Livro sobre Candomblé da Bahia na Bienal de São Paulo

Livros da Bahia na Bienal de São Paulo

Trajetória de importante sacerdote do Candomblé da Bahia, em textos e imagens, será lançada neste domingo, 15/08, às 18h, no estande da Bahia

Entre as atividades do estande da Bahia na 21º Bienal Internacional do Livro de São Paulo, que acontece até o dia 22 de agosto no Anhembi, está o lançamento do livro Obaràyí, da Barabô Design Gráfico e Editora de Salvador, com textos de Agnes Mariano e Aline Queiroz e imagens de importantes fotógrafos como Dadá Jaques (editor do livro), Marisa Viana, Arlete Soares e Pierre Verger.

O lançamento será lançado dia 15 de agosto, às 18h, com performance artística e leitura de trechos da obra, além de contos da mitologia africana, pelos atores Ângelo Flávio, do Cia de Teatro Abdias do Nascimento-BA e Maria Gal, da Cia Os Crespos-SP. O livro revela a história do líder religioso Balbino Daniel de Paula, do Terreiro Ilê Axé Opô Aganju, em Lauro de Freitas, Bahia, com belas fotos e histórias da religiosidade afro-brasileira, reunidas em mais de 670 páginas.

Sarau - No dia 21 de agosto, às 16h, o estande da Bahia receberá os três mais importantes ativistas pela literatura da periferia, no Brasil. O sarau Poesia das Ruas reunirá Nelson Maca, do Coletivo Blackitude – Bahia, Sergio Vaz, da Cooperifa – SP e o rapper Gog, de Brasília - DF. Com música e poesia, Os três mostrarão as ações que realizam em seus Estados para a difusão da leitura e estímulo à produção literária por jovens da periferia.

No dia 22 de agosto, encerramento da Bienal, será a vez do historiador Ubiratan Castro de Araújo fazer o lançamento nacional da sua coletânea de contos, Histórias de Negros, publicado pela Editora da Universidade Federal da Bahia (EDUFBA). O lançamento será às 16h, no estande da Associação Brasileira de Editoras Universitárias – ABEU. Durante a Bienal, diversas obras baianas serão lançadas em estandes diferentes.

Toda programação do estande da Bahia e de livros baianos na Bienal pode ser encontrada no endereço: WWW.bahianabienal.blogspot.com

Parceria - O estande da Bahia na Bienal do Livro de São Paulo é uma iniciativa da Secretaria de Cultura da Bahia, através da Fundação Pedro Calmon, e da Câmara Bahiana do Livro Para representar as letras da Bahia, a Câmara Bahiana do Livro selecionou cerca de 500 títulos, entre romances, cordéis, contos e poesia. “Estamos levando o melhor da produção editorial da Bahia”, afirma Aurélio Schommer, presidente da Câmara. Entre os temas, estão livros de arte, patrimônio, religião, cultura afro-brasileira, história entre outros.

Bibliodiversidade - Para o presidente da Câmara Bahiana do Livro, Aurélio Schommer, a participação da Bahia na Bienal do Livro de São Paulo é uma oportunidade de valorização de quem faz e distribui o livro, enquanto negócio, “gente sem a qual a literatura não chega ao leitor", ressalta Schommer.

“A Bahia integra um engajamento político em defesa da produção regional, junto com várias organizações que têm compromisso com a bibliodiversidade, com a relação do livro com as novas mídias e a tecnologia, em favor do leitor”, destaca o presidente da CBaL. As organizações que estão juntas com a Bahia, dividindo o mesmo espaço na Bienal de São Paulo são: a União Brasileira dos Escritores, a Associação Brasileira de Difusão do Livro - ABDL, a Agência Nacional de Livrarias - ANL, a Câmara Cearense do Livro - CCL, a Associação dos Escritores e Ilustradores de Literatura Infanto-Juvenil, entre outras.

Cadeia Produtiva do livro - Para o secretário de Cultura do Estado, Márcio Meirelles, a participação da Bahia no evento literário de São Paulo é uma oportunidade de fortalecer a cadeia produtiva do Livro. “O Estado tem esse papel de articulador. Na medida em que promovemos o setor livreiro da Bahia em outros Estados, nós aumentamos nossa capacidade de articulação e construção de políticas públicas. Queremos fortalecer o setor e buscamos sustentabilidade, sem ela, não há possibilidade de termos um parque editorial na Bahia e nem mais leitores”, explica Meirelles.

A parceria entre a Câmara Bahiana do Livro e a Secretaria de Cultura do Estado, através da Fundação Pedro Calmon, já garantiu uma expressiva visibilidade para a literatura produzida na Bahia em outros eventos literários nacionais como a Bienal do Livro do Rio de Janeiro, em 2009, e a Bienal do Livro de Minas, em 2010.

Serviço:

O que: Livros da Bahia na 21º Bienal Internacional do Livro de São Paulo

Onde: Parque de Exposições do Anhembi – SP, Rua N, estande 42

Quando: de 12 a 22 de agosto de 2010. Com lançamento do livro Obaràyí, de Agnes Mariano e outros (dia 15/08, às 18h) e Sarau Literatura da Periferia, com Nelson Maca, Sergio Vaz e Gog (dia 21/08, às 16h).

Mais informações

André Luís Santana (DRT BA 2226)

Assessor de Comunicação

11.8393-4915

--
André Luís Santana
71.8873-7047
twitter: @andreluisantana
www.correionago.com.br

ANTES DE IMPRIMIR, lembre de seu compromisso com o MEIO AMBIENTE.

Exibições: 134

Comentar

Você precisa ser um membro de Correio Nagô para adicionar comentários!

Entrar em Correio Nagô

Comentário de Liu Onawale - Eliane Costa Santo em 17 agosto 2010 às 11:30
André ,
A Bahia ter um stand na bienal do livro aqui em Sao Paulo infiro ser uma iniciativa muito interessante a medida que oportuniza outras pessoas terem acesso à produções do nordeste, a exemplo da nossa, que nem sempre circulam pelas livrarias e bibliotecas daqui do Sudeste, em especial São Paulo.
Parabéns aos autores e contribuidores das produções.
Um abraço com carinho em meus conterrâneos e conterâneas.
Que o frio ambiental contribua para aqueçer os intercambios nessa bienal.
Liu
Comentário de Paulo Rogério em 17 agosto 2010 às 11:28
Muito legal essa programação. Estive na Bienal, mas não deu para ver o lançamento. André, coloca fotos aqui. Abraços e parabéns!

Translation:

Publicidade

Baixe o App do Correio Nagô na Apple Store.

Correio Nagô - iN4P Inc.

Rádio ONU

Sobre

© 2019   Criado por ERIC ROBERT.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço