Por que a população não está do lado da polícia? por Sérgio São Bernardo

Já vivemos um tempo em que a população esperava aflita pelo super herói ou o justiceiro que vinha nos salvar dos incautos e criminosos. Gostávamos da idéia da chegada de algo ou alguém que nos dava segurança e tranqüilidade e seguíamos vivendo o mundo. Hoje, temos medos dos nossos super heróis e a população não tem ajudado a policia – como ela quer - a conter a onda de crime e violência. Existe um vazio entre a polícia e a população que ela pretende proteger.


Estamos vivendo uma época de silêncio. Silêncio de quem incomoda. Silêncio de quem se sente incomodado. Quem incomoda sabe que seus métodos não são os mais adequados; mas são os únicos que possuem e acreditam. Muitos que estão incomodados permanecem calados porque temem represálias as mais variadas aos seus interesses e aspirações. Outros, incomodados, gritam um grito que não repercute. No entanto, o silêncio está nos avisando o prenúncio de uma guerra civil atomizada e descontrolada.


As pessoas estão morrendo. São pessoas oriundas das multidões. As classes perigosas, pobres, pretos e contestadores são inimigos de qualquer Estado mesmo de esquerda. A maioria da população não quer ver seus parentes e amigos mortos mesmo que eles estejam errados. A pobreza é criminalizada e ser negro é sinal de perigo. Só quando o crime chega às classes médias brancas é que as coisas tomam um vulto de questão nacional.


É verdade que o perfil da criminalidade mudou nos últimos anos. Houve uma maior sofisticação e internacionalização na ação criminosa aliada ao uso incontrolável das drogas. A policia tem usado modernos métodos de inteligência policial e estes usos têm destituído facções criminosas inteiras. As facções afrontam o poder coercitivo do Estado e abusam disso.


O que não podemos dizer é que a responsabilidade da alta violência acometida em nossos bairros é absolutamente oriunda do tráfico e do crack. Muitos parlamentares da oposição e governistas, numa atitude de ignorância e insensibilidade frente à realidade social, têm afirmado isso. Há um ar de hipocrisia – no sentido da baixa crença mesmo – nos arrotos de quem quer acabar com a violência na Bahia.


Reconhece- se que o governo realiza uma das mais ousadas das transformações que a segurança pública teria que realizar: diluir a força independente que os altos escalões da policia militar e da policia civil parecem ter mesmo havendo Secretário de Segurança Pública e Governador. Sabemos que, entre muitos deles, reinam ao alvedrio vacilante do alto escalão da segurança púbica, a ideologia da defesa social e do enfrentamento letal da ação criminosa.


A policia está em regime de prontidão. A população está com medo. Parte do que foi preconizado como desejo no Pronasci não foi realizado. Uma parte foi realizada – digam-se as ações punitivas e letais - e a violência aumentou porque estes atos foram feitos pela metade. Outras que privilegiavam a participação social, a formação continuada, o combate ao extermínio, a permanência da policia no local de ampla incidência de violência, ainda estão por realizar. Este é o desafio do governo. Este é o desafio da esquerda. Este é o desafio da população baiana.

Sérgio São Bernardo
Professor de Direito Uneb
Mestre em direito público UNB
Presdente do Instituto Pedra de Raio

Exibições: 51

Comentar

Você precisa ser um membro de Correio Nagô para adicionar comentários!

Entrar em Correio Nagô

Comentário de mariana benedita do santos em 29 novembro 2010 às 18:20
Vicentinho Presidente da Seppir e Nova Palmares no
Se isso for verdade é uma excelente noticia, pois o Deputado Federal Vicentinho foi suplente do Senador Eduardo Suplicy, que poderia ter a experiência de Senador, se não fosse a falta de visão e democracia real de solidariedade de uma exposição positiva para a comunidade negra paulista, ter um Senador negro, uma pessoa coerente dedicada e efetivamente envolvido com a nossa causa e um ótimo transito com os Movimentos Negros Brasileiros, Entidades e Institutos. A começar pelos 4 maiores Movimentos Negros do Brasil três destes fundados em São Paulo MNU, ONNQ, CNAB e a UNEGRO na Bahia, apesar de ideologias um pouco distintas que fazem às vezes ter opiniões e condições adversas, mas todos com o mesmo objetivo.
São Paulo também tem duas instituições educacionais a Fundação Palmares e a EDUCAFRO, que estão revolucionando uma educação especifica e diferenciada para a nossa comunidade, seria ótimo que estes modelos e de outras Instituições também deveriam ser implantadas em outros Estados.
É sabido que muitas coisas para nós eram para ontem, um dos maiores erros da Fundação Palmares foi de não ter um escritório de representação deste Órgão, afinal de contas o nosso Estado é o mais forte da Federação, o mais populoso do país, segundo o IBGE 54% de pretos e pardos, sem contar os mais de 20% de mulatos que é a comunidade negra afro-descendente do Brasil, sendo que o Netinho com seus mais de 7 milhões de votos, seria eleito Governador em qualquer Estado do Brasil, que só não foi eleito, porque toda a mídia Tvs, Rádio, Jornal e Web de grupos de extrema direita fascistas e conservadores conspiraram e sabotaram a sua eleição e sua suplente Matilde Ribeiro, tida como a inimiga nº 1 da Elite Brasileira.
O Deputado Vicentinho, além de ser um dos poucos Deputados Federais na Câmara que tem um mandato isento de referencias negativas que dominam a política atual é também um profundo conhecedor e articulador e companheiro do Presidente Lula e muito admirado pela Presidente eleita Dilma Roussef. Seu trabalho que atende ao nosso Estado e principalmente o projetos nacionais voltados para a classe trabalhadora e todos os seguimentos que vão da juventude da mulher e todos os embates nacionais. Hoje o Brasil, está vendo através da mídia, principalmente a televisão a triste realidade dos efeitos colaterais da desgraçada abolição do escravatura, e os efeitos do Holocausto Negro, os morros e as favelas como Vila Cruzeiro e Morro do Alemão, mostrando centenas de jovens negros, armados como combatentes contra as colônias européias na África e o apartheid na África do Sul é momento que nós estamos vivenciando, um momento surrealista( que neste ano de 2010 que completa os 100 anos da Revolta da Chibata de João Candido o Almirante Negro, que em um ato de insubmissão, soldados marinheiros que defendiam a pátria sofriam violência e maus tratos em condições desumanas, ainda tratados como escravos, essa era a Republica que contrariava os lindos e patrióticos versos do Hino Nacional, passados 100 anos, nunca na história deste país houve uma política de justiça de reparações e incentivos reais á favor da raça negra ) os jovens militantes do trafico de drogas lutando contra as policias, Forças Armadas, Aeronáutica, Exercito e até a Marinha, é a Guerra Civil declarada, jovens negros e afro descendentes. Frutos estes do trafico de escravos, dos milhões de negros, roubados e seqüestrados da África, que por 400 longos anos construíram a riqueza deste país a ferro e fogo, que foram abandonados da abolição, traídos pela Republica, excluídos pela Ditadura e marginalizados pela democracia.
O Governo Lula foi o único que fez alguma coisa pela comunidade negra, alias a comunidade que o elegeu e o reelegeu, assim como, a Presidente eleita Dilma Roussef.
A maior parte dos Movimentos de lideranças negras considera o Estatuto da Igualdade Racial um fracasso, depois de 8 anos de discussão o Senado aprova a os interesses da elite dominante brasileira, apesar de respeitar a valorosa luta daqueles que se empenharam para a vitória dos nossos direitos, tendo á frente nesta árdua batalha contra nossos inimigos insensíveis e perversos, o valoroso Senador Paulo Paim do Rio Grande do Sul, que lutou bravamente contra a bancada neoconservadora escravagista contemporânea do PSDB, DEM, PPS, PTB e outros partidos, que representavam a Elite dominantes e seus interesses.
Infelizmente o que nos sobrou negros e afro-descendentes, dentro do conjunto de nossa obra da história social econômica do país foi esmola, é interessante ver os comentários dos jornalistas de TV chamar os nossos jovens negros que apesar de serem ilícitos (não estamos defendendo suas ilegalidades, mas esta ilegalidade é conseqüência dos efeitos colaterais, de uma raça que foi segregada marginalizada e muitas vezes excomungada, a própria história da favela, como nós sabemos começa com mentiras e sacanagens da política da época, primeiramente com os soldados que eram “heróis” por ter derrotado Antonio Conselheiro em Canudos- BA e em sua volta á antiga capital do Brasil na época o Rio de Janeiro, foram enganados e traídos, jogados na miséria e foram morar no Morro como amarga “alternativa” criando as favelas que já eram habitadas por ex-escravos e suas famílias, de lá pra cá, diversos povos oriundos das misérias do Brasil, criando assim, essa triste realidade em uma cidade maravilhosa onde há os que vivem e os que sobrevivem, os traficantes de drogas de hoje são frutos de seus antepassados que foram vitimas do tráfego de escravos que construíram a riqueza deste país como escravos, e hoje como escravos do sistema preconceituoso e racista que de todas as formas excluem de direitos, principalmente das riquezas do nosso país com o agravante que ainda continuamos gerando a riqueza deste país com as dezenas de bilhões que pagamos direta e indiretamente, o que nos resta além das favelas, subúrbios e periferias ? É também a ingratidão e o cinismo da classe dominante e principalmente da classe política, que está usando os traficantes do Rio de Janeiro para esconder o alto grau de corrupção da sociedade dominante, começando pela TV Globo que além de racista segundo a própria mídia deve mais de R$ 15 Bilhões ao BNDS e a Rede Record que infelizmente além de explorar a miséria dos negros e afro-descendentes, que freqüentam e são enganados em seus templos do trafico da fé, a também já devem mais de 5 bilhões, junto ao BNDS, assim como as outras TV e no mais recente e polêmico golpe do Bau do Sr. Silvio Santos de 2,5 bilhões de reais. Juntando os traficantes da fé e da economia do Brasil que são os verdadeiros construtores da miséria da ignorância e da insegurança fazendo dos traficantes de droga, verdadeiros Davi contra Golias do trafico da corrupção que gera o caos no país como dizia o grande geógrafo Milton dos Santos enquanto não houver justiça social econômica para os negros afro-descendentes não haverá paz neste país, portanto, quando surge o nome do Dep. Federal Vicentinho PT como Presidente da Seppir estamos fazendo o nosso caminho positivo á favor da cidadania brasileira e não de uma sociedade que só consegue enxergar algumas dezenas de traficantes e não conseguem ver os milhões de não traficantes que vivem nas favelas e periferias do Brasil )
Mais uma vez gostaria de agradecer ao Afropress este humilde comentário desta batalhadora Jornalista, historiadora e pesquisadora Mariana Benedita dos Santos.

Translation:

Publicidade

Baixe o App do Correio Nagô na Apple Store.

Correio Nagô - iN4P Inc.

Rádio ONU

Sobre

© 2019   Criado por ERIC ROBERT.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço