MENSAGEM À MARIA BETHÂNIA, NOS SEUS 70 ANOS DE IDADE.

TADEU BAHIA - Autor 

É com muita alegria que estou aqui entre vocês para comemorarmos o aniversário da Maria Bethânia, e neste momento especial em que os anos, os séculos e até a própria Eternidade passam por nós, tingindo com raros tons de cinza os nossos cabelos, fazendo rugas engraçadas e bonitas nos nossos rostos, ai é que sentimos como as nossas Almas são plurais!

Perguntar-me-iam então o porquê da “pluralidade das Almas”, facílimo responder-lhes: _Não somos um! Somos múltiplos, somos múltiplos e brilhantes, iguais aos incontáveis pontos luminosos das estrelas lá dos céus ou os infinitos grãos de areias que unidos formam os caminhos descalços pelos quais trilhamos distraídos e bem à vontade pelas veredas do mundo.

Não possuo uma só Alma, em absoluto. Seria muita presunção da minha parte ser “único”, indivisível, difícil ser uma unidade, burrice ser uma unanimidade, burrice maior não perseguir os nossos sonhos, se a característica primordial do ser humano é sonhar. Sonhamos na busca de uma perfeição supostamente existente aqui, ali ou alhures onde as filosofias não têm limitações, onde as buscas espirituais não cessam nos nossos pensamentos; ao contrário, elas explodem em luzes aguçando as nossas sensibilidades, dando materialidade aos nossos sonhos... Então cantamos, cantamos com naturalidade, e ao escrevermos, escrevemos com mais naturalidade ainda, e com os nossos poemas e canções amamentamos as nossas Almas!

Foi o que fiz ao fazer esta visita onírica e espiritual ao Fernando Pessoa, chegando a Portugal, terra barroca irmã gêmea da Bahia, berço do poeta Pessoa e das suas múltiplas Almas. E passeando atoa pelas margens do Tejo escrevi esses versos, como num sonho, numa evocação, obedecendo à serenidade das minhas Almas, sendo múltiplo assim como foi o Pessoa, sendo silencioso assim como foi o Pessoa e sendo discreto, tal o Pessoa. Na calidez dos meus olhos verdes, onde uma infinidade de Almas enxerga o mundo, tracei versos usando as Almas do Fernando Pessoa, as cadências do Pessoa, os requebrados do Pessoa e homenageando-o homenageamos o mundo e a esta maravilhosa interprete, a Maria Bethânia, que o interpreta de maneira tão singular e verdadeira, trazendo o romantismo da sua Alma santamarense às múltiplas Almas do poeta português e embebidos nesta musicalidade tão sublime evoco os versos antigos de um trovador medieval e santamarense, também presente nos versos que escrevi para este quintal, QUINTAL DE MARIA, quando na dúvida dos barcos, dos beijos das putas e naquele entardecer onde tudo em volta sugere uma prece, saio do crepúsculo à beira do Rio Tejo e me vejo imerso em pleno arrebol santamarense, passeando às margens do Rio Subaé onde uma menina franzina passeia com os seus pés descalços e rápidos na busca dos seus sonhos, enquanto o menestrel nos encanta, e canta: "Onde andarás nesta tarde vazia, tão clara e sem fim?"

FELIZ ANIVERSÁRIO, MARIA BETHÂNIA! 

TADEU BAHIA.’.

18 Junho 2016

Exibições: 164

Comentar

Você precisa ser um membro de Correio Nagô para adicionar comentários!

Entrar em Correio Nagô

Translation:

Publicidade

Baixe o App do Correio Nagô na Apple Store.

Correio Nagô - iN4P Inc.

Rádio ONU

Sobre

© 2019   Criado por ERIC ROBERT.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço