Queremos baianas e acarajés na Copa de 2014. Assine a petição! por Rita Santos (ABAM)

por Rita Santos

Queremos que a FIFA se comprometa com o Brasil, representado pelo ex-jogador Ronaldo, membro do Conselho de Administração do COL, a garantir espaços específicos ao redor dos estádios na Bahia para as baianas vendedoras de acarajés.

Uma resolução da FIFA proíbe qualquer comércio ambulante num raio de 2 km de todos os estádios da Copa do Mundo. Isso exclui vendedores de comidas tradicionais do Brasil. Eles ‘permitem’ os acarajés dentro dos estádios, mas não as baianas.

Sou presidente da Associação das Baianas de Acarajé e Vendedoras de Mingau (Abam), em Salvador, e trabalhamos todos os dias na salvaguarda de um dos patrimônios imateriais do Brasil, reconhecido pelo IPHAN, o “ofício das baianas de acarajé”. Fazemos cursos, capacitamos, zelamos e orientamos essas mulheres desde 1992.

Claro que segurança, higiene e alimentação saudável devem estar entre as preocupações da organização de um evento tão grande e impactante, mas isso não pode ser influenciado por interesses de patrocinadores, como a rede McDonald’s. Eles terão espaço garantido para seus hambúrgueres?

Já há uma comoção nacional em torno do assunto. Além de nós, o presidente do Conselho Estadual de Cultura da Bahia, Márcio Caires (Griô), também pressiona. A notícia já indignou pessoas por todo o Brasil. E agora queremos, através desta petição, que Ronaldo amplifique nossa voz para garantir que a FIFA ouça.

Clique aqui para assinar

Exibições: 676

Comentar

Você precisa ser um membro de Correio Nagô para adicionar comentários!

Entrar em Correio Nagô

Comentário de Inaiá Boa Morte Santos em 6 novembro 2012 às 11:35

O acarajé faz parte do patrimônio ccutural de Salvador como pode ficar de fora da copa?

Comentário de jorge amancio em 4 novembro 2012 às 12:27

Em Salvador, no Rio, em Brasília, em São Paulo, em Manaus, em Natal e em todos os estádios que serão realizados os jogos.

Acarajé já não pertence a Bahia, pertence a todos os Brasileiros. Acarajé de Norte a Sul.

A bolinha que veio da Bahia 

Comentário de EDUARDO ESTEVAM DA SILVA ABBUD em 31 outubro 2012 às 9:54

Isto é uma palhaçada, esta resolução da FIFA, como pode uma tradição na Bahia, as baianas de acarajé ser impedida de vender seu acarajé nos estádios por interesses de grandes Fast Food como a McDonnald, porque sabem que o baiano adora as baianas e seus acarajés e os turistas o primeiro passo dado aqui na Bahia, eles pedem logo "onde tem uma baiana do acarajé, preciso provar está comida maravilhosa das Deusas Baianas" então o "TIO SAM" perdem com isso, pois suas comidas ruins só será consumidas se impostas a população como eles estão fazendo, proibindo as baianas de fazer comércio e tirando a variedade para a alimentação nos estádios. Vamos ver Ronaldo Fenômeno, você é Brasileiro mesmo, ou vai deixar estes gringos que nem sabem o que é o Brasil e muito menos a Bahia, mandar em nossa casa? 

Comentário de Adelson Silva de Brito em 30 outubro 2012 às 21:38

Bahia sem acarajé é como pão sem trigo, arroz sem feijão e moqueca sem dendê.Essa história de submissão deve ter um limite. Quem muito se abaixa.....

Por uma Copa com acarajé

Comentário de TADEU BAHIA em 30 outubro 2012 às 19:54

Junto-me à você para que tenhamos o nosso ACARAJÉ na Copa do Mundo 2014 na Bahia!

Abraços,

TADEU BAHIA:.

Translation:

Publicidade

Baixe o App do Correio Nagô na Apple Store.

Correio Nagô - iN4P Inc.

Rádio ONU

Sobre

© 2019   Criado por ERIC ROBERT.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço