pois para me ele continua atuando desta forma tão sutil chamada democracia.

Comentário de Instituto Mídia Étnica em 17 setembro 2012 às 23:12

:. QUER SABER MAIS INFORMAÇÕES SOBRE A QUESTÃO RACIAL E CULTURA NEGRA? Não deixe de visitar o novo site do CORREIO NAGÔ www.correionago.com.br. Acesse e divulgue!

Translation:

Publicidade

Baixe o App do Correio Nagô na Apple Store.

Correio Nagô - iN4P Inc.

Rádio ONU

Sobre

© 2021   Criado por ERIC ROBERT.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço