Organizações de mulheres realizam Vigília das Águas, no dia 05

Dique do Tororó será cenário para ação que denunciará o estado de violências a que muitas mulheres têm sido submetidas

No mês de janeiro, o estado da Bahia presenciou num único final de semana três casos de violência contra mulheres (Luciana Machado Souza, 27 anos, Rosângela dos Santos, 31 anos, Eliane Almeida de Oliveira, 43 anos). Os crimes brutais que culminaram na morte das três foram cometidos por homens que viviam com elas. Com o objetivo de alertar a sociedade contra esses atos violentos, 30 organizações de mulheres da sociedade civil, inclusive entidades internacionais, universidades, entre outros segmentos realizam no dia 05 de março (sexta-feira), a partir das 17h, no Dique do Tororó, a Vigília das Águas – pelo fim da violência contra as mulheres.

A ação é uma mobilização dessas organizações, que ao longo dos anos tem lutado pelo fim da violência contra a mulher no estado da Bahia, através de concentrações em pontos estratégicos da cidade, chamados de Vigília Feminista pelo fim da Violência contra a Mulher. A atividade também é uma celebração pelos 100 anos do Dia Internacional da Mulher, o 08 de março é uma data de afirmação da luta das mulheres por igualdade, autonomia e liberdade.

O encontro contará com a participação de duas mil mulheres do Movimento Sem Terra (MST), que acompanharão os depoimentos de mulheres dos movimentos sociais e apresentações culturais. Na ocasião acontecerá também um ato simbólico com 365 velas acesas, cada uma representando mulheres que sofreram violência durante o ano.

Nos encontros é denunciado o estado de violências a que muitas mulheres têm sido submetidas, além de ser um espaço de solidariedade e fortalecimento das vitimas potenciais do sexismo, lesbofobia, racismo, machismo, exploração sexual contra meninas e demais formas de violências que ocorrem na sociedade. Inclusive a violência institucional vivenciada pelas mulheres quando buscam serviços e garantia de direitos no estado e não encontram.

Segundo a comissão de organização da Vigília, a Lei Maria da Penha, aprovada em 2006, significa uma vitória do ponto de vista legal desta mobilização, já que prevê a criminalização das diversas formas de violência (psicológica, moral, sexual, patrimonial e física) e a responsabilização do Estado pela implementação de medidas de proteção e de prevenção à violência contra a mulher. No entanto, a luta pelo cumprimento e continuação da lei precisa prosseguir, pois ela está ameaçada por setores conservadores e fundamentalistas (das áreas judiciária, religiosa e parlamentar).

Compõem a comissão: Projeto Encruzilhada de Direitos/CEAFRO, Sindoméstico, MST, MNU, Articulação Negras Jovens Feministas, Munegrale, Grupo de Mulheres do Alto das Pombas, Liga de Mulheres de Salvador, Roda Baiana, Força Feminina, CAMA, Ajobi, Terreiro do Cobre, Terreiro do Bogum, Ilê Axé Baba Okê, Casa de Oxumarê, Frente contra a criminalização de mulheres e pela legalização do aborto, Obsevatório da Lei Mraia da Penha- NEIM-UFBA, IMAIS, Coletivo de Mulheres do Calafate, AMIGA, Instituto Búzios, Instituto de Mídia Étnica, Amuleto, Oposição Operária Salvador, Juventude Operária Católica-JOC, CETEFEN, Associação de Moradores de Pau da Lima, Molinmbra, Católicas Pelo Direito de Decidir. Com o apoio do CEAFRO/CEAO-UFBA, SPM-PR, SPM-SEPROMI, CESE e INGÁ

Programação da Vigília das Águas Pelo Fim da Violência Contra as Mulheres

17h Início da Concentração

17h30min Abertura

17h40min Intervenções de mulheres do movimento social e organizações.

18h10min Atração artística

18h30min Capoeira feminista (Nizinga e Calafate)

19h Depoimento de mulheres

19h30min Ato Simbólico

20h30min Atração artística (Música do MST)

21h00min Atração artística (Mulheres do Hip Hop)

21h40 min Encerramento (Atração Artística e Simbólica)

Cantar para as águas: Pelo fim da Violência Contra as Mulheres. Abraço coletivo em volta do Panô e/ou no em torno do Dique.

Exibições: 38

Comentar

Você precisa ser um membro de Correio Nagô para adicionar comentários!

Entrar em Correio Nagô

Comentário de Elias em 8 março 2010 às 19:35
Ki àse gbogbo Ya yòò ba o gbe laàyé.
Que a energia das mulheres nos acompanhe por toda vida.
Peço a benção a todas mulheres ,por nos da a oportunidade do nascimento.
Comentário de Sérgio Cumino em 7 março 2010 às 22:26
O ato contra a violência é um começo de um tratamento, de uma doença social, um câncer que vem consumindo cada esquina de nossas cidades. Cometer um ato de violência, contra outra pessoa, sobretudo contra mulheres e crianças, é o retrato de uma sociedade, que perde sua identidade cultural, ética, e espiritual. Vão mulheres, vocês melhores que ninguém sabe fazer ecoar a cantiga da cura dessa epidemia que nos envergonha tanto, vocês são as vozes, que jogadas ao vento Oya levara aos quatro cantos. Esse ato para mim é mais que uma ação de protesto, é um ato de amor. Que me orgulho em saber que temos mulheres, com essa força e dizem seu Basta, sem perder a graça, demonstrando o amor contra a barbárie.
Comentário de daisysilvadejesus em 7 março 2010 às 19:27
parabéns as mulheres do mundo inteiro. vamos a luta.
Comentário de anita de jesus costa em 6 março 2010 às 19:32
TUA SAKIDILA
Comentário de anita de jesus costa em 6 março 2010 às 19:31
Parabens ,nos devemos, q lutar pelo nosso dirietos..
viva as mulheres, e viva o dia da mulher...
Comentário de Elias em 5 março 2010 às 22:36
Apoio total pelas , corajosas mulheres que estão envolvida neste movimento , parabéns.
Comentário de Silvio Silvados Santos em 5 março 2010 às 9:00
o povo negro em todo o seu conjunto tem a o brigação de compareser independente de bandeira ou siglas.
O tributo a mulher negra e uma questão de hordem portanto presede todas as outras.
Comentário de Maria das Vitórias Negreiros do em 4 março 2010 às 23:56
Parabéns a todas as mulheres de lutas que estão inseridas neste movimento, desejando uma excelente vigília. E dizer o quanto que eu gostaria de estar lá, pois tenho certeza que será um momento marcante.
Abraços a todas as mulheres de gana e luta!!!
Vitória Amaral. (Recife-PE)
UFRPE/UAG
Comentário de Paulo Rogério em 4 março 2010 às 23:42

Comentário de denice fatima batista em 4 março 2010 às 23:31
En primeiro lugar quero parabenizar a todos pela iniciativa,tbm quero agradecer a todos que colaboram,presissamos juntar forças por essa luta constante que e a sobrevivencia da mulher no brasil.e tbm no mundo,onde pouco e respeitada mesmo dentro do propio lar.essa iniciativa mostra que unidas teremos forças,meu desejoo e que tdo transcorra bem,porque tenho certeza que e mais um passo dado nesta longa caminhada. parabens

Translation:

Publicidade

Baixe o App do Correio Nagô na Apple Store.

Correio Nagô - iN4P Inc.

Rádio ONU

Sobre

© 2019   Criado por ERIC ROBERT.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço