O negro como protagonista da aventura colonial brasileira

Editora Corrupio lança “Terror e aventura - Tráfico de africanos e cotidiano na Bahia”, com textos de Goli Guerreiro e Elizabeth Rodrigues e ilustrações de Athos Sampaio. Dia 21, na inauguração da LDM do Espaço Itaú de Cinema Glauber Rocha, com pocket show da Simples Rap’ortagem

 

 

A Editora Corrupio apresenta o livro Terror e aventura - Tráfico de africanos e cotidiano na Bahia, com textos de Goli Guerreiro e Elizabeth Rodrigues. O lançamento acontece no dia 21 de novembro (quarta-feira), entre 18 e 21 horas , na LDM do Espaço Itaú de Cinema Glauber Rocha. O livro conta a história do tráfico de africanos no Oceano Atlântico e trata da vida cotidiana do negro na Bahia, a partir do século 16. Com 124 páginas, a publicação reflete uma vasta pesquisa e reúne 80 imagens, incluindo belas ilustrações do artista Athos Sampaio, gravuras, pinturas documental e fotografia, que mostram o negro como protagonista da aventura colonial no Brasil, tendo o Recôncavo baiano e a Cidade do Salvador como cenário.

Escravidão na história, O tráfico atlântico, No engenho dos senhores, Na cidade dos escravos, Pirataria e luta e O dia seguinte são os capítulos do livro. Novidade editorial neste projeto da Corrupio é a varanda, espaço onde o leitor pode conferir o pensamento de autores de diferentes épocas, de Castro Alves em Navio Negreiro, passando por um conto em yorubá traduzido para o português por Mestre Didi e chegando à musicalidade contundente da banda Simples Rap’ortagem. Membro do grupo e autor do rap Quadro Negro, publicado em uma das cinco varandas do livro, o rapper Jorge Hilton participa da noite de autógrafos, fazendo um pocket show com banda.   

 África nas escolas

 Terror e Aventura - Tráfico de africanos e cotidiano na Bahia é parte de um amplo projeto da Editora Corrupio, destinado à educação de crianças e jovens, e vem suprir a necessidade urgente de uma bibliografia adequada para atender escolas e professores no cumprimento da Lei 10.639 – que determina o ensino da História e Cultura da África, nas escolas do país. A editora Arlete Soares analisa o momento e diz considerar importante participar da reescrita da história das culturas africanas e afro-brasileiras em pauta no novo processo educacional do Brasil, “sobretudo porque nos dedicamos a isso há mais de 30 anos, desde quando o mundo negro era praticamente invisível e até mesmo evitado no universo editorial brasileiro”.

 O volume em lançamento foi concebido para atingir estudantes de 11 a 17 anos, mas o objetivo é despertar o interesse de um público muito mais amplo, pela originalidade do conceito e pela linguagem adotada pelas autoras, que analisam a história da escravidão desde a Antiguidade e as repercussões da escravidão no Brasil nos dias atuais. “Este livro voltado para jovens baianos certamente interessará a plateias bem mais amplas. Falando da Bahia estamos abarcando uma história que envolve africanos, europeus e americanos”, conclui Arlete.

O processo de elaboração do volume foi desenvolvido durante o período de um ano pela Editora Corrupio e escrito pelas antropólogas Goli Guerreiro (autora de A trama dos tambores – a música afro-pop de Salvador, Terceira diáspora, culturas negras no mundo atlântico e Terceira diáspora, o porto da Bahia, Editora Corrupio)e Elizabeth Rodrigues (coautora de Ogum, o rei de muitas faces e outras histórias dos orixás, Cia das Letras). Estudantes de colégios públicos de Salvador participaram de seções de teste e a obra contou com a consultoria de profissionais como pedagogos e historiadores. “A escravidão é um tema delicado e tivemos cuidado especial para falar com jovens”, explica Goli Guerreiro.    

            O tema complexo ganha abordagem instigante na introdução, com a apresentação de dois argumentos. Um deles é a ideia de que a escravidão existiu em várias civilizações, “mas com características muito diferentes”, como especificam Goli e Elizabeth. O outro pensamento provocador anunciado na introdução diz respeito à crença de que a escravidão racial tem origens ocidentais. “Este tipo de escravidão que atingiu povos negros surgiu no século 9, no mundo árabe. A noção de escravidão racial não é uma invenção do Ocidente”, afirma Goli Guerreiro.

Sobre as autoras

Goli Guerreiro é pós-doutora em antropologia pela UFBA, onde realizou pesquisa sobre culturas negras no mundo atlântico e desenvolveu a ideia de terceira diáspora. Ela também edita o blog www.terceiradiaspora.blogspot.com. Baiana de Salvador, é viajante e fotógrafa amadora, registra cenas do cotidiano em cidades atlânticas sobre as quais escreve e realiza mostras audiovisuais. Dedica-se à antropologia urbana desde 1987. Mestre e doutora pela USP, pesquisou a juventude identificada com o rock produzido no Brasil; publicou o livro Retratos de uma tribo urbana - rock brasileiro. O doutorado foi base para o seu segundo livro A trama dos tambores – a música afro-pop de Salvador. Atualmente é consultora editorial e curadora da Coleção Cidades da Bahia da Editora Corrupio. 

Elizabeth Rodrigues é mestre em antropologia pela UFBA, coautora do livro Ogum, rei de muitas faces e outras histórias dos orixás, da Cia das Letras (2000) e coautora do livro Tutu no Murundu da Companhia das Letrinhas, a ser lançado em fevereiro de 2013. Autora de diversos contos publicados no Caderno Infantil da Folha de S. Paulo e do jornal A Tarde e da editora Publifolha e etc. Foi co-roteirista no documentário Marujada do programa Bahia Singular e Plural da TVE, Bahia, Irdeb em 2001.

 

SERVIÇO:

Terror e aventura - Tráfico de africanos e cotidiano na Bahia

Lançamento

Dia – 21 de novembro (quarta-feira)

Local – LDM do Espaço Itaú de Cinema Glauber Rocha

Atração - Simples Rap'ortagem (Pocket show com as músicas Quadro Negro, Denegrida, Deus Zé Mais, Eu Quero, Deixa Leve)

 

FICHA

Autor: Goli Guerreiro e Elizabeth Rodrigues

Ilustrações: Athos Sampaio

Gênero: Ensaio

Editora: Corrupio

Formato: 21 x 27 cm

Páginas: 124 páginas

Preço: Dia do lançamento preço especial de R$40

Vendas: Editora Corrupio

Fonte: Palavra Cruzada (Assessoria de Imprensa)

Exibições: 68

Comentar

Você precisa ser um membro de Correio Nagô para adicionar comentários!

Entrar em Correio Nagô

Translation:

Publicidade

Baixe o App do Correio Nagô na Apple Store.

Correio Nagô - iN4P Inc.

Rádio ONU

Sobre

© 2019   Criado por ERIC ROBERT.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço