SEMINÁRIO SOBRE POLÍTICAS PÚBLICAS PARA PESSOAS COM ANEMIA FALCIFORME.

PREFEITURA DE SÃO FRANCISCO DO CONDE ATRAVÉS DO SEU DEPARTAMENTO DE PROMOÇÃO E IGUALDADE ÉTNICO RACIAL, CONVIDA PARA O SEMINÁRIO SOBRE POLÍTICAS PÚBLICAS PARA PESSOAS COM ANEMIA FALCIFORME.

ONDE: CÂMARA DOS VEREADORES DE SÃO FRANCISCO DO CONDE
DATA: 04 DE ABRIL - QUARTA- FEIRA/HORA: 09:00HS/ÔNIBUS GRATUITO + LANCHE
(DURANTE A VIAGEM) (IDA E VOLTA).
ENVIAR NOME COMPLETO E RG PARA O E-MAIL: PRETADAI@GMAIL.COM


O EVENTO PRETENDE PROVOCAR UMA DISCUSSÃO REFERENTE AS ENFERMIDADES QUE AFLIGEM A MAIOR PARCELA DA POPULAÇÃO BAIANA NEGRA.
SUA INTRODUÇÃO NO BRASIL SE DEU EM REGIÕES ESPECÍFICAS DURANTE A NOSSA COLONIZAÇÃO. SUA DISTRIBUIÇÃO HETEROGÊNEA NA POPULAÇÃO BRASILEIRA DEVE-SE A ESSE FATO HISTÓRICO, SOBRETUDO AOS PROCESSOS DE MISCIGENAÇÃO RACIAL QUE OCORRERAM E OCORREM COM INTENSIDADE VARIÁVEIS NAS DIVERSAS REGIÕES DO PAÍS (NAOUM, 2000). NUM ESTUDO REALIZADO COM 101 MIL AMOSTRAS DE SANGUE DE 65 CIDADES DE TODAS AS REGIÕES BRASILEIRAS A PREVALÊNCIA ERA MAIOR NA REGIÃO NORTE (4,39%), NORDESTE (4,05%), CENTRO-OESTE (3,11%), SUDESTE E SUL (AMBAS COM 1,87%). ANALISANDO 15 ESTADOS BRASILEIROS, A BAHIA FOI O QUE APRESENTOU A MAIOR PREVALÊNCIA DO GENE DA DOENÇA (5,48%), SEGUIDO DE ALAGOAS (4,83%), PIAUÍ (4,77%) E PARÁ (4,40%) (IBIDEM). OS TÉCNICOS QUE TÊM TRABALHADO COM ESSA DOENÇA ESTIMAM A EXISTÊNCIA DE DOIS A DEZ MILHÕES DE PORTADORES DO TRAÇO FALCÊMICO E 8 MIL A 50 MIL DOENTES, SEGUNDO CÁLCULOS ELABORADOS COM BASE EM PROBABILIDADES ESTATÍSTICAS (MS, 1996B)

Exibições: 288

Comentar

Você precisa ser um membro de Correio Nagô para adicionar comentários!

Entrar em Correio Nagô

Translation:

Publicidade

Baixe o App do Correio Nagô na Apple Store.

Correio Nagô - iN4P Inc.

Rádio ONU

Sobre

© 2019   Criado por ERIC ROBERT.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço