Retomada de terra Indígena não é Invasão!!!!

Nas duas últimas semanas do mês corrente, os Pataxó Hã-Hã-Hãe deliberaram retomar as restantes fazendas intrusadas na Reserva Indígena Caramuru-Paraguaçu (cujos títulos de propriedade foram cedidos, pelo estado da Bahia, a diversos ocupantes de terra no interior da Reserva, no período de 1976 a 1982). Desde então, têm sido alvo de uma campanha sistemática por parcela da mídia, notadamente televisiva, que busca, a todo custo, transformá-los em invasores, desordeiros e até criminosos.

Hoje, 21 de abril, um membro do Conselho Diretor da Anaí foi contatado, às 4:00, por índios instalados nas últimas fazendas retomadas, clamando por socorro diante dos ataques desfechados por pistoleiros, a mando dos invasores das terras indígenas. Tais ataques persistiram ao longo de três horas consecutivas! Eles pedem que ajamos, pois temem pelas vidas dos homens, mulheres e crianças que lá se encontram!

PARA ENTENDER A SITUAÇÃO

Grave disputa vem sendo travada, judicialmente, desde 1982, sobre as Terras Pataxó HãHãHãe (V. Nota Técnica emitida pela Associação Brasileira de Antropologia, Associação Nacional de Ação Indigenista e Conselho Indigenista Missionário [http://www.abant.org.br/news/show/id/159]). Pautada a Ação Civil Originária – ACO 312/STF, pela segunda vez, para dar continuidade ao julgamento em 19.10.2011, tal não aconteceu, em decorrência de uma petição do Estado da Bahia que requereu sua retirada ou não inclusão em pauta, tendo em vista “grave comoção pública e eventual desordem social que uma decisão possa acarretar [...]”.

Em 9 de abril de 2012, o mesmo Estado da Bahia comunicou ao STF haver adotado as providências “para garantia de tranquilidade e cumprimento da decisão que vier a ser adotada neste julgamento, requerendo o prosseguimento do feito”.

As medidas supostamente adotadas não foram explicitadas e os Pataxó estão apelando pela garantia da sua integridade física!

Exibições: 118

Comentar

Você precisa ser um membro de Correio Nagô para adicionar comentários!

Entrar em Correio Nagô

Comentário de Paula Kalantã em 3 maio 2012 às 18:05

E nós existimos a mais tempo. A VITÓRIA É DO POVO INDIGENA, A VITÓRIA É DO MEU POVO E ISSO É O QUE IMPORTA NESSE MOMENTO, eu não posso estar mal informada com uma história que acompanho desde quando m,eu conheço como gente é a historia de luta do meu povo, nós estamos nessa terra a muito mais tempo do que vcs pensam a prova disso é a nossa vitoria no STF isso sim é o que realmente importa pra mim agora.

Translation:

Publicidade

Baixe o App do Correio Nagô na Apple Store.

Correio Nagô - iN4P Inc.

Rádio ONU

Sobre

© 2019   Criado por ERIC ROBERT.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço