Durante a final da dança dos famosos, Rodrigo Lombardi faz um comentário sobre Sammy Davis Jr. Para "ilustrar" que Sammy era genial Lombardi se refere a ele ...

Exibições: 2940

Comentar

Você precisa ser um membro de Correio Nagô para adicionar comentários!

Entrar em Correio Nagô

Comentário de Vilma Lima em 6 setembro 2011 às 19:24
Fiquei muito triste. Não estou aqui para julgá-lo culpado! pois o que ele disse é a visão de muitas pessoas, que o modelo branco é o referencial de tudo que é bom, assistir todo o programa esse dia. Antes de começar o quadro, entrevistado por Faustão MV Bill havia dito que tinha ficado incomodado pelas palavras de Ana Maria Braga quando foi jugá-lo, pois a mesma tinha dito que o fato dele ser negro lhe passava a ideia de um ótimo dançarino, daí acontecer esse lamentável comentário por Rodrigo Lombardi me deixou muito triste, são preconceitos que muitas vezes passam desapercebidos em nosso cotidiano, acredito que como muitos Rodrigos que existem por aí, eles ainda não aprenderam a enxergar as diferenças de uma outra forma por isso não respeitam e muitas vezes eles nem sabem que estão fazendo algo errado, como o Rodrigo Lombardi que pensou está homenageando o Sammy Davis Jr. com suas palavras, infelizmente é a realidade no Brasil. Eu ainda tenho muitas esperanças que a visão de muitos vão mudar com um tempo, mas até aí  temos que denunciar esses atos para que as pessoas possam reflitam suas condutas, ainda mais os famosos que exercem grande influência na sociedade. O preconceito racial foi construído no Brasil por muitos séculos e é uma missão complexa exterminá-lo. Eu sigo na esperança como Mandela  "Ninguém nasce odiando outra pessoa pela cor de sua pele, por sua origem ou ainda por sua religião.Para odiar, as pessoas precisam aprender, e se podem aprender a odiar, podem ser ensinadas a amar."
Comentário de Adelson Silva de Brito em 6 setembro 2011 às 16:57

O Brasil é o único país do mundo no qual um sistema de castas baseado na concepção eurocentrica de superioridade racial, persisiste e insiste em se manter na pauta de todo dia. Esse comentário feito por esse cidadão em foco no vídeo acima, é tão criminoso quanto a presença ostensiva de propostos de pele clara em todos os postos de destaque dessa nação, que demonstra um cuidado doentio com respeito a esse aspecto da face do pais. Juzes, Parlamentares,e por ai vai. Isso so vem a corroborar a máxima tacitamente aceita de que o suecesso nesse país tem a pele clara, em consonancia com sua " tendencia européia", como assinalou o ex-Presidente Getúlio Vargas, quando da assinatura do decreto 7.967 de 18 de setembro de 1945, regulamentando a imigração quando no seu artigo 2o. dizia qua a imigração de estrangeiros para o Brasil,deveria " atender-se na admissao dos imigrantes a necessidade de preservar e desenvolver as características mais desejáveis da sua ascendencia européia".É necessário frisar que textos legais dessa ordem e natureza, são a expressao crua da institucionalização das castas sociais estanques, extratificadas com base na aparencia européia do indivíduo que a compõe. Lembremos que as idéias de Adolf Hitler para a composiçao teórica do seu "reich" não estão longe dessas formulaçoes paramétricas.

  Ora, vejamos: quando o trabalho era escravo o negro foi trazido a força para construir à custa do seu trabalho escravo, sangue suor e lágrimas,uma nação. Depois de ´abolida a escravidão´, o pais se abre ao europeu pobre e faminto para, atrvés do seu ´trabalho assalariado e presença´, compor uma elite privilegiada na configuração de uma nação eropéia, nos trópicos do planeta? Já está passando da hora de acabarmos com os anacronismos perversos e promover com políticas de estado a integração do afrodescendente a sociedade brasileira. Afinal, uma produção artísitca que se sustenta com base na ignorancia e na baixa auto-estima do seu público, criando estórias vazias em conteúdo, tendo o beijo e o sexo quase-explicito como vetor de sustentação do seu fluxo, tem como padrão de exelencia o "loiro de ohos azuis", empurrando para a margem do seu processo social "negros", "negros de hum metro e meio", e "negros de hum metro e meio e caolhos".Essa é a televisao que nos merecemos? Onde está o negro que sustenta através do seu imposto a aberração de sociedade quo avilta e o marginaliza? "Nkosi Sikelel' iAfrika"

Comentário de ane carine rosas em 6 setembro 2011 às 16:16

Sintia,reacionário não são os posicionamentos dos ofendidos, temos que criminalizá sim o posicionamento do ator, já que ele se encontra em situação de destaque na mídia, que diga-se de passagem é altamente influente perante a juventude, e só através desses posicionamentos pertinentes dos ofendidos é que incomodaremos a ponto de fazê-lo se retratar no mesmo veículo em que menosprezou a condição humana de Sammy Davis.

Comentário de Sintia Almeida Silva Ribeiro em 6 setembro 2011 às 15:39
Ridículo posicionamentos reacionários, estamos tentando criar uma sociedade mais justa ou simplesmente brigando de mocinho e bandido? Eu como educadora faço jus a mudança de fala perante a sociedade e não segregação dos justos e injustos, fico na dúvida se nestas situações não corremos o risco de alimentar o leão da intolerância humana ao invés de acabar com a intolerância racial. Axe´ á todos.
Comentário de Jose de almeida filho em 6 setembro 2011 às 14:55
Ainda dizem que no Brasil não tem precoceitos e nem racismo, isso é oque????
Comentário de Rosana chagas em 6 setembro 2011 às 14:18

Lucianne, 

A força do racismo, que é estruturante e permanente, está ancorada justamente em falas como essa sua. O moço lá fala com maior naturalidade do mundo, aliás se tratava de um "grande elogio". Era tão bom, mas tão bom que se "transformava" em um branco. O racismo Luciane tem a sua força nessa violência simbólica, estrutura a nossa sociedade de forma transversal. Penetra tão fundo que até nós mesmo não vemos problema nenhum nisso. Foi apenas erro de interpretação nosso ou melhor ainda: não estaríamos exagerando em chamar esse "lindo moço, branco, galã da globo" de racista? Não Lucianne, é racismo mesmo. Mas é natural. Não ser racista, mas por o negro no lugar dele: no lugar de subalternidade, de não humanidade, de animalização, de falta de inteligência... e por aí vai!!

Comentário de Patrícia Bernardes em 6 setembro 2011 às 13:00
Lamentável!!!!
Comentário de margarida s canabrava em 6 setembro 2011 às 12:26
"Inacreditável um comentário desses!!!!!!
Comentário de Rosana chagas em 6 setembro 2011 às 12:06

" [...] O europeu raramente acerta nos termos "figurados". Mas o colonizado, que apreende o projeto do colono, o processo preciso que se instaura, sabe imediatamente o que o outro pensa. [...] O colonizado sabe de tudo isso e dá uma gargalhada cada vez que aparece como animal nas palavras do outro. Pois sabe que não é um animal. E justamente, no instante mesmo em que descobre sua humanidade, começa a polir as armas" Fanon, Os condenados da terra" 

 

Comentário de Sintia Almeida Silva Ribeiro em 6 setembro 2011 às 11:38
O Rodrigo tentou demonstrar na fala dele o orgulho e admiração por este negro que era para ele um ícone, demonstrou de uma forma errada e com certeza deve ter percebido isso depois do fato, mas devemos parar de perseguir as pessoa desta forma e tentar puxar as pessoas para a causa contra o racismo e não afasta-las, porque na verdade antes orgulho para um negro era ser comparado á um branco e feitos e atitudes , temos que mostrar para o Rodrigo e sociedade em geral que isto já não cabe mais, que todos querem ser mencionados por si só. Axé á todos.

Translation:

Publicidade

Baixe o App do Correio Nagô na Apple Store.

Correio Nagô - iN4P Inc.

Rádio ONU

Sobre

© 2021   Criado por ERIC ROBERT.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço