Movimentos sociais e de mulheres realizam reunião sobre ações para o dia 8 de março em Fortaleza

Aconteceu na quinta (17) a primeira reunião do ano dos movimentos sociais e de mulheres para articulação de ações em alusão ao 8 de março – Dia Internacional da Mulher. Com a presença de movimentos, sindicatos, e organizações de diversas especificidades, foi realizado um balanço sobre as atuais Políticas Públicas para Mulheres a nível municipal, estadual e nacional.

No sétimo ano de vigência da lei 11.340/06, conhecida como Lei Maria Penha, assuntos como legalização do aborto, exploração sexual na copa e assedio sexual ainda são alguns dos temas polêmicos pautados pelas organizações e movimentos. Além de falar sobre o papel da mídia no fortalecimento da luta por direitos das mulheres e visibilidade das suas reivindicações. Os movimentos ressaltaram a necessidade de realizar um recorte de raça, pois, muitas dessas mulheres que sofrem algum tipo de violência, são em sua maioria jovens e negras.

O Brasil que está no 7º posição dos 84 países do mundo nas taxas de homicídio feminino, como mostra a pesquisa Mapa da Violência 2012: Homicídios de Mulheres no Brasil. O país possui altos indicies de vitimização de mulheres concentrado na faixa entre 15 a 29 anos de idade, com taxas mais significativas entre 20 a 29 anos de idade na última década. Não resta duvida que o desafio de unir governo, sociedade e justiça na luta ao enfrentamento da violência contra a mulher é urgente. Apenas com ações afirmativas, leis, mecanismos de específicos de proteção, entre outros é possível diminuir a desigualdade e vulnerabilidade existente. 

Por Luizete Vicente, correspondente do CORREIO NAGÔ no Ceará.

Exibições: 115

Comentar

Você precisa ser um membro de Correio Nagô para adicionar comentários!

Entrar em Correio Nagô

Translation:

Publicidade

Baixe o App do Correio Nagô na Apple Store.

Correio Nagô - iN4P Inc.

Rádio ONU

Sobre

© 2019   Criado por ERIC ROBERT.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço