Reflexões para um 2011 diferente, de fato, para o Povo Negro por Roque Peixoto


 
Mas um ano termina. E mais um ano está por começar. E como se fosse um cotidiano (se já não é) estamos virando de ano ainda gritando palavras de ordem contra o racismo, o sexismo, a homofobia... Até quantas viradas de anos teremos que refletir no momento onde é para se comemorar, que ainda não temos muito que comemorar?


Passaram-se 122 de Abolição da Escravatura. 100 anos de Revolta da Chibata. Em janeiro se passará 176 anos da Revolta dos Malês. E ainda estamos vendo “os nossos” jogados na miséria. Ainda somos nós os alvos das balas perdidas que nos acham como achou o menino João, na Bahia. Ainda somos as vítimas dos morros, seja pela bala da polícia, seja pelos deslizamentos pela falta de políticas habitacionais para o nosso povo.


Disso no início que ainda não temos muito o que comemorar. Mas precisamos nos agarrar naquilo que o Movimento negro construiu até aqui para que 2011, de fato, seja o anos das reais mudanças para o nosso povo. Precisamos nos agarrar nos instrumentos que temos construído ao longo dos últimos 40 anos para afirmar à esta juventude que vem para renovar e fortalecer o nosso movimento e as nossas lutas que é possível.


Estamos saindo de um ciclo de um operário no “poder”. Estamos entrando no novo ciclo: A MULHER  NO PODER! Mas precisamos acumular mais e mais, dentro e fora dos partidos, organizando o nosso povo, buscando um consenso mínimo entre nós para que o próximo ciclo seja @S NEGR@S NO PODER!


2011 será o Ano Internacional das Pessoas Africanas e Afrodescendentes, instituído pela Organização das Nações Unidas. Uma extensa agenda internacional está para acontecer. E o Fórum Social Mundial será o momento para inaugurarmos este ano tão importante simbólica e politicamente para nós.


E só avançaremos se levarmos para estes espaços internacionais denuncias expondo aquilo que o nosso povo tem passado para o mundo. Para, além disso, precisamos disputar os rumos do Estado Brasileiro. Devemos ser mais incisivos. Mais radicais. Como falam os mais jovens, devemos “ir pra cima” e tomar o nosso espaço, que foi tirado de nós desde África.


Então que iniciemos 2011 refletindo, dentre as várias lutas do nosso povo, a luta dos Malês. Imaginemos que cada ladeira que subimos é a Ladeira da Praça. Que cada batalha que travamos é que como se fosse a batalha contra o Palácio Rio Branco, o Forte São Pedro, etc. E que encontremos uns nos outros, umas nas outras, a verdadeira essência áfrica na luta e da unidade.


Que sejamos mais Movimento Negro em 2011!!!


Roque Peixoto


Secretário Adjunto de Combate ao Racismo do PT-Ba
Membro do Coletivo Nacional de Combate ao Racismo do PT
http://www.construindoumnovobrasil.com.br

Departamento para Assuntos da Sociedade Civil Organizada
Secretaria de Relações Institucionais
Prefeitura Municipal de Maragojipe - Ba

Exibições: 17

Comentar

Você precisa ser um membro de Correio Nagô para adicionar comentários!

Entrar em Correio Nagô

Translation:

Publicidade

Baixe o App do Correio Nagô na Apple Store.

Correio Nagô - iN4P Inc.

Rádio ONU

Sobre

© 2019   Criado por ERIC ROBERT.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço