Na tarde da última sexta-feira (10.08), ocorreu uma ação desastrosa do Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope), Tático Integrado de Grupos de Repressão Especial (Tigre), Polícia Civil e ainda um helicóptero. Homens encapuzados invadiram a residência do sociólogo e ativista do movimento negro, Carlos Martins, que é um intelectual negro respeitado que participou da criação do Núcleo de Estudos sobre a Violência em Alagoas na Universidade Federal de Alagoas (Ufal) e criou o grupo de estudos para discutir sobre a Violência e Etnicidade.

Os agentes procuravam cumprir mandado de busca e apreensão que resultasse na prisão dos assaltantes da agência do Banco Santander, ocorrido naquela manhã na Faculdade Tiradentes (FITS). Eles entraram, algemaram Martins, reviraram o imóvel e só depois de vários minutos perceberam que estavam na residência errada.

O caso ganhou repercussão na mídia, comentários revoltosos nas redes sociais e a mobilização de inúmeros segmentos, inclusive, entidades do movimento negro de Alagoas estão assinando abaixo-assinado cobrando uma retratação do Governo do Estado e demais autoridades competentes. O assunto entrará em pauta na manhã de hoje, na Câmara Municipal de Maceió, e a Associação dos Docentes da Universidade Federal de Alagoas (Adufal) discutirá o caso na assembleia geral de amanhã.

A Comissão de Defesa das Minorias Sociais e Étnicorraciais da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB-Alagoas), também realizará um ato público de repúdio nessa quarta-feira (15.09) às 9h no auditório da instituição localizado no Centro de Maceió. Na ocasião, terá uma coletiva de imprensa para repassar mais informações e reinvidicar oficialmente os esclarecimentos dos órgãos de segurança, para fazer a apuração quanto aos policiais envolvidos e puni-los, além de solicitar o apoio do Ministério Público com a representação criminal.

Infelizmente, casos de abuso de poder e racismo institucional acontecem todos os dias, já que, os negros são vistos como potenciais suspeitos pela polícia até que se prove o contrário. Eis mais um caso vergonhoso em nosso estado, já não basta ser o mais violento do país e onde se morrem mais jovens negros?! O que falta mais?! Enfim, queremos e lutaremos por justiça!

Solidariedade

A Comissão de Jornalistas pela Igualdade Racial em Alagoas apresenta a sua solidariedade ao sociólogo baiano, nessa arbitrariedade da polícia e racismo institucional cometidos. Carlos Martins é membro-sócio da Associação Brasileira dos Pesquisadores Negros e mestrando em sociologia no Programa de Pós-graduação do Instituto de Ciências Sociais da UFAL. Também realiza palestras sobre Violência e Etnicidade, Correlações de Forças entre o Movimento Negro e o Estado, e na área de Segurança Pública. Enfim, é um ativista do movimento negro respeitado e essa humilhação não pode ficar impune!

 

Fonte: Coluna Axé - nº213 - Jornal Tribuna Independente (14.08.12)

Exibições: 456

Comentar

Você precisa ser um membro de Correio Nagô para adicionar comentários!

Entrar em Correio Nagô

Translation:

Publicidade

Baixe o App do Correio Nagô na Apple Store.

Correio Nagô - iN4P Inc.

Rádio ONU

Sobre

© 2019   Criado por ERIC ROBERT.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço