Morte de um sapateiro em Louisiana, sul dos EUA.

     A morte do senhor Frank Morris ocorrida em 1964 na cidade de Ferriday em Louisiana, sul dos EUA, dentro de sua sapataria e armarinho depois que ela foi incendiada, está na lista dos casos dos direitos civis dos afro-americanos ainda não resolvidos pelo FBI.

     Este caso veio a publico recentemente por causa de uma longa reportagem publicada no semanário Concordia Sentinel assinada pelo editor Stanley Nelson. Desde que teve acesso aos arquivos relacionados a morte do senhor Morris, o jornalista está obcecado por esta historia. Ele está buscando desvendar o misterio de quem botou gasolina no pequeno comércio, e consequentemente matou o senhor Morris.

     Ninguem na regiao duvida que a morte do Senhor Morris que era um pessoa querida dentro da comunidade afro-americana, e tambem dentro da comunidade de brancos foi causada por membros da Ku Klux Klan.

     Diferentemente dos mais de 100 casos de morte durante o periodo da luta pelos direitos civis sendo ainda investigados pelo FBI, e pelos jornalista que cooperam sob a denominacao de um projeto chamado "Civil Rights Cold Case Projects"(Projeto Dos Casos Ignorados Dos Direitos Civis - trad. livre), a história do senhor Morris tem uma grande relevância porque é um dos poucos casos onde um dos suspeitos ainda está vivo.

     "A grande preocupacão com tudo isto é o tempo," disse o jornalista Stanley Nelson. " O tempo para resolver esta caso talvez seja um ou dois anos. As pessoas estão morrendo."

    O FBI investigou a morte do senhor Morris que tinha 51 anos duas vezes nos anos 60, e voltou ao caso quase 50 anos depois em 2007. Desde a última investigacao, o semanário e outras organizações têm criticado a rapidez com a qual o FBI e o departamento de justica tem investigado estes velhos casos.

     Cynthia Deitle, a encarregada da parte dos direitos civis dos FBI disse aos jornais que os agentes federais estavam ativamente trabalhando neste caso em particular, e que ela acreditava que pessoas ainda vivas sabiam quem tinha matado o senhor Morris. Ela reiterou a dedicacao do seu departamento ao que ela afirma ser um "dos mais horrendo e dificeis de todos os casos velhos em aberto dos direitos civis investigados pelo FBI".

     Foi a senhora Rosa Williams, a neta do senhor Morris quem comoveu o senhor Nelson a dedicar-se a este e outros casos ignorados. Depois que ele escreveu o primeiro artigo sobre este tema em 2007, no qual ele revela que o dono da sapataria esta na lista dos casos nao resolvidos do FBI, a senhora Williams o contactou.

     Ela disse a ele que nunca soube o que realmente tinha acontecido ao seu avô, e ela agradece a ele o interesse atual. Ela tambem pediu ao senhor Nelson para ajuda-la a descobrir quem realmente matou seu avô. "Eu disse a ela que iria tentar". Disse o senhor Nelson.

     "Que tipo de ser humano colocaria fogo numa outra pessoa?" Ele disse. "Eu estava curioso sobre algo que aconteceu na nossa comunidade, e que eu nunca tinha escutado. Eu so queria saber quem estava por tras deste horrendo assassinato".

Exibições: 112

Comentar

Você precisa ser um membro de Correio Nagô para adicionar comentários!

Entrar em Correio Nagô

Translation:

Publicidade

Baixe o App do Correio Nagô na Apple Store.

Correio Nagô - iN4P Inc.

Rádio ONU

Sobre

© 2019   Criado por ERIC ROBERT.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço