Polícia Federal deporta dois haitianos no aeroporto de Cumbica, em SP

A ONG Visão Mundial fez ontem um protesto formal ao governo brasileiro contra o que qualifica de política "imperialista", preconceito e discriminação contra dois cidadãos haitianos. Segundo a acusação, a Polícia Federal impediu os dois de entrarem no país para participar de um treinamento sobre políticas públicas. 

Claude Rinvil e Jean-Wilbert Baptichon foram barrados pela imigração do Aeroporto de Guarulhos, no dia 23, quando tentavam desembarcar em São Paulo. Acabaram deportados sem apelação para o Haiti. Os haitianos, que tiveram documentos e bagagens apreendidas pela imigração brasileira, tinham visto de entrada emitido pela Embaixada do Brasil em Porto Príncipe. 

De acordo com a ONG, eles estavam com a documentação em dia, incluindo as vacinas exigidas pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), e uma carta da entidade indicando a finalidade da visita. "Eles (os policiais) reproduziram a mesma atitude imperialista que os americanos sempre praticam com brasileiros e latinos", criticou Wellington Pereira, dirigente da entidade. 
Outro lado 

A PF informou que os haitianos estavam com o visto errado - de turista, em vez de estudante -, não tinham dinheiro para bancar a estada e deram informações contraditórias na entrevista para justificar a viagem. A polícia disse ainda que agiu com objetividade, sem privilégio ou perseguição, como age com qualquer estrangeiro que tenta entrar irregularmente no País. A PF informou também que não se trata de deportação - medida prevista para estrangeiros indesejáveis - mas de "inadmissão de pessoa que não cumpre os requisitos legais para entrar no País". As informações são do jornal "O Estado de S. Paulo". 

Fonte: UOL 

Exibições: 100

Comentar

Você precisa ser um membro de Correio Nagô para adicionar comentários!

Entrar em Correio Nagô

Comentário de Eu em 2 fevereiro 2012 às 23:17

Eu conheço uma pessoa americana de origem européia que ficam no Brasil mais que o tempo permitido a estangeiros com visto de turista, a mais de 10 anos, e a PF isenta essa pessoa toda vez de pagar a multa exigída por lei para quem fica por mais tempo que o permitido, a pessoa simplesmente afirma não ter o dinheiro. PF não  prende nem nada, essa pessoa, simplesmente  liberam. Essa pessoa estrangeira da risada quando conta isso. Dois pesos duas medidas. Que bom exemplo, hein PF?! Para os Haitianos a lei para outros a diplomacia.

Comentário de TerritórioPrenhas em 1 fevereiro 2012 às 23:08

Sinto pela ignorância. Alguém pode responder? Se os dois vieram para um evento no Brasil e "tinham visto de entrada emitido pela Embaixada do Brasil em Porto Príncipe"...a Embaixada não estava ciente do objetivo do evento, não deveria emitir o documento com os dados de acordo? Tem "ponta" solta na questão. Se os documentos estão em dia é só liberar na mídia para vermos. 

 

Translation:

Publicidade

Baixe o App do Correio Nagô na Apple Store.

Correio Nagô - iN4P Inc.

Rádio ONU

Sobre

© 2019   Criado por ERIC ROBERT.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço