Redação Correio Nagô - Malcolm Shabazz, neto do ícone dos direitos civis Malcolm X, foi assassinado no México, ontem (9) de acordo com  informações do jornal Amsterdam News. Ele tinha 28 anos e era ativista político.

A morte de Malcolm Shabazz também foi confirmada no Twitter por amigos da família. Relatos dizem que ele morreu de manhã cedo de ferimentos sofridos quando ele foi jogado de um prédio quando estava sendo roubado em Tijuana. "Ele foi assassinado. Eu acredito que eles tentaram roubá-lo e ele não permitiu, então eles espancaram até a morte e (ele) morreu a caminho do hospital ", disse Ruiz, membro de uma organização mexicana que havia convidado o ativista ao país. "Isso é tudo o que posso confirmar, todo o resto está sob investigação por enquanto."

Foto: Paulo Rogério

Shabazz é filho de Qubilah Shabazz, que era a segunda filha de Malcolm X e Betty Shabazz. Em sua juventude, ele começou um incêndio que causou a morte de sua avó. Por esse crime, ele foi condenado por homicídio culposo e foi sentenciado a 18 meses em um centro de detenção juvenil. Sua permanência foi estendida e ele foi solto quatro anos depois. Anos mais tarde, ele disse ao jornal Notícias Amsterdam que ele não tinha posto o fogo.

Shabazz continuou a ter problemas com a lei em toda a sua vida. Segundo o jornal The New York Times. Ele se declarou culpado também de tentativa de assalto em 2002 e foi condenado a três anos e meio de prisão. Apenas alguns meses após a sua libertação em 2006, ele foi preso novamente, desta vez para perfurar um buraco na vitrine de uma loja. Por outro lado, rumores na Internet questionam o assassinato do jovem que havia visitado recentemente a Síria e teria sido preso pelo FBI ao tentar visitar o Iran para fazer uma palestra, fato não confirmado. 

Malcolm Shabazz estava no processo de escrever dois livros e estava cursando o John Jay College of Criminal Justice, em Nova York. Ele era o único descendente masculino do seu avô Malcolm X e, assim como o líder negro, descobriu o Islã na prisão.  Nos últimos anos, Shabazz vinha participando de vários movimentos por justiça racial nos EUA. Veja abaixo um vídeo de um ensaio fotográfico  para o canal de tv negro, NewsOne, onde ele representou seu avô.

 Com informações dos portais NewsOne e Huffington Post

Exibições: 3381

Comentar

Você precisa ser um membro de Correio Nagô para adicionar comentários!

Entrar em Correio Nagô

Comentário de Valdir Campos Estrela em 14 maio 2013 às 9:44

Verdade Marcus, esqueci que novos netos do saudoso Malcom X podem nascer. E não são ascendentes como escrevi mas descendentes. Valeu, a luta de Malcom X não morrrerá  nunca.

Comentário de Marcus Aleixo em 11 maio 2013 às 11:54

O seu comentário faz muito sentido Valdir, esse assassinato é muito estranho diante da recente militância do neto de Malcolm. Tenho pra mim que jogaram o cara do prédio para garantir que ele não sobreviveria àquilo que seria noticiado como um simples assalto. Se investigarem a fundo, poderão descobrir muita coisa, pois anos após o assassinato de seu avô, não paravam de surgir evidências da participação de órgãos federais, como a CIA e o FBI.

Apesar da América ter colocado um negro na presidência do país, estou certo de que muitos brancos repudiariam a idéia de um novo Malcolm X. Mas não vejo isso como o fim da descendência masculina de Malcolm, porque nada impede que venham a nascer outros homens na família.

Comentário de Valdir Campos Estrela em 10 maio 2013 às 11:10

Tirando o destino trágico familiar me soa muito estranho esse assassinato diante da militância recente do neto de Malcom X nas causas raciais e do Islã, o mais novo inimigo figadal do imperialismo estadunidense. Morrer desse jeito fora das fronteiras dos EUA  levanta muitas suspeitas afinal quando se fala em FBI tudo é possivel! Lamentável saber que a ascendência biológica masculina do grande Malcom X está extinta de forma trágica e precoce.

Translation:

Publicidade

Baixe o App do Correio Nagô na Apple Store.

Correio Nagô - iN4P Inc.

Rádio ONU

Sobre

© 2021   Criado por ERIC ROBERT.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço