Instituto Mídia Étnica, criador do Portal Correio Nagô, recebe prêmio nacional por seu trabalho com comunicação

304623 4116534864436 608966064 n

Redação Correio Nagô - O Instituto Mídia Étnica (IME), organização social responsável pelo Portal Correio Nagô, foi contemplado com o Prêmio Camélia da Liberdade Ação Afirmativa, Atitude Positiva, na categoria Veículo de Comunicação.

Em sua 7ª edição, o prêmio é uma “manifestação institucional e pública” do Centro de Articulação de Populações Marginalizadas – CEAP, Com patrocínio da Petrobras, o CEAP reconhece e premia instituições de ensino, empresas, órgãos governamentais, veículos de comunicação e personalidades que apoiam a integração do negro na sociedade.

Foi justamente com este propósito que nascia em 2005, em Salvador, uma organização social de comunicação batizada de Instituto Mídia Étnica. Nesses oito anos em atuação, a organização realizou diversos projetos que vão desde o treinamento de jornalistas para a questão da diversidade étnico-racial, passando pela formação de jovens comunicadores em comunidade e na produção de notícias.

A organização já realizou projetos para instituições nacionais e internacionais e participa luta pelo direito humano à comunicação, especialmente os das comunidades afrodescendentes, promovendo debates nacionais e internacionais sobre o tema.

Portal - Em 2007, a organização criou a Plataforma digital Correio Nagô, que é hoje o principal veículo de comunicação negro do Norte-Nordeste e que vem ganhando seguidores de todas as partes do país.

A plataforma é composta por uma rede social, um portal de notícias e um aplicativo para celular. A expressão Correio Nagô refere-se à transmissão de conhecimento e informação através da linguagem oral, uma das formas de resistência encontradas pelos primeiros negros escravizados trazidos à força para o Brasil.

O portal conta com editorias sobre política, cultura, mercado, tecnologia, internacional e esporte, além de contar com blogueiros especializados em temas com ciência, turismo e política exterior. O site possui ainda uma TV web que veicula reportagens próprias em vídeo tendo conseguido fidelizar, a cada dia, um público que busca saber sobre os principais assuntos que dizem respeito à comunidade negra brasileira e da diáspora, além de outros temas como gênero, diversidade sexual direitos humanos.

“É veiculando imagens e notícias que o Instituto Mídia Étnica e Correio Nagô pretendem combater uma das piores formas de marginalização e exclusão do nosso tempo: a falta de acesso à informação”, destaca o publicitário Paulo Rogério Nunes, um dos fundadores do IME.

Premiação - No total, foram premiadas nesta edição 15 instituições e/ou personalidades. Rede Globo, Record, Governo do Estado do Rio de Janeiro e Supremo Tribunal Federal (STF) estiveram na lista de concorrentes.

A solenidade de entrega do prêmio será realizada no dia 24 de abril de 2013, às 20h, na casa de espetáculo VIVO RIO, situada na Av. Infante Dom Henrique, nº 85, Parque do Flamengo, Rio de Janeiro.

O tema escolhido é a “Pequena África”, região formada pelos bairros da Zona Portuária do Rio de Janeiro e que, até o início do século XX, era ocupada por um grande contingente de negros libertos, escravos e remanescentes dos antigos Quilombos da Pedra do Sal. Nesta edição, os artistas Jorge Aragão, Nei Lopes, Altay Veloso, Juliana Diniz e os ogans Bamgbala e Tião Casemiro darão toque cultural refinado ao evento.

O Conselho do Prêmio Camélia da Liberdade é responsável pela indicação dos vencedores. O júri é formado por sete membros notáveis em seus campos de atividades: o conselheiro estratégico do CEAP, babalawo Ivanir dos Santos; o professor do curso de pós-graduação em História da UFRJ Álvaro Pereira do Nascimento; a doutora em Comunicação Azoilda Loretto da Trindade; a mestre em Comunicação e Cultura pela UFRJ Angélica Basthi; o diretor executivo da Incubadora Afro-Brasileira, Giovanni Harvey; a ouvidora da Fundação Petrobras de Seguridade Social, Vanda Maria de Souza Ferreira; e o procurador federal do Trabalho Wilson Prudente.

Inclusão - De acordo com a produção, o prêmio significa um “reconhecimento de iniciativas que promovam as ações afirmativas como forma de contribuição para a superação das desigualdades raciais e sociais, de tal forma que fortaleçam os princípios democráticos que regem a nação brasileira”.

Cópia-de-Prêmio-Camélia-da-Liberdade-Edição-2013-300x185

Ainda segundo a produção, o objetivo do Prêmio Camélia da Liberdade é incentivar empresas, universidades, governos, instituições públicas e veículos de comunicação a desenvolverem projetos de ações afirmativas, de valorização da diversidade e inclusão étnica nos seus quadros, e que ao longo do ano tenham demonstrado compromissos concretos com a inclusão dos afrodescendentes na sociedade brasileira.

Destina-se também a personalidades cujas trajetórias estejam vinculadas à luta pela promoção e valorização dos elementos da cultura e identidade negra.

O CEAP é uma instituição de excelência na batalha pela afirmação da identidade negra e de busca por inclusão social e política. Os combates à desigualdade e ao racismo são algumas das bandeiras defendidas. Ações que são postas em prática por meio de programas e projetos da instituição, sendo um deles o Projeto Camélia da Liberdade, cujo objetivo é a expansão e consolidação da Lei 10.639/03 e a identificação, reconhecimento e divulgação de iniciativas que promovem as Ações Afirmativas.

VEJA A LISTA DOS PREMIADOS 2013

Vencedores - Após reunião do conselho do Prêmio Camélia, no início deste mês, saíram os nomes dos contemplados. De acordo com o Ivanir dos Santos, os conselheiros encontraram dificuldades para apontar os vencedores. “A concorrência era grande, mas, após esmiuçadas análises, conseguimos chegar aos consensos”.

INSTITUIÇÃO DE ENSINO:
NÚCLEO DE ESTUDOS E PESQUISAS SOBRE RELAÇÕES RACIAIS E EDUCAÇÃO – NEPRE – UNIVERSIDADE FEDERAL DO MATO GROSSO
UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ.
NÚCLEO NUER – UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA

EMPRESA:
CHESF – CIA. HIDRO ELÉTRICA DO SÃO FRANCISCO
PODER PÚBLICO:
GOVERNO DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO
PAB – PROGRAMA ANTONIETA DE BARRO
SUPREMO TRIBUNAL FEDERAL

VEÍCULO DE COMUNICAÇÃO:
Mídia Digital – INSTITUTO MÍDIA ÉTNICA
TV Brasil – PROGRAMA NOVA ÁFRICA
TV GLOBO – NOVELA LADO A LADO
Blog Mundo Afro – Jornal A TARDE

PERSONALIDADE:
PAULO RENATO PAIM
RUTH DE SOUZA
REVERENDO MARCOS AMARAL
VÓ MARIA

Exibições: 271

Comentar

Você precisa ser um membro de Correio Nagô para adicionar comentários!

Entrar em Correio Nagô

Comentário de Marcus Aleixo em 17 abril 2013 às 19:23

Parabéns !

Comentário de Adelson Silva de Brito em 17 abril 2013 às 17:22

Parabéns a todos os que compõem o Institúto Mídia Étnica pela premiação. Esse gesto representa uma moção de reconhecimento ao trabalho desenvolvido diaria e paulatinamente por um staff que abrange funcionários, colaboradores, membros e pessoas interessadas na consolidação desse expoente de mídia alternativa como uma tribuna para a divulgação de suas opiniões, idéias e experencias de forma independente e alheia aos critérios geralmente excudentes, adotados pela grande mídia. Que o sucesso se multiplique e se amplie. Alafia!

Comentário de Instituto Mídia Étnica em 17 abril 2013 às 16:57

Translation:

Publicidade

Baixe o App do Correio Nagô na Apple Store.

Correio Nagô - iN4P Inc.

Rádio ONU

Sobre

© 2020   Criado por ERIC ROBERT.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço