Os veículos de comunicação já dão como certo e a militância negra já celebra. Tudo indica que a socióloga e atual secretária da Igualdade do Governo da Bahia, Luiza Bairros, será mesmo a ministra da Secretaria Especial de Políticas de Promoção da Igualdade (SEPPIR).Caso se confirme, a indicação de Luiza Bairros marca a presença da Bahia no novo governo da presidenta Dilma Rousseff. Bairros é uma conhecida liderança do movimento negro brasileiro que apesar da origem gaúcha já reside na Bahia há algumas décadas.


Segundo matéria da Folha de São Paulo deste sábado, 11/12, a futura presidente conheceu Luiza quando ainda era ministra da Casa Civil e teria se encantado com a desenvoltura da socióloga. Ainda segundo o jornal paulista, Luiza teria respondido sim ao convite de Dilma e ficou de costurar apoio do movimento negro, antes da confirmação do seu nome.


O Correio Nagô entrou em contato com a secretária, que se encontra em São Paulo, participando de uma reunião. Sem negar a indicação, Luiza disse que foi surpreendida pelos jornais que noticiaram o fato “de maneira torta”. Apesar da insistência do CN, a secretária disse que, por enquanto, não daria nenhuma declaração à imprensa.


A escolha de Luiza Bairros marca o fim da série de especulações em torno da indicação da pasta da igualdade racial que girava em torno dos nomes do atual ministro da Seppir, Elói Ferreira, do secretário de Ações Afirmativas do mesmo órgão, Martvs Chagas e do deputado federal pelo Partido dos Trabalhadores de São Paulo, Vicentinho da Silva. Bairros teria tido um diferencial na disputa por ser mulher e negra, além de contar com apoio do Governador da Bahia, Jaques Wagner, e ser um nome de referência nacional na luta contra o racismo. Além disso, a escolha de Luiza rompe com uma tendencia de hegemonia paulista no futuro ministeriado de Dilma Rousseff, alvo de crítica de apoiadores nordestinos.

Paulo Rogério e André Santana - Redação Correio Nagô

=================================

Quem é Luiza Bairros:

Luiza Helena de Bairros nasceu a 27 de março de 1953 em Porto Alegre (RS). Filha do militar Carlos Silveira de Bairros e da dona de casa Celina Maria de Bairros. Sempre foi estimulada pelos pais quanto a sua formação. Não causou estranheza a seus familiares quando começou a envolver-se com as questões raciais, pois no período de colégio sempre fazia parte de grêmios e na universidade pertencia a diretórios acadêmicos, demonstrando um forte interesse pela militância estudantil. E foi na universidade, a partir de um amigo participante do diretório acadêmico, que teve seu primeiro contato com informações sobre os movimentos sociais americanos e ao conhecer o material dos Panteras Negras, ficou ainda mais entusiasmada com o caminho que estava traçando para sua luta política.

No início de 1979, participa da Reunião Anual da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência, ocorrida em Fortaleza. Foi impactada pela presença de inúmeros integrantes do Movimento Negro de várias regiões brasileiras, quando trava um contato mais próximo com o pessoal do Movimento Negro Unificado da Bahia e resolve muda-se para Salvador, no mês de agosto do mesmo ano.

Bacharel em Administração Pública e Administração de Empresas pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul com conclusão em 1975; Especialista em Planejamento Regional pela Universidade Federal do Ceará concluindo em 1979; Mestre em Ciências Sociais pela Universidade Federal da Bahia (UFBA) e doutora em Sociologia pela Michigan State University no ano de 1997.

Com toda esta qualificação trabalhou entre 2001 a 2003 no programa das nações Unidas para o Desenvolvimento/PNUD na coordenação de ações interagenciais e de projetos no processo de preparação e acompanhamento da III Conferência Mundial Contra o Racismo – relação Agências Internacionais/Governo/Sociedade Civil. Entre 2003 a 2005 trabalhou no Ministério do Governo Britânico para o Desenvolvimento Internacional – DFID, na pré-implementação do Programa de Combate ao Racismo Institucional para os Estados de Pernambuco e Bahia. Entre 2005 a 2007 foi consultora do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento – PNUD, para questões de gênero e raça como coordenadora do programa de combate ao Racismo Institucional – PCRI na Prefeitura da Cidade do Recife, Prefeitura Municipal de Salvador e Ministério Público de Pernambuco.

Entre 1976 e início da década de 1990 esteve envolvida em pesquisas relevantes para o conhecimento e combate do racismo no Brasil e nas Américas, como por exemplo sua participação na coordenação da pesquisa do Projeto Raça e Democracia nas Américas: Brasil e Estados Unidos. Uma cooperação entre CRH e a National Conference of Black Political Scientists/NCOBPS.

Enquanto docente trabalhou na Universidade Católica de Salvador, Universidade Federal da Bahia/UFBA, dentre outras. Foi organizadora de alguns livros memoráveis e autora de vários artigos e dossiês. Coordenou diversos eventos na área do combate a discriminação racial.

Dona de uma trajetória respeitável, Luiza é reconhecida como uma das principais lideranças do movimento negro no País. Faz parte dos grupos de estudiosas/os e ativistas que contribuem e lutam para a superação do racismo e sexismo e esteve nas últimas décadas à frente de inúmeras iniciativas de afirmação da identidade negra na sociedade brasileira.

Pesquisadora na área de políticas públicas para população afro descendente, sempre trabalhou em prol da redefinição de novos caminhos para as mulheres negras, apresentando e sugerindo propostas em políticas voltadas para a igualdade racial e de gênero. Coroando esta trajetória no dia 8 de agosto de 2008 tomou posse como titular da Secretaria Estadual de Promoção da Igualdade Racial da Bahia - Sepromi.

Fonte: Site Mulher 500 anos/ Blog de Bernardes Comunicação

Foto: Agecom/Gov. da Bahia

Exibições: 412

Comentar

Você precisa ser um membro de Correio Nagô para adicionar comentários!

Entrar em Correio Nagô

Comentário de Mariana Rodrigues em 14 dezembro 2010 às 16:40

Esse Correio Nagô é demais da conta. Estou adorando.

Gostaria  de sugerir ao Correio Nagô a publicação de um artigo da médica Fátima Oliveira, publicado hoje no jornal mineiro O TEMPO, o maior jornal de minas que está bombando na web e no twitter, falo do "A ocupação da Seppir por Luíza Bairros significa um novo tempo?"

 

Em todos os sites abaixo há comentários. Vale lê-los...

Publicado no Jornal OTEMPO em 14.12.2010
FONTE: www.otempo.com.br/otempo/colunas/?IdColunaEdicao=13722


Leia + comentários em:
Geledés - Intituto da Mulher Negra

http://www.geledes.org.br/fatima-oliveira/a-ocupacao-da-seppir-por-...

Maria Frô
http://mariafro.com.br/wordpress/?p=22263
Site Lima Coelho
www.limacoelho.jor.br/vitrine/ler.php?id=4549
VI O MUNDO
www.viomundo.com.br/voce-escreve/fatima-oliveira-a-ocupacao-da-seppir-por-luiza-bairros.html

Comentário de prof J Bamberg/Mestre Angoleiro em 14 dezembro 2010 às 13:17

Seu caminho,sua sensibilidade,sua batalha,seu brilhantismo apontam o seu melhor e mais devido merecimento e pleno reconhecimento. Que essa assunção seja comemorada por todos e todas,país a fora,nacionalidade,identidade e negrinditude , em todo o apoio e ação cidadã!

Meus cumprimentos,profJBamberg/Mestre Angoleiro -Ba.

Comentário de margareth rose santos alves em 13 dezembro 2010 às 19:00

eu adorei a escolha agora sim a seppir , vai pra frente .parabéns luiza muito axé....

Comentário de Maria Olina Souza em 13 dezembro 2010 às 14:36
Parabéns a Dilma pela lucidez nesta escolha.
A trajetoria da Luiza indica que a Seppir ganhará qualidade de gestão e o respeito das pessoas sérias deste país,
Um bj negro
Comentário de Patrícia Bernardes em 13 dezembro 2010 às 13:44

Meu axé de carinho a equipe do Correio Nagô! Todos ATENTOS as escolhas da Presidente Dilma para compor sua equipe política!

Parabéns também pelas novas ferramentas (em texto/edição/imagem /vídeo)disponibilizadas pelos usuários para promover a "Informação do Nosso Jeito"

Patrícia Bernardes

Comentário de Ilma Fátima de Jesus em 13 dezembro 2010 às 12:51

Conheci Luíza Bairros no Movimento Negro Unificado - MNU, organização na qual milito. Durante sua gestão, avançamos muito nas reivindicações históricas que defendemos. Certamente avançaremos muito mais com uma mulher competente como Luíza nas políticas de promoção da igualdade racial que estarão sob sua gestão em uma época em que debatemos a construção de uma sociedade na qual o racismo e o sexismo não mais existam.  

Comentário de André Luís Santana em 13 dezembro 2010 às 12:19

Outra notícia boa nos jornais de hoje. O presidente Lula nomeou a juíza federal negra, Daldice Maria Santana de Almeida, para desembargadora do Tribunal Regional Federal de São Paulo. Daldice nasceu em Riacho de Santana e veio estudar em Salvador onde trabalhou como empregada doméstica para garantir seus estudos na Faculdade de Direito da Ufba e iniciar sua brilhante carreira na magistratura. É o poder negro feminino, êa!!!

Comentário de joselaide santoslima em 13 dezembro 2010 às 10:56

ESTOU MUITO FELIZ POR SABER QUE MULHERES(OS) NEGRAS(OS) VÃO PODER PERCEBER  QUE REALMENTE  EXISTEM PESSOAS QUE TEM DENTRO DO SEU INTERIOR UM PROPOSTA DE LUTA CONTRA O RACISMO COM SUAS  DE AÇOES , PALAVRAS  POSTURAS. ESTAMOS  CANSADA DE  MEROS APROVETADORES DE PLANTÃO

POR ISSO AGRADEÇO AOS MEUS ORIXAS  POR SER AGRACIADA DA AMIZADE E COMPANHEIRISMO DE LUIZA  HÁ + DE 20 ANOS , NASCI PRETA MAIS  SÓ FOI APARTIR DO MOVIMENTO DE MULHERES NEGRA DO MNU  COM SUA FALA SEU JEITO BAIHUSCO GUERREIRA   DESPERTAVA -ME  À MENINA PRETA QUE  TINHA DENTRO DE MIM.

VALEU DILMA PELO ACERTO ,ESPERO QUE WAGNER  ATENHA  PERCEPÇÃO PARA ESCOLHA DE UM  NOME QUE POSSA  DA CONTINUIDADE  GESTÃO.

AXÉ PARA TODAS(OS)

LADINHA 

Comentário de Pr. João Carlos Araujo em 13 dezembro 2010 às 10:46

Fico Feliz em Saber, que temos uma pessoa como Luiza a frente da Seppir, cheguei hoje da Salvador, ouvi vozes a favor e contra a nomeação, isto é normal , pois não somos uma cabeça só graças a Deus.

Como Carioca, espero que Luiza, tenha um olhar globalizante, na formação de seu gabinetes e nos cargos a serem ocupados, ,para que os projetos, as ações sejam  visto como uma participação de toda a nãção e do povo negro.

Ficarei esperando os acontecimentos.

João Araujo

Comentário de Vanice da Mata em 13 dezembro 2010 às 10:29

Os principais atributos de Luiza são o seu equilíbrio e a clareza da sua necessidade de ser verdadeira. Como este é um caminho de força, que ela o siga  sempre com a mesma sabedoria.

Translation:

Publicidade

Baixe o App do Correio Nagô na Apple Store.

Correio Nagô - iN4P Inc.

Rádio ONU

Sobre

© 2019   Criado por ERIC ROBERT.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço