Luislinda Valois retorna à Bahia após conquistar o Prêmio Cláudia 2010

Numa noite espetacular, Drª Luislinda Valois, mais uma vez, certificou-se que todos os seus esforços não foram em vão. Na última sexta-feira (05) a primeira juíza negra do Brasil recebeu o prêmio Cláudia 2010, maior premiação feminina da América Latina. A Sala São Paulo foi palco para a emocionante festa que aconteceu na capital paulista e reuniu atrações muito especiais.

Emocionada, Valois reconheceu a importância do prêmio e o dedicou a todas as mulheres latino-americanas. “Quanta emoção! Estou felicíssima, por isso gostaria de dividir essa vitória com todas as mulheres do Brasil e da América Latina”, festejou a juíza que retornou ontem (08) à Salvador quando foi recepcionada de forma bem calorosa. “A festa foi de uma grandiosidade inigualável. Esse prêmio traz consigo a responsabilidade de representar as nossas mulheres, este é o motivo que me faz extremamente feliz”, afirmou.


Candidata na categoria Políticas Públicas, Valois concorreu com dois fortes nomes; Terezinha Rêgo, aclamada em São Luís por ser a maior pesquisadora e conhecedora das plantas medicinais do Maranhão e Izabel Maior, cadeirante desde um acidente que causou uma lesão em sua medula. Ela tornando-se uma das principais ativistas pelos direitos das pessoas com deficiência no Brasil e no exterior.


Vencedora da categoria a qual concorria, Luislinda Valois ultrapassou as barreiras do preconceito para se tornar a primeira juíza negra no Brasil. Ela conquistou destaque no cenário baiano e nacional por ser a primeira profissional da área a proferir uma sentença contra o racismo no Brasil, implantou ainda dezenas de Juizados Especiais em municípios da Bahia, e foi a responsável pela instalação da Justiça Itinerante.


Durante a premiação, a magistrada fez questão de entregar aos representantes da Revista Cláudia e aos representantes da Natura Cosméticos, exemplares do Mapeamento dos Terreiros de Candomblé de Salvador. Documento este resultado de uma parceria entre o Centro de Estudos Afro-Orientais (Ceao), Secretaria Especial de Políticas de Promoção da Igualdade Racial (SEPPIR), Fundação Palmares e Prefeitura Municipal de Salvador.

Exibições: 118

Comentar

Você precisa ser um membro de Correio Nagô para adicionar comentários!

Entrar em Correio Nagô

Comentário de Valdirena Aragão Rocha em 14 novembro 2010 às 17:37
Esse prêmio é simbolicamente de todas as Mulheres Negras que sentem-se contempladas na luta nossa de cada dia no combate ao racismo e ao machismo. Huru, Huru!!!
Comentário de Diane em 14 novembro 2010 às 15:56
PARABÉNS!
Comentário de CECI SILVA em 14 novembro 2010 às 0:17
É isso ai ........... Todos nós baianos e especialmente as mulheres negras deste estado, ou melhor , deste país, se vê contemplados com a sua trajetória de conquistas.PARABÉNS\

Translation:

Publicidade

Baixe o App do Correio Nagô na Apple Store.

Correio Nagô - iN4P Inc.

Rádio ONU

Sobre

© 2019   Criado por ERIC ROBERT.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço