Existe um projeto em curso em Salvador, e é preciso se fazer uma análise sobre as práticas da atual gestão da Prefeitura, de modo a identificar para onde esse projeto quer caminhar. O  réveillon de Salvador foi realmente  muito bom, muitas festas, boas atrações, uma mega estrutura , limpeza rápida, algumas camadas de tinta e tudo pronto para a festa. Todo esse burburinho, fez com que o  povo não percebesse  que as principais intervenções estruturantes  da Prefeitura,  foram  nos bairros nobres, nada diferente do Avô ou da Gestão Imbassay, sobrando  para o povo Pão e Circo. Segundo o Prefeito Neto, foi só um teste para o carnaval, e disso não temos dúvidas.

O carnaval de rua de  Salvador, historicamente é do povo preto,  esse  povo proibido de entrar para se divertir  nos clubes onde acontecia os Bailes de Carnaval, fazendo da Rua o seu habitat folião, posteriormente  vieram os blocos e quiseram nos tirar deste espaço, mas ainda assim resistimos.É importante relembrarmos esses fatos, para compreendermos que o projeto do governo carlista, sempre foi tornar a cultura negra da Bahia um produto de exportação.Walter Altino no livro “o Ilê Aiyê e o Estado” nos mostra essa construção social de Folclorização  e Aculturamento dos nossos costumes africanos por parte do Estado promovido na época pela política de turismo do Governo ACM.

O que parece uma discussão simples, sobre qual cerveja vamos beber no carnaval, é na verdade andamento do projeto de privatização do mesmo, sendo que o loteamento do carnaval para duas cervejarias  é um projeto neo - liberal e racista, de base excludente que só irá privilegiar  os brancos poderosos, donos de empresas como a Nova Schin e a Itaipava. Isso sem falar no monopólio, que  deveria ir contra o próprio pensamento neo liberal que é o do livre mercado e concorrência.

O que está por trás desse monopólio de cervejaria? E os trabalhadores que não conseguem, comprar o mínimo de cervejas necessárias  para obter o kit que dá acesso a este vender na festa? E o catador de latinha que complementa sua renda ? Do  jeito que esta posto,já era  a promoção  “Piriguete  3 X 5”, um clássico das Festas Populares em Salvador, além disso sem concorrência e grande demanda, podemos imaginar qual será o preço dessa cerveja  , sendo que essa lógica serve para os outros produtos que consumimos nesse período.

Todos esses milhões gerados  no verão, em especial  no carnaval tem mãos certas para chegar, e não é dos seguranças, manobristas, copeiras, cozinheiras, cordeiros  e toda a rede proletária que se forma ao redor do Carnaval .Além disso, é importante observarmos o silencio da Prefeitura em relação aos Camarotes e a taxação que deveria ser realizada neles.

O projeto esta posto e é preciso combatê-lo, estarmos atentos as alianças feitas com cervejarias, e lutarmos pela participação dos trabalhadores dos serviços de turismo, no “lucro carnavalesco”‘. Além disto, se faz urgente um debate sobre as intervenções estruturantes na cidade, para além do eixo Barra, com especial atenção para a pauta da Mobilidade Urbana e Direito a Cidade.

Essa cidade que precisa ser estruturada para todos e todas.Para os que nela vivem, e não apenas para os que vêm curtir o Carnaval e vão embora, ou do que querem obter lucro a partir do autoritarismo de uma Prefeitura que não dialoga com os trabalhadores do Carnaval.

.

 

Exibições: 97

Comentar

Você precisa ser um membro de Correio Nagô para adicionar comentários!

Entrar em Correio Nagô

Comentário de Rosivalda Barreto em 28 fevereiro 2014 às 18:40

Amigo, boa noite!

Esse post foi de 24 de janeiro e só hoje pude ver, pois estava sem net. No entanto observe quantas visualizações!!! Quem vai comprar essa briga, não é o povo!!

Translation:

Publicidade

Baixe o App do Correio Nagô na Apple Store.

Correio Nagô - iN4P Inc.

Rádio ONU

Sobre

© 2019   Criado por ERIC ROBERT.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço