Jornalista diz que médicas cubanas parecem domésticas

O post da jornalista Micheline Borges, do Rio Grande do Norte, publicado na manhã desta terça-feira, 27, no Facebook gerou muita polêmica entre os usuários da rede social. Ela escreveu em seu perfil que as médicas cubanas que chegaram ao Brasil selecionadas pelo programa Mais Médicos, parecem empregadas domésticas. As profissionais chegaram ao Brasil, no final de semana, e vão trabalhar no Sistema Único de Saúde (SUS) em cidades do interior.

A reprodução do comentário já gerou quase 4 mil compartilhamentos e muitos relatos de revolta, sobretudo contrários à opinião da mulher. "Terrível é esse preconceito, que não da pra ser perdoado. Deus proteja nosso povo de pessoas assim!", afirmou a estudante Ana Paula de Lima.

"Vergonha por saber que existem seres humanos assim. Sociedade doente. E essa criatura ainda fala em Deus? Me dá asco. Coitado de quem convive com uma atrocidade dessa em forma humana", também comentou a internauta Talita Teles.

Em outros comentários, as pessoas mostram sua indignação com a declaração da jornalista. "com doido a gente não discute" afirmou Barbara Miranda, logo em seguida Sara Santos escreve "não se trata de gente doida, é gente criminosa, racismo é crime, não é mal entendido, nem loucura ou coisa do tipo".
Nos comentários pessoas dizem que Micheline Borges seria jornalista de uma emissora de TV em Natal no Rio Grande do Norte.

Nos comentários pessoas dizem que Micheline Borges seria jornalista de uma emissora de TV em Natal no Rio Grande do Norte.

De acordo com o jornal Tribuna do Norte, um dos principais da capital Potiguar, após a polêmica, Micheline Borges disse que foi mal interpretada e garante que não é preconceituosa. A sua postagem não teve a intenção de causar problemas.

"Não agi, de forma nenhuma, com preconceito. Não tenho preconceito com ninguém. Só acho que a aparência conta, sim. Que é algo importante", disse a jornalista (conforme você pode ver na imagem acima).
Ainda segundo o jornal Micheline também decidiu que vai permanecer longe das redes sociais. "Vou deixar do jeito que está (sem redes sociais) porque as pessoas não aceitam o contraditório. Você não tem o direito de expressar a sua opinião, que logo vêm as críticas", resumiu.

Fonte: A Tarde

Exibições: 1311

Comentar

Você precisa ser um membro de Correio Nagô para adicionar comentários!

Entrar em Correio Nagô

Comentário de Tereza Cristina de Oliveira em 30 agosto 2013 às 15:04

Que cinismo! 

Comentário de David Malta em 29 agosto 2013 às 12:29

Preconceito velado?

Para mim, latente!

Aceitar o contraditório, para a Sra. Micheline, é reafirmar que a figura do negro deve estar relacionada sempre ao sub-emprego.  

Mal sabe ela que, ao desembarcar na Europa ou até mesmo em São Paulo, mesmo com seus cabelos esticados e descoloridos, fatalmente, será vítima desse mesmo preconceito e discriminação, motivado pela mesma ignorância.

Comentário de BRUNO IGOR RODRIGUES em 28 agosto 2013 às 15:39

O que eu não consegui entender até agora, se resume em um fator apenas, POR QUE ESSA CRIMINOSA AINDA ESTÁ LIVRE? por que ainda não foi aplicada a lei 12.288/10?

Comentário de Elisabete B.Pereira em 28 agosto 2013 às 15:36

É possível também deixar mensagens de apoio aos médicos diretamente no consulado consuladocuba@uol.com.br

Comentário de dils santos em 28 agosto 2013 às 14:51

esse tipo de "gente" sao aqueles fulanos das elites  que estudaram em escolas particulares e que  sao contra as cotas,e agora faz tudo para nao perder seus cargos,alias eles e quem deveriam atender nas periferias e nao vao cambada de imorais 

Comentário de Elisabete B.Pereira em 28 agosto 2013 às 14:22

 Carta de apoio aos médicos cubanos, que será levada à embaixada cubana. É só colocar um comentário apoiando.

http://www.blogdacidadania.com.br/2013/08/desagravo-aos-medicos-cub...

Comentário de Rafaela Vipper em 28 agosto 2013 às 10:37

Esse tal de que 'não foi isso que quis dizer" é a desculpa mais imbecil que uma pessoa desprovida de conhecimento pode dar! Esta jornalista é tão ignorante que não se deu conta de suas comparações preconceituosas. Acho até que ela nem saiba o que é preconceito! É ridículo, irritante, deparar com situações e comentários como estes!

Comentário de José Laércio Ramos em 28 agosto 2013 às 8:50

Digo simplesmente que esta jornalista não é preconceituosa, ela é muito mais do que ser preconceituosa, é racista e deveria estar na cadeia.

Comentário de Andre Pessego em 28 agosto 2013 às 8:40

Nós herdamos de Portugal a fraqueza e a transformamos em medo. Por medo não enxergamos os médicos portugueses, os italianos, os espanhóis, todos vindos primeiro que os cubanos.Por que hostilizar apenas os cubanos? Vivemos secularmente com o rabo entre as pernas ante  aos países europeus.Mas por que contra os cubanos? Certamente porque dentre eles estejam alguns negros, negros mesmo. Talvez o nosso medo seja o medo da nossa  vergonha, pela penúria em que vive o nosso negro.

Comentário de Elisabete B.Pereira em 28 agosto 2013 às 8:00

 É evidente desde o início que um dos motivos porque não queriam cubanos é que muitos médicos são negros, e isso é insuportável para alguns, então não estão conseguindo disfarçar seu racismo e preconceito. O bom lado disso é que os médicos estão chegando (yuhuuuu!) com ou sem a opinião dessa gente de alma mesquinha e vão ajudar nosso povo.

Translation:

Publicidade

Baixe o App do Correio Nagô na Apple Store.

Correio Nagô - iN4P Inc.

Rádio ONU

Sobre

© 2019   Criado por ERIC ROBERT.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço