Ministra negra chamada de ‘macaca’ desabafa em entrevista

Christiane Taubira, ministra francesa

Ministra negra chamada de ‘macaca’ desabafa em entrevista

A ministra da Justiça francesa, Christiane Taubira, fez duras críticas à sociedade de seu país em uma entrevista publicada nesta quarta-feira (06/11) no jornal Libération, na qual adverte que os recentes ataques racistas de que foi vítima são um risco à coesão social e que o repúdio em torno desse episódio foi demasiadamente brando.

“O que mais me assusta ...

Leia online.

geovan

Negros cobram aprovação de projeto para que mortes efetuadas policiais sejam investigadas

Redação, Correio Nagô - No último dia 06/11, um grupo de delegados da III Conferência Nacional de Promoção da Igualdade Racial encontrou-se com o presidente da Câmara dos Deputados, Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN), para cobrar a aprovação do Projeto de Lei n. 4471/12 que prevê o fim dos Autos de Resistência, que determina que todas as mortes efetuadas pelas forças policiais no país ...

Leia online.

frei1

Frei questiona encaminhamento da presidenta Dilma sobre cotas em concurso público

O diretor-executivo da Educafro (Educação e Cidadania de Afrodescendentes e Carentes) , umas das principais organizações educacionais negras do Brasil, criticou a fala da presidente Dilma na III Conferência Nacional de Promoção da Igualdade Racial (CONAPIR). Para o gestor da ONG, a expectativa era de que a presidenta apresentasse uma proposta de  regulamentação das cotas de pelo menos 20%  negros ...

Leia online.

dilma

Discurso da presidenta Dilma Roussef na III CONAPIR - Leia na íntegra

Centro de Convenções Brasil 21 – Brasília-DF, 05 de novembro de 2013

Boa noite a todos.

Eu quero iniciar cumprimentando as delegadas e os delegados participantes da III Conferência Nacional de Promoção da Igualdade Racial.

Queria cumprimentar os embaixadores e as embaixadoras acreditados no meu governo e que nos honram com a sua presença.

Queria saudar ...

Leia online.

Exibições: 568

Comentar

Você precisa ser um membro de Correio Nagô para adicionar comentários!

Entrar em Correio Nagô

Comentário de marco antonio goulart lobo em 15 novembro 2013 às 20:50

Com tudo que ainda se encontramos o preconceito sera uma luta eterna, vivo isto todo o dia ao ponto de um cara entrar em minha casa para fazer ameaças racista como um servido publico ou desempenha uma função Publica diz ele que uma arma sumiu de se trabalho a em meio a um conversa sutil nos encerramos nos trancamos pois as covardias vão muito alem do que os olhos vem muito mais do que debater o racismo devemos de criar mecanismos para coibir as matanças negros jovens neste pais sistemas de proteção a negros ameaçados como eu por exemplo sem nada dever sou ameaçado diariamente e o pior por gente que não conheço e jamais tive contato são grupos preparados para oprimir sem que possamos ate mesmo de realizar uma denuncia pois que recebe a denuncia acha que não é para tanto um rapas foi morto a tiros por uma mélicia do bairro em piraguara e até hoje nada se fala assim como somos lutamos contra o racismo eles aumentam seu poder de defesa o que temos que nos ater ´e que são organizações extremamente bem informadas de que forma vão intimidar sua presas e não é atoa que na BAHIA muitos negros pois nos outros estados ficam muito só onde o ataques o corre com mais frequente este tipo de ataques tem o apoio de pais de de fora eles se infiltram dentro dos pais para que a sua fora de unica raça não caia por terra o que eu acredito que hoje esta guerra eles já perderam o que os deixa mais a nervosos por não obterem o controle das coisas a presidenta tem que formar delegacias gerenciadas por negros em toda as capitais para combater este crime estamos  batendo em ferros frio enquanto não over o respeito e temor a leis que de fato prenda os agressores continuaremos morrendo sem nenhum motivo ou justificativa e é uma matança silenciosa coisa bem feita onde matam e não prendem os bandidos pois neste pais matar negros passou a ser uma coisa normal e este conceito é muito triste, quando falamos em direitos iguais tem que ser iguais direito a terra e não a quilombos maquinas tratores sementes e tudo aquilo que é dado a outra raças japoneses europeus arabes chineses portugueses e para estas o pais contribui e incentiva as praticar racistas aqui onde eu moro o povo tem terras que não acaba mais poi se estabelecem junto a mananciais e vão queimando e aumentando o tamanho das terras que era para ser do governo do estado não levara muito tempo esta terras estarão valendo um milhão ou mais isto quando seus pais manda dinheiro para compra de bens dentro do pais, com a crise que ouve e invasão foi muito maior ainda poque sabem que o BRASIL é uma mãe para aqueles que chegam sem nada e com um tempo muito curto já estão morando em casa de luxo acorda BRASIL.    

Translation:

Publicidade

Baixe o App do Correio Nagô na Apple Store.

Correio Nagô - iN4P Inc.

Rádio ONU

Sobre

© 2020   Criado por ERIC ROBERT.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço